UM COELHO PARA ALICE

Essa semana assisti finalmente a versão de Tim Burtton para “Alice no Pais das maravilhas”.

Adianto que gostei, mas com algumas ressalvas. Óculos 3D horrível, que no frigir dos ovos não fez tanta diferença. Filme escuro, e como diz o Marcão (Meu Pitaco) uma musica óhh óhhh óhhhh...o tempo todo enervando a gente...rs.

Belas atrizes, bela Fotografia, um chapeleiro que a todo momento me fazia lembrar de Nani People. Enfim, valeu, mas podia ser melhor.

Conheço a história de Alice desde pequeno, e digo, nunca foi a minha predileta. Achava estranho uma menininha que come coisas, estica, encolhe, vê um gato que vira fumaça. Na verdade essa guria é fumada!

Ou como dizem, trabalhada no Lexotan.

Quando estava de 6 para 7 anos, a criançada da minha rua resolveu que iria fazer um teatrinho, coisa que as mães aplaudiram, por que mães adoram filhos atores ( mirins) e como a minha não foge a regra, bateu palminhas pra isso....rs rs rs.

Como todos eram pequenos e não conseguiam decorar nada, um disquinho de historinhas resolveria. A menina mais velha da turma, dona do disquinho se incumbiu de dirigir a todos, e distribuir os personagens. Ela, claro, seria Alice.

Pra mim não sobrou outro senão o coelho, que na versão do disco, entrava em cena toda hora gritando “ É tarde, é tarde...” e saia sem falar com ninguém. Perfeito. Não precisaria olhar para o pessoal, e assim não morrer de vergonha!

Mentira. O figurino faria sim eu ser o alvo de risos daquela montagem.

Minha mãe não feliz em expor seu caçula ao ridículo providenciou uma meia calça branca, shorts branco, pulôver de gola rolê branco, uns pés de coelho, uma rabinho de pompom, e orelhas de coelho emprestados de uma prima mais nova, que o usara na sua apresentação de ballet.

Eu era um moleque esquelético, com perninhas finas que se acentuaram com a meia calça branca, tinha um cabeção que ficou maior com as orelhas sendo marcadas pela toca de coelho e um pompom na bunda que confesso, era a coisa mais degradante para um ser criança.

Quer coisa mais humilhação que isso?

Pois tem...minha mãe falou do teatro com a professora na minha escola, e tive que apresentar para todos numa semana de festas, e aparecer vestido daquela forma. Deve ter gente que ainda se lembra disso.

O bom da vida, é que certos traumas a mente bloqueia, e não me lembro de absolutamente nada de como foi essa apresentação escolar.

No bairro, ficamos em turnê com casa cheia, apresentando por semanas em vários locais onde a criançada pagada 10 centavos pelo ingresso e as mães mandavam um prato de guloseimas que era servido no final da apresentação.

Tudo bem, que esse mico vou carregar pro resto da vida, mas pelo menos comi muito bolo solado com cobertura de chocolate, bebi muito Qsuco, Maria-mole, torta de frango e coisas que as mães mandavam pro nosso deleite.

É um terror ser o caçula...Ainda conto outras histórias da minha infância.


Hoje fiz como o Oda, desenhei minha própria ilustração pro post.

Abração, bom fim de semana.

21 comentários:

Andrea Pagano disse...

Rafa, KKKKKKKKKKKKKKK
Tadinho de vc! Vc era um menino muito obediente mesmo!
Fiquei imaginando a cena e depois ainda as reprises ...crueldade demais!!!! rsrsrsr
Eu também gostei de Alice, fui com a Pietra o que foi o melhor ainda,
não desgrudava o olho com aqueles oculos enormes e espelhados!
Ah eu adoro uma fantasia daquelas...Tim Burton é um dos meus preferidos (ainda mais que ele sempre convoca o Jonh Depp ), só estou esperando a estreia de "O mundo imaginário do Dr. Parnassus"...que parece bem fantasioso também!!
Bjs e otimo fds para vc!!!

Andrea Pagano disse...

Ah o desenho esta ótimo!
Vc não pode dar um de presente para eu colocar no meu blog???
Na capa?? Representando devaneios??

E sobre a Brisa, ela é tudo aquilo ...rsrsrs, mas vc esqueceu de colocar modéstia, nas características citadas ...rsrsrs

Bjs

Edu disse...

é tarde! é tarde!
tão tarde até que arde!
ai, ai, meu deus!
alô, adeus!
é tarde é tarde é tarde!!

Eu tinha esse disquinho!!! :-)

Fernanda Elisa disse...

Também fui ver o filme, mas dispensei os óculos. Peguei uma sessão às 19h, e estava no cinema desde às 16h. Acabei esperando o filme começar num barzinho de esquina e sabe o que aconteceu? Entrei no cinema bêbada, dispensando os óculos 3D. Nem precisei deles pra ver a Alice bem maior ou bem menor que todos da sala. Até preciso escrever uma crônica sobre isso...

Será que esse filme possui o mal do constrangimento? rs

Não, néh? Isso é coisa de mãe. E como mulher morro de medo de fazer as mesmas coisas.

Coelho, então, tá descartado da lista.

Adorei o desenho, e concordo sobre a avaliação do filme. Fui pra ver o chapeleiro e tentar pegá-lo em 3D. Hahaha!

Bjos,

Sara Caroline disse...

Bom dia Rafael! Adorei que tb esteja me seguindo viu?! E sobre o filme, concordo com alguns pontos seus, mas ainda assim, adorei o Chapeleiro Maluco e a msg passada pelo filme: a dificuldade na tomada de importantes decisões. Casar então???? hahahaha, coisa mais complicada!!!! Confesso que fugi de um casamento com o pé no altar... dei uma de "Alice", mas essa história fica pra outro dia. Ah! percebi que segue um blog da Metodista, não me diga que tb é um?!?!?! Tô na Metodista Central de Goiânia. Mundo pequeno esse hein... rs. Bjo e bom fds.

Karina disse...

Tua história me fez lembrar o dia que minha mãe me vestiu de ovelha com algodão puro. E o dia que ela me veio com uma roupa da mulher maravilha em que tinha uma camiseta, ao invés de bustiê (olha a idade se manifestando... ha ha ha)? Mas seu trauma é bem maior...rs
Beijos,
Karina.

Marcos Campos disse...

Tudo bem que é um mico, mas que rendeu uma boa história, e veja bem (veja bem foi ótimo!) já que não há traumas, valeu, pois qual mãe apaixonada pelo seu filho, não faz o mesmo pagar muitos micos pela infância...

Marcos Campos disse...

KKK!
Fala Rafael! Não moro no Cambui, trabalhei por muito tempo no seu bairro e o conheço de passeios a pé que fazia nas horas vagas, alias, acho que esse é o jeito certo pra se andar no Cambui, a pé!
Quanto a camiseta, eu mesmo só ganhei uma, na postagem que fiz, tem o endereço do portal e pro concurso cultural pra ganhar a camiseta, participe, vc escreve super bem!
Abraço!

Visão disse...

Ow, mwu pai, como podem as mães no fazerem pagar estes micos, não é mesmo?
De tudo, deu uma saudade de tomar Q-suco e comer maria mole. Isso ainda existe?!
Ótimo está aqui, queridão.
bjs

Visão disse...

SEm pró, Rafa [ganhando intimidade. Mas eu fiz assim mesmo, viu lá?
abraçoe bom fds

Andrea Pagano disse...

Oiee!
Eu de novo...rsrsrs
Então obrigada pelos nomes, foi o Carlos que escolheu das duas!
A Pietra, porque a princípio achávamos que era um Pedro.
Brisa, porque ele tem um grande amigo que tem uma filha de vinte e poucos anos, linda, que se chama Brisa..ai além de ser um nome diferente, ainda fez uma homenagem ao amigo...
As pessoas estranham um pouco, mas já passei por isso há seis anos atrás com a Pietra! Principalmente os mais idosos, dão uma torcida no nariz ...rsrsr
Mas saiba que Rafael, tem sido um nome bem usado para meninos ultimamente, tenho duas amigas com bebês Rafael...
Obrigada e espero seu desenho tá! Meu blog tá sem graça...snif.
Ah, nós não somos ciumentos não, essa fase já passou há muito tempo...fique tranquilo!
Beijos

Robson Schneider disse...

Não Senhor! trata de procurar uma foto pois eu tenho certeza que sua mãe tem guardado por ai hehehehe

Esses disquinhos eram tudo de bom né?
Eu tive alguns, coloridos né?

Abração Rafa

Ps. que bom que curtiu o cantor aqui hahaha

Marcos disse...

Rafael... estou morrendo de rir aqui imaginando a sua fantasia... que coisa mais "demeaning", hoje entendo o que seu irmão quiz dizer... como "você se tornou isso ai" kkkkkkk

Olha, essa turne deveria de ter fotos e não somente o desenho, que ficou bom, mas o ao vivo e a cores deve ter apagado a pobre Alice!

Abçs e torcendo para vc repetir a apresentação e guarde a primeira fila para mim rsrsrsrs

Arsênico disse...

Ahhhh... que coisinha mais fofa meodeos... hahaha!!1

Com certeza você tornou-se o orgulho da mamãe toda boba falando pros outros pais::: Ele é meu filho! Ele é meu filho!

São coisas de crianças!

***

xD

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Não tem foto disso não?!!!
Nunca é tarde para compartilhar os micos da infância, hahaha.

Sempre passo aqui, viu? Só que quando comento, dá pau, e eu logo desisto, rs.

beijão!

Deb - A Amiga de Sal

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

Eu acho que o lance do macaco foi mais traumatizante... kkkkkkkkkkk.
E vc não tem foto desse acontecimento pra mostrar pra genteeeee? Ai, fiquei curiosa.... hihihihi.

Ótima semana pra vc, Rafael.
Beijo grande!

Lobo Cinzento disse...

É, todo mundo dizendo que o filme da Alice não foi tão bom... mas ainda assim tenho vontade de ver com meus próprios olhos...

E teatro é uma coisa que tenho trauma até hoje. Traumatizei porque eu era o único moreninho das turmas, então eu sempre tinha que fazer papel do índio de tanguinha e cocar. Degradante e devidamente bloqueado na minha mente!

Mãe apronta cada uma com a gente...

Abraços Rafael!

Inside Me disse...

jisuisssssssssss-maira-e-josé, tadinho de vc, oh dó =/ mas essa de "um chapeleiro que a todo momento me fazia lembrar de Nani People" EURIALTO, macabei na verdade, my God, tb já vi, é bonzinho... Mas tenho q ressaltar que o Depp já passou de ganhar um oscar, senão pelo último trabalho mas pelo conjunto da obra, cada ator/atriz toco/a é premiado/a e ele ainda não =( so sad...
ah, seu desenho ficou topadoooooooooooo! tb adoro desenhar e ... simplesmente amei! ^^)

Atitude: substantivo feminino. disse...

Que ilustração legal! A gente vai rindo do post e se depara com esse coelho meio derrotado e ri mais ainda!
Liga não...eu saía vestida de mullher maravilha e nem carnaval era.
bjs

Luiza disse...

Nao acredito que voce nunca me contou essa historia ?!
AHAHAHAHAHAHAHAHAA

to rindo DEMÁS !
daria tudo por uma foto desse grande show !

Dama de Cinzas disse...

ahahah ! To rindo aqui e te imaginando... rs...

Bem... esse filme não é um que queira ver... Em 3D quero assistir Fúria de Titãs...

Beijocas