MEDO DO ALISTAMENTO MILITAR

Todo homem normal nesse pais um dia questionou o fato de se “alistar no exercito”. Algo extremamente bizarro num país de pessoas pouco nacionalistas como Brasil. Sofri parte dos meus 17 anos pensando na proximidade do alistamento. Como faria 18 logo no inicio de fevereiro, eu teria que me alistar em breve.
A todo instante entrava aquele maldito comercial na TV, que dizia:

" Jovem, ao completar 18 anos,

aliste-se".

Putz, gelava quando ouvia isso. Nunca me imaginei soldado do exercito, nunca. Fui até numa benzedeira que minha cunhada conhecia. Uma tal de Dona Bila...tadinha, já foi dessa pra melhor. A mulher garantiu sem nenhuma sombra de dúvida que eu não iria pegar exercito.
Me alistei, fiquei horas esperando para fazer o teste, até que um soldado veio perto e disse:
- quer servir?
- não, não quero.
- então diz que tu tem problema de cabeça, fala que toma remédio de louco, ou que tem problema de coluna, que é torto.
- falow
Durante meu exame o médico pergunta:
- Algum problema de saúde?
- Sim, tenho a coluna torta, bem aqui. E apontei. Praticamente um Quasimodo.
O medico olhou, fez cara de nojo e me mandou embora.
Conclusão, 20 minutos depois fui dispensado por excesso de contingente.
Mas fuçando os blogs por aí, achei o desse garoto. Recomendo uma passada por lá. Criativo, debochado, e com um domínio de cena.
Como os vídeos dele são de domínio público, por que estão no You Tube, coloquei esse, no qual ele fala do drama do alistamento. Escrevi, pedi permissão e obtive.


http://ironiassociaisetais.blogspot.com/


Quem quiser conhecer o blog o endereço ta acima.

abração

13 comentários:

Karina disse...

O pior é quando o Exército pega gente que não quer se alistar, que já passou no vestibular, e que por causa do CPOR/NPOR é obrigado a trancar a faculdade... Pelo menos, uma garantia nós mulheres temos: todo homem que passa pelas Forças Armadas não reclama da comida que a gente faz, porque quando servia a comida era bem pior e tinha que mandar pra dentro, porque não tinha jeito...ha ha ha

Andrea Pagano disse...

Rafa bom dia!
Bem, ele realmente tem bons argumentos, mas creio que não há necessidade de tanto palavrão (não gosto de pessoas que usam um palavrão a cada cinco palavras), para expressar uma idéia ou defender uma causa!
O problema do jovem hoje é esse, tem muita informação, tem meios, mas não sabe como faze-lo...Então, fala de maneira agressiva, escreve nas paredes, quebra, destroe e se veste de rosa chiclete, por que não consegue acomodar esse turbilhão de coisas na sua cabeça ...tipo, prédio grande para alicerce fraco.
A questão do alistamento é como a votação, totalmente anti -burocrática. Quem quer não entra e quem não quer, faz de má vontade!
Bjs

D. Martins disse...

Rafa, quem me salvou de servir foi o João. Eu já era pai, e por este motivo ganhei direto um carimbo na reservista! Ufa!

Mas tive que fazer aquele exame constrangedor..kkkkkkkkkkk com mais sei lá quantos guris, ninguem merece, vamo combinar? É se colocar ao ridiculo e ainda dizem que é bacana, pq se 'ganha' responsabilidade. Eu fiquei é com vergonha!

Enfim, o muleque é bom, mas concordo com a ultima parte da Andrea, um metodo nada burocratico sob o cidadão, somos obrigados aos 18 anos alistar-se... complicado isso!

Abraçãooo!!

D. Martins disse...

PS: Como sou bobo e dou risada pelas formas de expressão, e alem de tudo, não tenho a boca mais limpa do universo, pq meu vocabulário é beeem rico! EU RI PRA CARALHO..kkkkkkkkkkkkk

Robson Schneider disse...

Ei Rafa! eu consegui na época me alistar em outro municipio, porque lá sempre dava excesso de contingente, dai meu pai conseguiu um endereço falso hahaha e me levou ... o mais irônico e que na hora de jurar a bandeira adivinha quem segurou a dita cuja e cantou o hino nacional hahahahaahhahahahahahahaha
Abração!
Ps: Quanto ao garoto, eu já o conhecia e concordo com a Andrea...

Serginho Tavares disse...

eu não fiquei por causa do excesso de contigente. na verdade foi um amigo que me tirou dessa e eu não fiz exame nenhum!

Marcos Campos disse...

Passei um ano e pouco da minha vida nessa coisa de Exercito! Bom, como não tinha escapado, o melhor era ter um bom comportamento pra ver se saia na primeira baixa, depois de 1 ano.No Exercito trabalhava na sargenteação, que era uma espécie de Rh da Companhia, não tinha muito o que fazer, então o major pedia pra eu datiligrafar os trabalhos de faculdade dele, sim, é isso mesmo, datilografar, folhas e mais folhas, passava dias datilografando! E com isso, meu bom comportamento e a faculdade do Major, fui dispensado na terceira baixa, 1 ano e tres meses depois!!

André Mans disse...

Hoje em dia ninguém serve. E o melhor é a fila de pelados no exame médico... kkkkk!

Robson Schneider disse...

Ei De novo Rafa!

Gosto e muito da Preta Gil! só não engulo ela cantando hehehe

Agora, não precisa agradecer minhas vindas aqui não, já sou de casa oras! ou não? hehehehe

Abraço meu caríssimo!

Lobo Cinzento disse...

Uma das únicas coisas interessantes do meu pai ser militar, é que ele conseguiu mexer uns pauzinhos (ui!) lá dentro da marinha para que minha dispensa fosse imediata.

Mas hoje em dia, a briga acontece é pelas pessoas que QUEREM servir, mas não tem vaga para todo mundo. Eles no máximo sacaneiam um pouco quem não quer e seguram até o fim do processo. Mas só dizer um enfático não quando perguntarem, e você está fora...

Abraços Rafael!

Dama de Cinzas disse...

Alistamento obrigatório é igual voto obrigatório, totalmente ridículo!

To vendo o vídeo do rapaz!

Beijocas

Visão disse...

Eu não queria ir me alistar e NUNCA FUI. Eu esperei fazer 28 anos, fui lá, paguei a multa, e tirei a minha reservista. Sim, eu sabia que depois dos 28 anos só se paga multa e pronto. E como na faculdade eles não exigem a PORRA da reservista, vivi 28anos sem servir.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Petro disse...

O "Visão" teve muita sorte então por conseguir viver sem este documento até os 28... porque por mais que eu ache que tal documento não deveria servir para nada, sempre me foi um pé no saco, que me dava dor de cabeça em só procurar onde meti este documento...até pq é para matriculas, é para concurso, é para “viadagens” burocráticas e tal que ele acaba sendo exigido. Dispensável para mim, mas sempre é exigido para complicar a vida do povo, aliás, dos homens de bem. Eu tive sorte quando, há mais de 10 anos, fui me apresentar. O Tiro de Guerra (que nome e instituição ridículos!) me dispensou justamente por eu ter apresentado endereço rural. Isso mesmo, pus o endereço da fazenda, mesmo morando na capital baiana.
Mas hoje eu tenho uma outra opinião (podem me julgar, mas “escutem”): acho que a violência no Brasil está assim; o uso de drogas diuturnamente nas esquinas; as agressões familiares e contra os pais; a desobediência e desrespeito aos mais velhos e aos professores; a falta de perspectivas de muitos jovens em traçar um futuro, um objetivo; a falta de um espírito nacionalista (além de Copa do mundo) etc... tudo isso é devido (também) a uma inexistência de políticas militares e civis no Brasil. Por Dios: Não me entendam aqui que estou querendo repressão, poderio militar, ou coisa parecida e que nos leve à alusão aos tempos de chumbo; penso na contribuição disciplinar, civil, ordeira, que possa trabalhar valores nos jovens que aqui se perdem; que a educação brasileira não dá conta. Mas para isso, os órgãos deveriam estar preparados para desenvolver valores nestes jovens, o que não está! Claro que não precisava que tais jovens levassem anos servindo, mas que todos devessem passar no mínimo um tempo se preparando para a vida, não para guerra. Ah, e as mulheres também, por que não?

Assisti ao vídeo do rapaz, ri, gostei e até vou elogiá-lo pela coragem lá no site dele; contudo, concordo com a Andrea... não precisava tantos xingamentos. Lido sempre com jovens e digo a eles quando posso. "Vcs que têm esta competência tão criativa e rica para desenvolver múltiplas linguagens, por que não sabem usar de forma que lhes somem, lhes promovam para o bem, lhes levem a escuta?"

Meu caro Rafa, desculpas por escrever tanto... é que seu blog nos instigam ao diálogo, à discussão...e me empolgo. Teus leitores também são muito bons! Nos provocam. Aguardo uma visita....xero!