FELIZ NATAL

A todos desejo um feliz natal. Meus amigos de blog, que neste ano fizeram valer a pena esse espaço.





o link para o video é: 



http://youtu.be/gN3PjV7SoC8

Abraço, e divirtam-se. Em breve retorno...

NÃO HÁ NATAL EM CAMPINAS

O Natal é e sempre será uma data muito comemorada pra mim. Não nego, e já falei isso dezenas de vezes.

Sou campineiro, nascido, criado e educado aqui. Gosto da minha cidade, uma metrópole rica, que poderia estar entre as cidades mais avançadas do país. Poderíamos carregar a faixa de cidade modelo, assim como Curitiba, se não fossem as cabeças interioranas, decrepitas e sujas dos governantes desse município que há mais de três décadas sugam o sangue da população tão pacata, característica do povo paulistano, como bem chamado: caipiras.

Este ano a cidade não ostentou um único enfeite de natal, sequer. As ruas estão vazias, não há clima, fora do comercio, que indique o natal. Em anos anteriores o prefeito, um medico, muito bem quisto pelo nosso antigo presidente, forrou a cidade com guirlandas feitas de material reciclado. Fundos de garrafas pet moldados em flores, estrelas, medonhas, mas com algum proposito. Feito por comunidades carentes. Devem ter sido escravizadas para tal feito, já que confirmado pelo poder judiciário do município, nossa antiga primeira dama roubava, extorquia e bancava a xerife da cidade. Uma cidadã de algum canto deste Brasil que veio usurpar o que nos é de direito em Campinas, a confiança nos que fazem nossas leis. Depois da passagem devastadora do Casal “Oliveira Santos “ a cidade não acredita em mais nada, em ninguém.

Para completar temos uma câmara de vereadores que regem a banda conforme lhes convém. Na ultima segunda feira aprovaram um aumento de 126% nos próprios salários. O que dizer? Infelizmente ficamos de mãos atadas esperando esse circo sofisticado e bem pago terminar em janeiro de 2013.
Mas o fato de escrever a vocês que leem meu blog sobre essa linda cidade que moro é para mostrar como um governo corrupto abala toda uma estrutura e tira de nós “povo” o pouco que é dado, emprestado ou vendido. 

Os impostos pagos poderiam ser revertidos em melhorias para as áreas que sofrerão com as chuvas. Poderiam ter eventos para crianças carentes, presentes, ou seja lá o que levaria esperança ao povo carente. Nada. Nem um simples Papai Noel mal vestido se vê pelo comercio da cidade. Triste.

Mas fica a o ensinamento, a lembrança de que no Brasil não há políticos bons. Pelo menos nesse momento não acredito em nenhum engravatado que apareça na TV pra falar de idoneidade.

Espero que todos esses caras que nós elegemos, que se dizem representantes do povo e que nos roubam descaradamente tenham o pior, o que possa chamar de péssimo, infeliz Natal.

E nós povo, honesto, ludibriado, mesmo que não atendidos por esses caras, festejemos a vinda do criador e tenhamos um maravilhoso Natal...e que possamos deixar de ser estúpidos e no próximo ano escolhermos quem é joio no meio desse trigo podre.

Abração e bom fim de semana a todos.

O CD QUE AMY NÃO GRAVARIA

Ontem fiz download do novo CD de Amy “Lioness Hidden Treassures” por que não aguentava esperar as lojas brasileiras tê-lo disponível para compra. Tomei bronca de um amigo que diz estar incitando a pirataria. Como não estou comercializando o produto, apenas usando em beneficio próprio, não encaro como pirataria....ta...tá bem, baixar cd é pirataria, mas enfim, não queria esperar. Quando chegar o original, comprar-lhe-ei nas lojas pagando os impostos devidos.

O post é para registrar minha opinião sobre esse lançamento, aquele ao qual não satisfez nem um bocado a ausência da cantora. Lioness é um CD estranho. Parece coletânea que montamos a partir de sites de musica da Internet. Assemelha-se a um iPod em formato randômico. Musicas que não conversam umas com as outras. Não há um sentido logico na sequencia. Não há uma homogenia nas letras, melodias e voz. Fica visível a diferença no tom de Amy em cada faixa. Para os estudiosos dará para pontuar direitinho as épocas em que foram gravadas.

Aí penso novamente que a mídia, os produtores, a família e todos aqueles que estiveram envolvidos na sua morte, lucraram mais uma vez. Por que não tentem me convencer que Amy morreu por que quis. Ela podia sim ter tido quatrocentos olhos sobre ela para evitar a tragédia. Então vejo o CD como uma tentativa comercial de ganhar mais grana com seu nome. Aquela coisa tipo: vamos aproveitar esse ano que ela morreu, a véspera de natal e joguemos algo qualquer no mercado que o povo compra como agua.

Existem algumas musicas em Lioness que exemplificam um pouco a genialidade de Amy, como sua versão para Garota de Ipanema. Num primeiro momento, pode até achar estranha, mas ao ouvir uma segunda, terceira vez, percebemos o quanto é apaixonante. Talvez a única faixa que mostre Amy descolada, com aquela carinha brejeira que nos cativou.

O dueto com Tony Benett é sofisticado, é chique, é aquele clássico anos 50 que se eterniza. Se Frank Sinatra estivesse vivo, Amy já teria gravado com ele, quem sabe até um disco inteiro. Tony Benett é bom, mas não há glamour. A musica vale acompanhado do Clipe que mostra aquela carinha tímida da cantora ao lado de Tony.

It´s my Part fez falta. No fim das contas ficou uma musica perdida no espaço. Não fez parte de nada que a cantora tenha deixado como “seu”.

Lioness é como disse, uma tentativa comercial, mais do que a de deixar os fãs “órfãos” satisfeitos com uma homenagem póstuma.

O disco reitera a sensação de que Amy partiu mesmo muito cedo. E o comercio em torno dela se intensifica desesperadamente enquanto não surge outra voz. Adele está aí, mas dificilmente tomará o posto de Amy. Vozes lindas, mas a malemolência e loucura da senhora Winehouse ainda levará décadas para ser superada. A voz do século 21.

Abraços e boa terça-feria.

FILMES DEPRESSIVOS

Não costumo contar o final de filmes e abomino quem o faça comigo. Mas ultimamente tenho tido azar na escolha dos títulos que assisto em casa.

Baixo boa parte das películas pela internet, claro, aquelas que demoram a passar no cinema, ou que não valem o ingresso. Filmes conceituados, com boa produção, prefiro ver na telona. Por dois momentos nos últimos tempos errei na opção “entretenimento”

O primeiro filme que reservei um tempo unicamente pra ele ( correria de fim de ano me fez ter pouca paciência pra filmes) foi “Pronta para Amar” com Kate Rudson. Me arrependi amargamente. Achei que pelo histórico da atriz veria uma comedia romântica, algo que necessitava quando escolhi o filme. Estava meio down e precisava rir um pouco. Erro gravíssimo. O filme é dramático, mórbido e ao invés de me alegrar, me fez chorar uma bacia de alumínio de lagrimas. Nada valeu a pena, apenas o choro, que por fim aliviou um pouco a angustia sem sentido da época.

Ontem estava em casa, sozinho, chateado, pensando na semana que iniciava e nos problemas a resolver então escolhi um filme no pen drive, edredom, óculos e a vontade de dormir bem após um bom filme. Optei por Anne Hathaway  por que sempre é garantia de diversão, e a estreia da semana me fez acreditar que havia feito uma ótima escolha. “ Um Dia” é um drama onde a atriz pouco brilha. Na verdade o filme não é de Anne e sim de Jim Sturgess( do filme Across the Universe) que me faz sempre lembrar da bela voz do moço.

Um casal que se desencontra na vida e traça histórias paralelas, costuradas pelo tempo e por um amor que não fica claro se realmente existe. Para finalizar o filem não agrega nada, e sim, te deixa mais deprê que nunca. Pra quem procurava diversão, perdi meu tempo, e como sou um chato, que não abandona filme no meio, assisti até o fim.

Não curto muito essa de atores fazerem filmes comerciais por que os estúdios obrigam. Anne é uma grande atriz e trem pisado na bola em suas escolhas. Vê-la num filme quase “B” é ter certeza de um talento desperdiçado.

Não recomendo. Alias, dou nota 3 ao filme. Mas como gosto é subjetivo, pode ser que encontre alguém que acredite ser o filme da vida...rs

Boa semana a todos...abraços.

UM BEBÊ LINDO !!!

Não há entre nós aquele que não se orgulhe da beleza dos seus filhos, sobrinhos, netos e toda criança que traz alegria a vida da gente.

Quando criança minha mãe tinha uma obsessão para que eu entrasse vestido com uniforme do time que torcem ( ponte preta) de mãos dadas com os jogadores no inicio das partidas. Chegou a comprar o traje completo, até chuteiras, mas graças a algum ser galáctico isso nunca deu certo e eu fui poupado dessa humilhação, até por que nunca curti futebol, ia ao estadio apenas pra comer...rs rs rs.

Dias atrás um casal de amigos pediu que ajudasse na eleição do bebê Hipoglos ( um tipo de bebê Johnson)  desse ano, e mandou o link do concurso onde seu bebê lindo tá inscrito. Votei dezenas de vezes, por que  é só teclar F5 que a tela recarrega permitindo mais votos.

http://bebehipoglos2011.com.br/gallery.php?gpage=1&Search=gustavo+ballerini+&submit_search

Não sei se irá ganhar, mas acalentando o desejo dos pais, ajudo, por que realmente o bebê é lindo. Assim, aqueles que puderem, cliquem no link abaixo e voltem no Gustavo.

Um dia quem sabe teremos filhos, netos, e o orgulho de ouvir dos outros que seu bebê é lindo, não tem preço. Posso me gabar disso, por que apesar de não ter filhos (ainda) os meus sobrinhos todos foram crianças lindas ( e o são ainda) e isso não é coisa de tio coruja.

O triste é quando o bebê é feinho, e somos obrigados a dizer: nossa que lindo!!! E nem soa como falsidade pra mãe, por que não há entre as  progenitoras aquela que reconheça que seu rebento é feio ( conheço uma apenas que negou-se a levar o filho da maternidade aos berros, por que o garoto era horroroso, mas isso faz muito tempo). E sempre que o vejo uma criança assim, destituída de atributos Afroditeanos, lembro dessa história da “mãe coruja” e pra quem não sabe, um breve e tenebroso relato:

Conta uma fábula portuguesa que a coruja encontrou a águia, e disse-lhe:
-- O águia, se vires uns passarinhos muito lindos em um ninho, com uns biquinhos muito bem feitos, olha lá não os coma, que são os meus filhos!


A águia prometeu-lhe que não os comeria; foi voando e encontrou numa árvore um ninho, e comeu todos filhotes. Quando a coruja chegou e viu que lhe tinham comido os filhos, foi ter com a águia, muito aflita:


-- O águia, tu foste-me falsa, porque prometeste que não me comias meus filhinhos, e mataste-nos todos!

Diz a águia:

-- Eu encontrei uns pássaros pequenos num ninho, todos depenados, sem bico, e com os olhos tapados, e comi-os; e como tu me disseste que os teus filhos eram muito lindos e tinham os biquinhos bem feitos entendi que não eram esses.

-- Pois eram esses mesmos, disse a coruja.

-- Pois então queixa-te de ti, que é que me enganaste com a tua cegueira.

A essa fábula é atribuída o surgimento da expressão "mãe coruja "pois aos olhos das mães os filhos são sempre perfeitos e lindos.


Como não é o caso do Gustavinho, que é lindo de verdade, então contribuam, e votem no garoto.

Bom fim de semana a todos.

O AZAR É SÓ MEU, NINGUEM TASCA!!!

Tem coisa que Deus dá pra gente aprender, e tem coisas que Deus só da quando a gente aprende.

Li essa frase hoje pela manhã no facebook de um amigo. Engraçado que caiu exatamente para os acontecimentos da quarta feira.

Como já havia dito, devo ser um cara extremamente chato, mas daqueles que exacerbam a paciência divina, por que existe aquele ditado que diz : todo chato é azarado. Pois é, eu sou esse azarado.
Sem mencionar problemas com cartão de credito e afins, tudo o que se destina a minha pessoa vem zicado. 

Não compro nada tão caro na internet, por que sou capaz de receber tijolos ao invés de mercadoria.
Exemplo de minha “sorte” está na descrição a seguir. Uma das lanternas do meu carro queimou e com preguiça deixei passar um tempo, usava o farol, a milha por pura vagabundagem, até que sábado de manhã resolvi ir a um eletricista e troca-la. Pronto, acumulei uma divida a mais trocando também o insufilme. Quatro horas para que fizessem todo o trabalho. O fiz por que precisava ir a São Paulo no sábado a tarde e não queria brincar com o destino. Ótimo por que a chuva foi intensa na ida e volta. Faróis funcionando de vento em polpa.

Na segunda-feira começo a perceber uma falha no CD. A musica parava. Ao invés de voltar na oficina, esperei. Intensificou e hoje desligou tudo. Pane geral. A direção elétrica desligou e o carro está uma carroça. Sem contar que os vidros não se movem, o som desligou e eu cagado, sem tempo de levar o carro pela manhã, por que se não bastasse isso, esqueci o celular em casa com o telefone de uma oficina que reprograma a merda da Centralina do carro ( tudo fica numa pecinha embaixo do banco, um computadorzinho). Tranquilo buscar o celular em casa, por que moro a quatro minutos de la, mas confesso que não tenho pique para subir 10 andares de escada, sim, os elevadores estavam desligados pela manhã, por conta da chuva de ontem aqui em Campinas.CACILDA!!!!

Olha Deus, eu aprendi...então me dá um dia melhor, por favor!!!!

Abraço a todos e boa quarta feira.

POR QUE EU AMO O NATAL

Não preciso repetir pela enésima vez que adoro o natal e toa a aura que o envolve, mas ontem descobri que há uma parte desse sentimento que nasce quando ouço a vinheta de fim de ano da Globo.

Muita gente odeia a Rede Globo, chamando-a de manipuladora de ideias, de monopolizadora da opinião publica, mas temos que admitir que se assim o faz, o faz bem, por que não há nada mais emblemático para quem já passou dos 30 que ouvir a musica de fim de ano da Emissora.

Ontem vendo o Fantástico percebi  o quanto mexe comigo e me faz saudosista escutar o tema: “ Hoje é um novo dia, de um novo tempo, que começou...” e esse ano na voz de Roberto Carlos tudo ficou mais emocionante.

Revirando o baú do YOU TUBE achei um vídeo da emissora com a mensagem de natal de 1978. Era apenas uma criança, falante, mas ainda sem a percepção do mundo. Revi nesse vídeo personalidades mortas, que fizeram a cultura, a televisão o entretenimento do nosso país nesses 50 anos de TV. Dina Sfat, José Lewgoy, Zilka Salaberry e tantas outras pessoas que fazem falta na nossa telinha. Incrível ver a juventude estampada em cada artista, que desejava para as crianças do ano que se iniciava 1979 ( a mim também) que houvesse mais amor para o adulto do ano 2000.

O Natal começou ontem, ao ouvir pela primeira vez esse ano o tema da Globo.

Os vídeos que mencionei seguem abaixo.







Ótima semana a todos.

EXISTE UMA TV FELIZ?

Faz tempo que não falo de televisão, então hoje sexta feira, fim de semana na porta de casa, resolvi deixar minha opiniões sobre o que tenho visto (pouco, mas visto).

“A vida da Gente” é uma novela gostosa de assistir, tenho que dar a mão à palmatória. Não dava nada pelo texto com preconceito pelo elenco que tem metade de atores que não gosto, mas definitivamente me curvo a  Marjorie Stiano, Sthefany Brito, e outros que  dão um show a parte em cada cena feita. Digna de bons tempos da dramaturgia da Globo. Outros autores poderiam se espelhar e escrever falas longas e cheias de significados como a jovem autora o tem feito. Dramalhão mexicano? Pode até ser, mas novela é isso.

“Aquele Beijo” é uma novela chata. Sempre tenho a impressão de que Falabella constrói ótimos personagens, mas os perde no decorrer da trama. Muita gente, muitos nomes estranhos e pouca ação. É um marasmo desde que começou.

“Fina Estampa” é sem duvida a novela de um personagem, Crô. Marcelo Serrado roubou a cena e tem dado leveza a trama. Outros personagens circulam de forma cansativa pelos capítulos. E tenho notado uma pobreza nos diálogos que não existia em outras novelas de Agnaldo Silva. Caio Castro parece que regrediu a Malhação, Julia Lemerts (grande atriz) ta morna, uma atuação boa aqui, outra acolá. Renata Sorrah parece desperdício de ator de primeira linha  em novela vagabunda. Não entendi até agora o que ela está fazendo na trama. Pra quem já foi uma Nazareth Tedesco, esse personagem que não sei ainda se é sapata, é chato demais.

Tirando novelas as únicas coisas que salvam são “Tapas e Beijos” e “A Grande Família”. Fora isso não da pra mensurar a podridão de alguns programas de TV aberta. Se fosse dono das emissoras, definitivamente tiraria algumas coisas do ar, como por exemplo: Hebe Camargo, A Liga, Legendários, Dr. Hollywood, Programa do Didi, a Praça é Nossa, A Fazenda, Zorra Total, e alguns outros constrangimentos e vergonhas alheias. A programação de TV a Cabo também anda sofrível com reprises intermináveis de filmes.

Eu to chato mesmo, deve ser o fim de ano. Paro pra assistir algo e não tenho paciência. Xingo atores e tramas. Falo mal de filmes e não tenho paciência com algumas películas dubladas...rs

Sonho com uma TV sem Carolina Dieckmann, com a prova irrefutável de que Luana Piovani não tem nenhum talento. Uma programação que esqueça que um dia existiu Dado Dolabela, e emissoras que não deixe autores o escalarem pra suas novelas.Ainda há de existir uma TV que não acredite e nem de credito as bichices de Zezé e Luciano, que cale a boca do Faustão, que faça uma plástica na boca do Serginho Groisman, que mande a Galisteu lavar roupa na casa dela, que aposente Susana Vieira, que traga Teresa Raquel de volta as novelas, que digam a Fagundes que ele só pode fazer papel de avô daqui pra frente. Que contem pra Regina Case que ser uma Leci Brandão ( que conhece toda população dos morros do Rio e de São Paulo) e faz questão de citar nomes desse povo o tempo todo é chato. Tenho fé que o Silvio Santos vai viver pra sempre, que a Xuxa pare de acreditar ser Benjamin Button, que Agnaldo Silva perceba o quão ridículo é ser uma véia de cachecol que atira desaforos pra todos os lados. Uma TV que diga a Carlos Alberto de Nobrega que ele não tem graça, e que vive há 70 anos na sombra do pai morto, que Chaves faz mais sucesso que ele. Uma TV onde Datena, Cajuru, Marcelo Rezende, Marcia Goldschmidt, Leão sejam abolidos, e que virem poeira galáctica e nunca mais voltem. Verei novamente uma TV pura, com programas que acrescentem alguma coisa. Um dia terei uma TV que faça só o que eu gosto...rs

Bom fim de semana a todos...abraços.

ISSO É ARTE?

Gostaria muito de saber o que se passa na cabeça de um cara pra esculpir coisas assim.
















se alguém descobrir, me conte


abração

MUSICAS FRANCESAS



A língua francesa sempre me encantou. Gosto de ouvir o sotaque, ou mesmo um francês (a) falando com aqueles biquinhos sensuais que o idioma obriga.

Fiz uma pequena compilação de sucessos franceses. Engraçado que o pop franco europeu não é divulgado por aqui, então ficamos com aquelas belas canções das décadas passadas. Quase sempre baladas bem lentas pra se ouvir a dois.

O único e talvez questionamento de quem ouvir será perguntar por que há faixas com Edith Piaf, tão antiga, tão “fora do contexto” de hoje. Simples, há canções que não cabem em outra voz, apenas na dela, assim como “Ne Me Quitte Pas” não pode ser cantado por ninguém a não ser Maysa. Há também umas cafonas...rs rs rs...mas aí vai do gosto pessoal de cada um questionar.

A coletânea está disponível abaixo e espero que curtam.

01 - NE ME QUITTE PAS - Maysa
02 - HYMNE À L´ARMOUR - Josh Groban
03 - MON AMOUR
04 - ET SI TU N´EXISTAIS PAS - Joe Dassin
05 - QUELQU´UN M´A DIT - Carla Bruni
06 - QUE C´EST TRISTE VENICE - Charles Aznavour
07- LA BOHEME - Gerardo Valentin & Geber Fernandez
08 - NON JE NE REGRETTE RIEN - Edith Piaf
09 - L'UN PART, L'AUTRE RESTE - Charlotte Gainsbourg
10 - LA VIE EN ROSE – Julio Iglesias & Dalida
11 - LA NUIT DE MON AMOUR
12 - NEW YORK, NEW YORK -  Mireille Mathieu
13 - TU T´EN VAS - Alain Barriere & Noelle Cordier
14 - LA BOHEME – Mafalda Arnauth
15  - LA VIE EN ROSE - Ornella Vanoni
16 - SUR MON COEUR -  Mallu Magalhães
17 - JE T´AIME MOI NON PLUS - Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot



http://www.4shared.com/file/1TzrxPLh/FRANCESAS.html
( talvez seja necessário colar o endereço, não está acessando direto pelo link)

Bom dia a todos....espero que curtam.


EITA FÉ MAIS LINDA OXENTE!!!

Existem certos assuntos relacionados à religião que realmente não se deve discutir, mas há sempre aquela apelação, aquele “engodo” que dificilmente desce goela abaixo.

Relato 1: Uma jovem de vinte e poucos anos, ainda estudante universitária, casa-se com jovem da mesma igreja (evangélica). Faço um aparte pra comentar como se proliferam igrejas evangélicas de nomes estranhos. Hoje em dia qualquer um funda uma igreja, não existe mais protestantes, hoje todo mundo é crente tipo: da igreja Abisalã da eterna morada do pai celestial universal e avivado. Pois bem, voltemos ao assunto, essa menina casou-se por que não era permitido nenhum contato físico antes da benção do pastor. Nada de sexo, amassos ou qualquer bolinação tão gostosa num namoro. Então, contraiu bodas com o rapaz e visivelmente decepcionada apareceu dias depois no trabalho. Era notório que não curtira o cara. Conclusão: dois anos de casamento, ela o chifrou com um amigo, divorciou-se e está com um terceiro. Aí pergunto: sexo antes do casamento não pode, mas trair, enganar, divorciar-se, pode?

O segundo caso é sobre testemunhas de Jeová. Não tenho nada contra religião alguma, apenas critico a conduta dos seguidores. Não se comemora nenhuma data do nosso calendário festivo entre os testemunhas de Jeová. Nem natal, aniversario, nada, nada. Há preceitos rígidos entre eles. Mas conheço boa parte de um povo que clama aos céus seu lugar entre os eleitos, que seguem esses dogmas a risca, mas traem as esposas, roubam uns aos outros, prejudicam a vida de pessoas levando-as ao caos. Então pergunto de novo: é errado comemorar o natal, mas roubar e trair pode?

Há também o assunto da semana, onde o apresentador Ratinho perdendo a paciência com um pastor o ofendeu ao vivo. Carlos Massa ficara indignado ao saber que um fiel disse ter tido sua divida de R$ 18.000,00 quitada no banco ao esfregar um “paninho” milagroso na maçaneta da agencia. Pelo amor de Maomé, onde arrumo um paninho desses, que quita dividas? Quero um lençol, uma tenda de circo, feito desse tecido. O pior que ao comentar isso, ouvi de pessoas esclarecidas que já viram esse tipo de milagre. Acho que não sou uma pessoa de fé. Por que comigo ao invés de quitar dividas, o povo compra no meu cartão e eu que pago...rs rs rs.

E por ultimo o belo e singelo testemunho de uma senhora que passava quase vinte dias sem conseguir evacuar no banheiro. Ao adquirir o travesseirinho milagroso, deu uma boa cagada, como ela mesmo esclama!!! Pra quem nunca viu o vídeo, vale a pena.

Isso é Fé?

Gloria aos céus irmãos!!!!



Bom fim de semana a todos...

O PRIMEIRO MEDO NA VIDA DE UM HOMEM

Jovem, ao completar 18 anos aliste-se.

Não sei se todos os homens desse país sentiram frio na barriga ao se aproximarem da maior idade e terem a obrigação de se alistar no exercito brasileiro. Eu desde cedo tinha em mente que servir o exercito iria atrapalhar parte da minha vida, por que sabia que caso fosse obrigado (ser soldado deveria ser algo feito por iniciativa e não obrigação) me sentiria um peixe fora d´água.

No meu aniversário de 18 anos pensei: to ferrado!!! Tinha altura, peso, condição escolar e tudo que um soldado necessitava para servir o Estado. No alistamento, fiquei lá sentado com centenas de outros jovens esperando minha vez de dizer ao sargento que fazia inscrições: “eu não desejo servir o quartel”, pergunta essa feita a todos os jovens e respondida negativamente por 80% dos rapazes. Na minha vez disse não, e vi um sorrisinho sarcástico no rosto do sargento, tipo: problema é seu, tu vai ser soldado, nem que seja sozinho! Depois disso, ficamos la por mais de duas horas vendo um vídeo sobre doenças venéreas, com imagens de pintos podres que faria qualquer moleque abdicar de sua vida sexual e se tornar monge isolado do mundo nas montanhas do Tibet.

Meses de agonia até chegar o dia do teste físico e escrito. De cara, na fila do exame, um dos soldados se aproximou do grupo onde estava e perguntou se alguém ali era voluntario, se queria servir o exercito. Negativa geral e então veio a dica. Para cada um ele disse algo e no meu caso deveria dizer que tinha problemas na coluna. Coincidentemente havia feito um exame há pouco mais de 2 semanas devido a uma dor nas costas provocada por tosse. Sabia onde indicar um possível problema ( conhecia os efeitos da escoliose) e foi o que fiz. Cara de doente, semblante de prisioneiro de Guantanamo, e afirmativas do problema grave de saúde, quase uma paraplegia...rs

Esperei por mais duas horas e um sargento veio até o grupo onde estava novamente e disse: cai fora, vocês não foram aceitos. Um bom tempo até assimilar o que estava acontecendo. Lembro-me que voltando de ônibus pra casa, me senti o cara mais feliz do mundo. Posso ainda medir a sensação de alivio. Um sentimento que ficou marcado.

Meses depois jurei bandeira numa cerimonia de 6 horas no qual todos os jovens ficavam em pé num sol escaldante. Há cada 15 minutos um despencava no chão.

Acredito que o exercito forme a personalidade e o caráter de muito jovem, e seja talvez um dos poucos setores onde não haja corrupção desenfreada. Todas as vezes que o país necessitou de uma força maior o exercito esteve presente e fez diferença. Só não acho justo que sejamos obrigados ao alistamento.

Caso não tivesse escapado, hoje eu seria um militar, por que obviamente seguiria carreira. Estaria muito bem, com um belo salario, ou quem sabe já estaria em sete palmos de terra, morto no Haiti ou num confronto com traficantes...rs rs rs....ou talvez só usufruindo do que o Estado propicia aos milicos...rs

Ordem e Progresso....onde li isso mesmo?

Abração e bom meio de semana a todos.

ONDE ESTÃO OS BONS CANTORES?

Infelizmente a musica brasileira investe em artistas que no meu ponto de vista seriam totalmente descartáveis. Podem dizer que Luan Santana é bom, que agrada a meninada, mas pra mim existem outros tantos jovens com voz e atitudes bem mais interessantes do que do galãnzinho estrábico. Sem falar nas bandinhas coloridas e chorosas.

Malu Magalhães pode vir a ser uma Marisa Monte no futuro, caso amadureça sem influências nefastas. Seu ultimo CD é gostoso de ouvir, apesar de não gostar da figura da cantora. Assim como Samuel Rosa do Skank, que adoro a voz, mas pouco me esforço pra vê-lo cantando.

Ao  mencionar Marisa Monte, não posso deixar de reverencia-la pelo seu ultimo lançamento, “O que você quer saber de verdade”. Não costumo mais comprar CDs, acho os preços abusivos e os artistas jogam um monte de lixo com 2 ou 3 faixas boas que nos agradam. Um exemplo disso é Maria Bethânia. Nunca vi alguém colocar tanta coisa ruim num cd como tem feito nos últimos trabalhos. Gosto da cantora, tenho boa parte da sua discografia, mas realmente me recuso a gastar uma grana qualquer comprando seus cds.

Marisa Monte é diferente. Demora a lançar algo, e quando o faz, mesmo que as musicas não estejam tocando exaustivamente nas rádios e trilhas sonoras de novelas, me agradam. Tanto melodia, quanto letras são de um cuidado perceptível. A faixa de numero 3 do álbum “depois” já me pegou na primeira vez que a ouvi e a canto incansavelmente, com a letra decorada.

Por conta da falta de opções ficamos lembrando artistas mortos como Renato Russo, Cazuza, Elis e tantos outros. Deixem esse povo descansar. Querem inspiração, deem uma volta nas décadas de 40 e 50 e reproduzam o que tem de bom daquele período com novas roupagens. O povo adora esquecer o passado, repetir os erros e chorar por que não tem nada acontecendo.
As pessoas podem me xingar, mas Claudia Leite é uma fraude, no meu ponto de vista. Não gosto dela, das musicas, do seu jeito “legal” de tratar a imprensa. Soa sempre forçado. Maria Gadú é boa, mas falaram tanto da menina que enjoei. Os sertanejos então, que lastima. Luciano tentando remendar uma situação constrangedora de dias atrás. Aparece em tudo que é programa com o repuxado do irmão pra explicar algo que o publico já entendeu. Sua submissão ao parceiro e sua vontade quase enlouquecida de sair do armário. Está nos trejeitos de Luciano a vontade de ser ele mesmo.

Paralamas, Titãs, RPM, são bandas que tiveram um apogeu nas décadas de 80 e 90, e envelheceram. Já é ridículo ver roqueiros de outros países tentando sobreviver aos jovens, e os brasileiros então, chegam a dar pena. Paulo Ricardo é um farrapo daquilo que um dia foi. Os titãs, nem se fala, estão visivelmente cansados. A paraplegia de Herbert Viana chega a ser incomodativa aos olhos em alguns momentos. Não que acredite que deva encerrar a carreira, de forma alguma, mas em alguns espetáculos, fica estranho o fato dele se esforçar pra conseguir ser 20% daquilo que um dia foi. Não quero ser maldoso, mas acho que boa parte do publico pensa como eu, só não diz, pra não serem politicamente incorretos.

Caetano, Chico Buarque, Roberto Carlos, Gilberto Gil, Erasmo, lançam trabalhos por que tem obrigações contratuais. Na verdade um apanhado de coisas forçadas, sem nada a oferecer. E outros como Fabio Jr. que não adiantam tentativas de cds, por que o bom dele está há quase trinta anos de distancia.

O ultimo VMB da MTV, foi fraco na apresentação, mas me fez conhecer um apanhado de gente nova que não fazia ideia que existia. E espero que cheguem as massas, por que ali tinha muita gente de qualidade. Não dá pra ser um país que cria um Seu Jorge a cada década. Somos um povo musical, só precisamos acabar com a hegemonia das gravadoras.

Boa semana a todos.

NOMES TROCADOS

Antes de iniciar o post de hoje quero dar um recado a todas os blogueiros que me visitam, os quais também sigo. Não sei o que há , mas o blogspot tem avisado que determinados blogs contem vírus o que impede que entre na minha pagina de atualização. Por isso, deixei de seguir alguns blogs, mas os mantenho nos favoritos do computador para não perde-los de vista. A questão é apenas o de resguardar os 4 anos de textos do Baú do Jamal. 

Caso seja infectado por algum vírus vindo de blogs conhecidos, perderei um histórico imenso. Portanto, caso percebam que deixei de segui-los, não fiquem magoados e nem deixem de passar por aqui. Obrigado.


Desde criança tenho o habito (desenvolvido em casa, junto dos irmãos)  de usar um artificio simples pra lembrar de pessoas ou mesmo falar delas de forma que não percebam. Simplesmente trocamos os nomes, o que facilita demais quando se está em publico ou com a digníssima pessoa ao lado.

Com isso criamos uma vasta legião de tipos que bastava dizer um codinome para que já entendêssemos do que se tratava. Por isso quando víamos alguém de nariz grande e achatado, dizíamos, “ um parlo”- nome empregado por causa de um Sr. chamado Paulo que tinha um belo nariz adunco de meter medo. E outros tipos como:

Porpeta: tia velha, ridícula, que se faz de mocinha e usa cabelo tipo Cauby Peixoto.

Macaca: toda e qualquer sogra desgraçada....rs rs rs

Peito de carpete: Homem muito peludo.

Édmund: sujeito estranho, branquelo, cheio de espinhas.

Dona Pia (alusão a minha bisavó): pessoa chiliquenta que quando contrariada sai correndo sem dar chance de dialogo.

Totó: pessoa metida, antipáticas, que anda de nariz em pé.

Gabiroba: menina estranha, vesga e feia.

Cida Córga: mulher fofoqueira e perigosa.

Cida mineira: aquela mulher que chega à sua casa já dizendo que vai embora.

Purga ( pulga): pessoa que trabalha com você, a qual desconfia ser traidora.

Purgo: pessoa imaginaria que judia de alguém.

Gara: toda e qualquer japonesa

Carraco: menininhas melequentas que batem em todo mundo.

Ruth (menção a um personagem do filme “Monstros S.A.”) toda velha bingueira de voz grossa.

Jessica: meninas que fazem faculdade.

Bozana: todas as Lucianas, Rosanas, Marianas e nomes terminados em “anas” que tem cabelo ruim.

Paulete: menino afeminado. Gayzinho.

Mesbla: homossexual do sexo feminino, lésbica.

Bilo: órgão sexual masculino

Crica: Órgão sexual feminino.

Madeira podre: homem fedido

Dona Geladeira: aquela tia que vai à sua casa e não abre a boca, só come. Em determinado momento da festa polui o ambiente indo ao banheiro.

Hélio Paul: homem de meia idade metido a galã.

E por aí vai. No momento são os que vêm à mente. Coisa de gente que não bate bem...rs

Abraço a todos. 

EU JA VI BRUXAS!!!!

O mito do Halloween não nos pertence. Uma tradição, uma data que pouco tem a ver com o Brasil, mas como somos um povo influenciável, hoje há dezenas de locais enfeitados para o dia das bruxas.

Não acredito nessa imagem caricata de bruxa que se vê por ai. Não há como negar que elas são uma personificação do mal, que permeiam a mente infantil para leva-los pro mal caminho...rs. Lendas e mitos.

Mas acredito em outro tipo de bruxa. E posso afirmar que conheço pelo menos umas 4 delas. Graças que afastei esse mal da minha vida e há muito perdi o contato com esses seres. Deixe explicar antes que me achem uma Xuxa que vê duendes.

Existem pessoas más nesse mundo, pelo simples fato de serem assim, de nascerem dessa forma. Tudo começa com o sentimento de inveja, e conforme esses seres crescem isso intensifica. Todo mundo conhece uma vizinha fofoqueira, uma colega de trabalho que faz intrigas e por aí vai. Na minha casa infelizmente demos de comer e beber pra duas pessoas assim. As deixamos entrar como se faz com os vampiros e aos poucos se apossaram de boa parte da nossa bondade.

Engraçado que se tivéssemos reparado saberíamos de cara que não se tratavam de pessoas de boa índole, mas como é de família acreditarmos no ser humano, por alguns anos convivemos.

Hoje olhando pra ambas (são mãe e filha) podemos enxergar claramente o quão infelizes foram, são e serão. Primeiro que a maldade está estampada no rosto. Às vezes brincamos dizendo que não há pessoas feias, apenas mal cuidadas, mas no caso delas são, e sem remédio. Não há tratamento que um dia modifique suas carcaças. 

Pode parecer maldade da minha parte falar assim de pessoas, mas pra quem conviveu ou convive minha descrição parece suco de fruta. Complicado até mensurar o quanto de mal fizeram pra tantas pessoas, e sem restrição. De filhos a parentes distantes. De amigos a inimigos. Onde a mão delas tocou fez-se desgraça.

Mas um dia esses monstros são aprisionados e na masmorra onde algum valente soldado os tranca permanecem sem possibilidade de fazer o mal, isso até que alguma alma bondosa e sem preconceito as liberta. Aí sim, o estrago está feito, por que voltam com fúria indomável.

Olhando dessa forma, acredito em bruxas. Elas são feias, recalcadas, mal amadas, em alguns casos não puderam exercer suas vontades sexuais (por algum impedimento de família) e assim se transformam em seres malignos, medonhos. Saibam reconhecer, e assim quem sabe não se deixem envolver por seres que só lhes sugarão a força vital, a energia, a alma.

As bruxas que convivi, essas estão no liame da fogueira, por que não conseguem enganar mais a ninguém. Na verdade não se engana todo mundo o tempo todo.

Bom dia das bruxas de brincadeira pra todo mundo. Quem quer comemorar o Halloween que o faça, mas não batam a minha porta pedindo guloseimas, por que correm o risco de ficarem com as que já ganharam, por que adoro doces...rs rs rs

Ótima semana.

O CIRCO

Desde criança tenho pavor de circo. Antes achava que era por causa dos animais, palhaços e anões ( que devem ser a causa da minha fobia por ambos), mas depois de adulto conclui que o que mais me incomoda no circo é a vida errante que levam.

Esse cotidiano nômade de cada semana estar num lugar diferente, em ambientes alegres ou hostis me faz ter uma impressão ruim do circo. Hoje claro, não se usa mais animais para espetáculos, que sabíamos, judiavam absurdamente deles, o que também me deixava com uma sensação estranha de que aquilo tudo era sempre uma mentira. Macacos se esforçando para encenar um número no qual deviam ter apanhado atrozmente para conseguir realiza-lo. Desde criança tinha esse pensamento, que hoje é uma certeza.

Essa semana fui ao Cirque du Soleil assistir o espetáculo “Varekai”. Um presente dado pelo amigo Marcos (do blog Meu Pitaco). Sentei-me sozinho, por que as poltronas dele e da esposa eram mais adiante, e fiquei ali observando as pessoas dentro daquela lona, como nos circos que ia na infância. Nada parecia ter mudado.

Mas o espetáculo que baseia-se em malabarismos não tem mais aquele apelo circense, mambembe. Luzes bem coordenadas, cantos e sons perfeitos para os ouvidos, e uma trupe que nota-se, não permitem erros. E com tudo isso exposto aos olhos, nada me tocou ao ponto de dizer: Que Maravilha!!!

Quase três horas de espetáculo, com direito a peripécias de palhaços, pessoas saltando de um lado a outro dentro de uma história meramente compreensível. Mas aplausos tem que ser dados por que os artistas são bons. Mas cadê a aura do circo? Não sei, ficou perdida em algum lugar no meu passado, onde não consigo mais revê-la.

Questionei a mim o tanto de trabalho que devem ter para que cada número seja 100% executado, com maestria e beleza. A forma como os figurinos foram desenvolvidos para que não atrapalhem os artistas, a maquiagem, os adereços de cena, tudo, e mais o tanto que aqueles rapazes devem se exercitar, por que os físicos são perfeitos (homens ficam sem camisa quase todo o espetáculo, e as garotas de roupa justa, que apenas dão forma a silhueta).

O circo definitivamente é algo que não me encanta. Seja ele pequeno, pobre, ou um rico e exuberante espetáculo como Varekai. Sou um chato!!!

Mesmo assim, aqueles que por curiosidade ou gosto quiserem assistir, vale a pena, por todo o empreendimento que é construído para o espetáculo. O problema que tudo é muito caro, até um copo d´agua pode ser considerado uma extorsão.

Abraço a todos, e vamos ao teatro...rs