VAI UM SAPINHO AÍ????

As pessoas no meu parecer são sempre divididas em duas categorias, os dominantes e dominados. Mesmo que alguém diga que é neutro, pode tirar o cavalinho da chuva, por que seu papel na sociedade é o de ser dominado.

Todos conhecemos esse tipo que desde pequeno quer mandar. O chefe da turma, o capitão do time, o cabeça do grupo de trabalhos da escola. Esse é o ser dominante, que cresce se achando o dono da verdade. Muitos deles transformaram-se em grandes estadistas, psicopatas ou mesmo pensadores e lideres religiosos.

Dizer que isso faz parte da criação, da educação que recebeu em casa, não é verdade. É um traço distinto da personalidade de cada um. Vemos já nos primeiros passos de um bebe, quando está com outros que os brinquedos todos lhe pertencem, enquanto as demais crianças sentam-me e esperam sua vez de brincar.

Os dominados são aqueles que viram empregados dos temidos e sempre “certos em suas verdades” dominantes. É o engolidor de sapo mor. Aquele que sempre será a camada trabalhadora, a formiga operaria. Pronto a servir, apenas! Aquele que a opinião nunca é ouvida, seus palpites virão chacota, ridicularizada sempre pelo dominante. O bonzinho, o amigo fiel, o pau pra toda obra.

É assim conosco, humanos, é assim na cadeia animal, e até entre os insetos. Muitos desses “chefões” são os praticantes de bulying, os que para chamar atenção, oprimem o coitadinho que é mais frágil física ou emocionalmente.
Com o passar dos anos e o amadurecimento desses seres dominantes, o vicio em estar sempre certos, sobrepujam o bom senso e transformam qualquer situação que não os beneficiem em erradas e ridículas. Perdem totalmente a noção de justiça. Como em suas mentes ele sempre é a “razão”, pouco se importa se o outro “dominado” tem credito ou não em suas reclamações. Tornam-se alienados no respeito ao próximo. Perdem aquele bom senso em se colocar no lugar do oponente e sentir a situação.

Os seres dominantes não admitem criticas, não entendem que possam estar errados. Mesmo sabendo disso, eles revertem a situação a seu favor, por habilidade, por saberem que se forçarem a opinião, em pouco tempo as pessoas se calam, vencidas.

Existe um perigo em situações como essa. Os seres dominados também são pensadores e formadores de opinião. São eles que insuflam o motim, aquele que junta os iguais numa batalha contra a tirania do dominante. A história assim comprova o que digo.

Mas para nós meros mortais que vivemos o dia a dia anônimo, que tentamos viver em grupo para sentirmos incluídos num contexto, acabamos por engolir e digerir os sapos que nos são forçados goela abaixo. Às vezes esse sapo passa liso pelo esôfago, desce pelo estomago e depois de uns dias é eliminado. Mas há aquele sapo indigesto, que permanece no estomago criando aquela sensação de mal estar. A vontade é de colocar o dedo na garganta e vomitar tudo o que ficou preso, os diversos sapos que ali estão, formando uma colônia dentro do estomago. Mas como a principal característica do dominado é o bom senso e apaciencia, ele se cala. Espera, e mesmo que dure um tempo acaba por colocar pra fora. Ou já digerido, ou em gorfadas espessas direto na cara do dominante.

É assim que funciona o meio onde vivemos. Uns se acham superiores, com opiniões indissolúveis. Outros fingem concordar, por que é mais fácil assim. Mas o problema é que a bomba está ali, plugada, e um dia ela estoura. Aí, voa merda pra todo lado.

Boa Segunda feira a todos. Ótima semana.

RESPEITEM AS ESTRELAS DO PASSADO

O povo brasileiro em si, dentre ele a camada jovem , aquela que se julga desbravadora,vanguardista, alicerce da nova cultura, tem por habito menosprezar o passado, a história recente. Isso é grave, por que como diz uma frase que li certa vez: “ Um povo sem memória está fadado a cometer os mesmos erros”.

Li no blog do Humberto (ohumbertoexplica.) seu post falando sobre a ojeriza que o publico adolescente, jovem, de hoje tem em relação a Xuxa. Abaixo um trecho, e para quem quiser a integra, vá ao blog do Humberto, que é show de bola.

[...Eu, que acompanhei boa parte da vida dessa mulher, não sei nada dela porque ninguém sabe da vida do outro. Talvez por isso me dê tanta preguiça os pseudo-intelectuaizinhos de 20 anos, que estão mesmo na idade de achar que sabem de tudo, se referirem à Xuxa como se fosse só uma tia que não tem a menor importância. Chega a me irritar quando quem faz os comentários são mocinhas (que deveriam conversar com as mães pra saber como era a vida de uma jovem nos anos 80 e qual era o único destino -- casar -- que as esperava) e quando são aluninhos de Comunicação Social, que deveriam pesquisar um pouco melhor sobre a história da apresentadora.

Essa "galerinha" que adotou o insuportavelmente viadinho "arrãm, Cláudia, senta lá", deveria analisar essa antipatia gratuita sob os aspectos de misoginia que a envolvem...]

Ta, muito bem, digamos que Xuxa não atinja hoje um publico que na década de 80 e 90 era o alvo da emissora a qual transformou em Rainha. Xuxa evoluiu sim, entendeu e confessou publicamente que não tem voz, que não sabe cantar direito, mas continua fazendo musicas infantis, que suas antigas “baixinhas”, hoje tocam para seus bebês. Xuxa teve uma importância inegável na cultura do nosso país carregando por quase duas décadas a sua fama aclamada aos berros histéricos dos fãs que a cercavam. Por favor, não me venham dizer que isso é fugaz. Ninguém permanece na mídia por tanto tempo sem que haja um mínimo de talento. Xuxa foi um produto bem feito, ora alcançando o topo das celebridades, ora sendo vitima de especulações, mas permaneceu ali, como um ícone de quase 3 gerações.

Creditar as mulheres da década de 80 uma falta de beleza e dizer que hoje estão bem melhores é um crime com a história. Claudia Raia era um ícone da beleza, assim como Luiza Brunet e tantas outras, dentro dos padrões que a época exigia. Só podemos criticar quando vivemos o “assunto”.

Quem nos garante que daqui dez anos as mulheres frutas de hoje, cobiçadas e desejadas não serão tipos ridículos, vergonhosamente idolatradas. E olha que não se compara uma Xuxa, Claudia Raia na juventude com esse estereótipo de mau gosto e avacalhação da mulher brasileira que se esfrega nas câmeras de TV de programas baratos e sensacionalistas..

Se o passado é tão ridículo para o jovem de hoje, então por que não rasgamos as telas de Renoir, Matisse, e outros que representavam a mulher gordinha da sociedade da época. Mas também é difícil exigir desse jovem, que teve no passado recente uma “lacraia” cantada, dançada e adorada saber quem fora Renoir, por exemplo. Difícil demais estabelecer essa ponte entre o passado e o presente imediato.

Não me arrependo de ter sido fã de certas personalidades da minha infância/adolescência que hoje são ridicularizadas. Infelizmente algumas celebridades não sabem envelhecer. Lamentável, mas infelizmente nada se pode fazer.

Jovens deviam respeitar o passado, entender a história. As gerações de hoje acham que passado bonito são os caras pintadas, por que provocaram um impeachment. Rs rs rs...Doce ilusão da mídia. Nem os exilados políticos da década de 70, os torturados o fizeram. Nossa democracia é fruto da evolução mundial. Não seriamos uma cuba, uma coreia do norte em pleno século XXI. O pais mudou, mas a cabeça do povo continua contaminada pelo vírus da “descultura”, palavra que não existe, mas que da sentido a falta de apego a nossa história.

Deixem a Xuxa em paz, e abolimos as pseudo-celebridades que caem como chuva de granizo sobre nossas cabeças, quebrando vidros de carros e telhados. A sorte que esse mercado é tão veloz, que um bosta como Max, ganha um BBB e na semana seguinte já virou folha de jornal pra forrar gaiola de passarinho.

Boa sexta feira, ótimo fim de semana.

AGRADECENDO AOS AMIGÕES

Esses textos já são batidos, todo mundo ja recebeu, mas eu me divirto com eles. Então vai aí a sequencia de agradecimentos aos amigos que nos informam dos males do mundo.

Prezados amigos, quero agradecer a todos pelos e-mails educacionais que recebi em 2010. Hoje sou outra pessoa.

Graças a eles:

EU NÃO ABRO MAIS A PORTA DO BANHEIRO sem usar uma toalha de papel nas mãos; não bebo mais refrigerante com rodelas de limão nem como camarão com o limão para não me intoxicar, agora chupo laranja me preocupando com as milhares de bactérias na casca;

EU TENHO DIFICULDADE DE APERTAR A MÃO de alguém que estava dirigindo porque o passatempo predileto de alguém dirigindo é cutucar o nariz;

EU TENHO QUE MANDAR UM AGRADECIMENTO ESPECIAL para quem me mandou uma mensagem falando do cocô de rato na cola de envelopes porque agora eu uso uma esponja úmida para cada envelope que precisa ser selado.

PELA MESMA RAZÃO, escovo vigorosamente cada latinha antes de abri-la;

EU NÃO TENHO MAIS ECONOMIAS porque dei para uma menina doente (Penny Brown) que está para morrer pela 1.387.258 vez.

EU NÃO TENHO MAIS DINHEIRO, mas isto vai mudar quando eu receber os 15.000 dólares que o Bill Gates/Microsoft e AOL vão me mandar por participar no programa especial de e-mail.

GRAÇAS A VOCÊS aprendi que minhas preces só serão atendidas se eu enviar um email para 7 dos meus amigos e fizer um desejo em 5 minutos.

GRAÇAS Á SUA PREOCUPAÇÃO eu não bebo mais Coca Cola porque ela é capaz de remover manchas em privadas.

EU NÃO ABASTEÇO MAIS O CARRO sem ter alguém vigiando o carro para que um serial killer não entre no banco de trás enquanto eu estou abastecendo.
EU NÃO BEBO MAIS Pepsi ou Fanta porque as pessoas que produzem esses produtos são ateístas e se recusaram a colocar nas latinhas Feito por Deus.

E OBRIGADO POR ME AVISAR que eu não posso esquentar um copo de água no microondas porque pode estourar na minha cara e me desfigurar para a vida inteira.

EU NÃO VOU MAIS AO CINEMA porque me disseram que eu posso ser picado por num alfinete infectado com AIDS quando eu sentar.

EU NÃO VOU MAIS AO SHOPPING centers porque alguém pode me drogar com uma amostra de perfume e me roubar.

GRAÇAS A VOCÊS eu não uso outra privada que não a minha porque uma enorme cobra preta pode estar escondida dentro da privada e me matar instantaneamente quando picar minha bunda.

EU NÃO MEXO MAIS no meu jardim porque tenho medo que vou ser picado pela aranha madeira e minha mão vai cair.

EU AGORA GUARDO minha escova de dentes no quarto, assim não corro o risco de contaminá-la com as bactérias da privada.


Ah, e a propósito:

Um cientista alemão da Argentina descobriu, após um longo estudo, que pessoas com pouca atividade cerebral leem textos na internet com a mão sobre o mouse.

Não preocupe-se em tirá-la, é tarde demais!

Abração....e boa quinta feira

FRASES DE EFEITO

Não sou muito de frases de autoajuda e afins por que sempre acredito que quem as diz não acredita no que fala, ou não age da forma como prega. Por isso tenho profunda antipatia por palestrantes que fazem esses cursos para motivação profissional. Na verdade eles despejam um monte de “jargões” e frases prontas para uma plateia que só se motiva a comer o Coffee break e ir pra casa descansar depois de um dia cansativo e uma palestra interminável. Porém recebi um e-mail com frases de uma campanha publicitária do Citibank que dizem, estão espalhados em outdoors por toda cidade de São Paulo. Os paulistanos podem confirmar se procede à informação, rs.

Achei interessante e publicarei aqui...algumas são tão verdadeiras que incomodam.

1 - "Crie filhos em vez de herdeiros."

2 - "Dinheiro só chama dinheiro, não chama para um cineminha, nem para tomar um sorvete."

3 - "Não deixe que o trabalho sobre sua mesa tampe a vista da janela."

4 - "Não é justo fazer declarações anuais ao Fisco e nenhuma para quem você ama."

5 - "Para cada almoço de negócios, faça um jantar à luz de velas."

6 - "Por que as semanas demoram tanto e os anos passam tão rapidinho?"

7 - "Quantas reuniões foram mesmo esta semana? Reúna os amigos."

8 - "Trabalhe, trabalhe, trabalhe. Mas não se esqueça, vírgulas significam pausas..."

9 - "...e quem sabe assim você seja promovido a melhor ( amigo / pai / mãe / filho / filha / namorada / namorado / marido / esposa / irmão / irmã.. etc.) do mundo!"

10 - "Você pode dar uma festa sem dinheiro. Mas não sem amigos."

E para terminar:

"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim, ele saberá o valor das coisas e não o seu preço."

Abração e ótima quarta-feira pra todos.

PARTOBA 6

Me divirto com esses videos, não pela crueldade dos acidentes, mas pela falta total de discernimento do povo.



Abração e boa terça-feira

CAMPEÕES DE BILHETERIA

Aproveitando a máxima de que o Itaucard paga meia entrada no cinema, aproveitei e assisti essa semana os campeões de bilheteria do mês: Enrolados e O Turista.

“Enrolados” é a melhor história de princesa que a Disney já contou. É evidente que com o passar do tempo eles aprimoraram as técnicas de computação gráfica e não deixaram pra trás o enredo, combinando diversão, emoção e lagrimas no final.


Tendo em vista que Rapunzel é uma história trágica ( na versão original Rapunzel é mandada pro deserto pela bruxa, e o príncipe fica cego, e no final se encontram nas portas de uma cidade onde ela o cura com suas lagrimas), a Disney conseguiu através de uma personagem feminina cativante, moleca, uma proeza: divertir o publico e não nos fazer perceber toda a cantoria, típico de desenho Disney.

O príncipe é charmoso, com olhares sexys o tempo todo. Rapunzel foi criada ao estilo mangá, com olhos grandes e expressivos. Parece uma criança, mesmo tendo 18 anos. Não combinam, mas a química que se forma entre eles é tão forte que a diferença de estatura, idade ou seja lá o que for que fica incomoda, acaba e o tempo todo se terce para que haja um beijo.

Na minha opinião, talvez o que tenha estragado um pouco o desenho, fora a dublagem de Luciano Huck. Ele não tem voz de príncipe e a impressão que dá, é que a qualquer momento irá anunciar uma atração do Caldeirão. Os estúdios Disney no Brasil pecaram na escolha, mas a história é tão boa, que depois de um tempo perde-se a má impressão, e o sorriso brota nos lábios indubitavelmente.

“O Turista” é um deleite a parte. É impossível, inacreditável e surreal que Angelina Jolie consiga estar mais bonita que em Salt. Pois está.


Johnny Deep fisicamente lembra personagens já encarados por ele no cinema, talvez tenha sido uma sacada, uma brincadeira do diretor deixa-lo parecido com Don Juan de Marco. Se assim o fez, se deu bem. Deep é aquela exceção que vale o ingresso. Ir ao cinema para assistir um filme do ator é diversão na certa. Nos últimos anos, tem acertado em cheio nas escolhas de roteiro.

Angelina é mãe, esposa, diretora, atriz, e linda. Uma presença forte na tela. Como disse o repórter do Fantástico ontem, é difícil não ter um sorriso bobo no rosto ao chegar perto dela. Se na cadeira do cinema, já temos essa sensação imagino poder olhar em seus olhos pessoalmente.

O filme não é dos mais agitados da carreira de ambos, é lento, mas com um ritmo vertiginoso, que envolve e faz crer que vale a pena, mesmo sendo um tanto obvio. Como disse, muitas vezes o diretor e roteirista preferem a obviedade quando tem no elenco atores do calibre de Jolie e Deep.

Confessaram que adoraram trabalhar juntos. Passavam parte dos momentos livres falando de filhos. Ela com 6 e ele com 2 crianças. Mas ninguém tem como babá em casa Brad Pitt. Apenas Angelina, que me perdoe Jennifer Aniston, merece o marido que tem, por que sobe manter o casamento.

Estrelas de cinema, celebridades internacionais são difíceis de comensurar. Quando se chega ao status de Deep e Jolie, não tem como ser criativo nos elogios. Basta apenas sentar na poltrona do cinema e desfrutar dos closes belíssimos que se faz do rosto de Angelina. Um suspiro coletivo, e no final, em ambos os filmes o publico aplaudiu. Coisa que a muito não via no cinema.

Abração e boa semana a todos.

QUAL SUA MANDINGA?

As pessoas tem mania de usar aquelas receitinhas caseiras para curar alguns males, e confesso, também faço uso dessas mandingas, sortilégios e catiças...rs.



O povo que trabalha comigo é puro mau agouro, daqueles de deixar vc um bagaço de mexerica no fim do dia. Nunca vi gente mais “down” do que esse pessoal. Qual a minha técnica definitiva pra não sair do escritório um lixo?
- um cristal sobre a mesa e um bandaid no umbigo. Gasto uma caixa e meia daqueles redondinhos, discretos por mês. Não to nem aí...uma forma de não sugarem minha energia. Não sou ligado a essas coisas, mas acredito sim, que as pessoas te roubam energia.

- tenho um vaso de boldo na varanda do apartamento. Que flores decorativas o que, plantei duas qualidades de boldo que são meu salva vidas quando o fígado invoca de querer sair do meu corpo.

- Tomo chá de carqueja a cada 15 dias. Oh negócio do demônio!!! Ruim pra lá de Bagdá. Mas como meus rins produzem cálculos por que são PHD em matemática aplicada, de tempos em tempos sofro com cólicas renais, mas desde que aprendi que a carqueja dissolve tudo, tenho tomado , e já caminho para o 3° ano sem dar a luz a meninas por parto natural.

- Durmo com um escapulário sob o travesseiro o que me garante sono tranquilo, sem pesadelos. Verdade, as poucas vezes que os tenho é por que derrubei o escapulário no chão ou estou em outra cama sem a proteção.

E tantas outras receitinhas caseiras que não recordo agora. Mas nada comparado ao que o povo faz por aí.

Uma das moças que trabalha comigo ficou dois dias de licença por que estava com aquela amigdalite das partes baixas...hemorroidas. Não bastasse o medico lhe dar uma pomada anestésica, a sabichona resolveu usar uma técnica antiga de passar Hipoglós com óleo de amêndoa. Como estava sem Hipoglós, chuchou óleo de amêndoa. Conclusão. O fiofó dela fritou, e a hemorroidas piorou 3 vezes.


Meu pai conta que quando jovem toda e qualquer mal estar que o povo sentia era combatido com salmoura. Não compreendo até hoje o porquê disso, mas sei que tem gente que ainda faz uso dessa técnica. Um belo dia estou eu entrando na cozinha do escritório e vejo nossa antiga contadora de cara feia bebendo um troço branco. Quando pergunto do que se trata, ela diz que ser salmoura. Cacete, isso mata. Dentre essas histórias que meu pai conta, tem a do vizinho que passou muito mal e até que chegasse socorro, a esposa deu a ele uma salmoura. O homem espumou e caiu morto ali na hora. Estava enfartando e deram sal pro cara tomar. A pressão deve ter explodido o cérebro dele, fora o coração que não sobrou nada.


Mas tem aquelas que hoje saíram de moda como:

- mascara de açúcar com limão (minha irmã usava). Hoje é perigoso ficar manchado, alias, sempre foi, mas o povo não dava atenção.

- tomar sol com Coca-Cola, óleo de cozinha e canela, chá de folha de figo. Essas técnicas causam queimaduras de 2° grau.

- Colocar cera de ouvido sob o dente que dói. Pasmem, mas isso não é mentira e nem brincadeira, era algo que o povo fazia.

- Tomar chá de lírios para evitar gravidez. Rsrsrsrs...pra quem sabe um pouco da história desse chá, a mulher não evita gravidez, fica é doidona com alucinações, e é bem capaz de engravidar sim, mas não saber quem é o pai.

- Escalda-pés para tirar cansaço. Não acredito. Um bom banho quente faz melhor efeito.

As crendices às vezes levam as pessoas ao liame da ignorância. Tudo bem que as receitinhas da avó fazem efeito, mas o mínimos de bom senso temos que ter, por que algumas macumbas dessas matam.

E você? Qual sua receitinha caseira?

Bom fim de semana, regado a muito sol e diversão.

E ELA ENTROU PRA HISTÓRIA

Imagina só a senhorinha de 80 e poucos anos sentada na sala de sua casinha humilde do interior vendo seus netos, já antenados no mundo globalizado discutirem sobre a possível eliminação na noite de terça feira da transexual Ariadna. O que é um transexual? Passa pela cabeça da pobre mulher.

A Globo através de Boninho tenta inspiração a todo custo para atrair mais e mais telespectadores para o já cansado Big Brother, todo inicio de ano. Não deve ser fácil descascar esse abacaxi e dou a Boninho os parabéns por conseguir de forma profissional manter o povo falando no assunto por 3 meses. Entre erros e acertos, é o produto que mais vende no primeiro trimestre, a fama relâmpago de anônimos transloucados.

O frisson causado por Di Cesar e Serginho ano passado deu aos produtores do programa a certeza que o povo brasileiro deixava sim entrar em seus lares a diversidade. Ambos foram eliminados já em adiantada edição do programa. Talvez por medo de serem taxados de preconceituosos os participantes do BBB10 aguentaram as caras e bocas de Serginho até o gargalo e a cara de pobre coitado de língua presa de DiCesar. Dourado apesar de não merecer o premio sintetizou o brasileiro de verdade, aquele que vive nas periferias. Eles aceitam o gay, desde que longe, bem longe deles.

Mas errou Boninho em acreditar que uma transexual agradaria o publico pseudomoderninho. Talvez se encontrassem dentre a gama de trans por aí uma que se assemelhasse a Roberta Close, bela, sensual, mulher de corpo e alma, o publico se interessasse em ver até onde iria o joguinho de sedução com os heteros da casa.

Não. Fizeram o contraio. Colocaram uma ex-prostituta (segundo dizem os sites), feia, com cara de pobre. Nem maquiada Ariadna ficou bonita, mastigando então, era difícil de encarar. O corpo visivelmente transformado por próteses e hormônios não enganou nenhum dos homens, muito menos os gays, que sacaram de cara que ela fora homem. Mesmo não tendo reparado tão bem nos dotes da guria, nenhum dos “caras” quis ficar com ela. Mesmo tendo se oferecido de baciada para eles.

Respeito à atitude de um homem em extrair a sua masculinidade através de cirurgia, mas não me faça crer, por favor, que tenha virado mulher. Que tenha alma feminina, que seja um erro dos Deuses terem trocado o corpo da alma, tudo bem, mas independente disso, ali jaz um homem, mesmo morto, assim nasceu.

Ficaria profundamente constrangido e revoltado se no caso de estar no BBB me envolvesse com uma transexual sem ter a noção de sua condição. Isso talvez tenha sido um ponto crucial para a eliminação de Ariadna. Permanecer calada, se fazendo de mulher.

Mas o povo é assim. Aos poucos se acostuma com o inevitável. Os gays compõe parte do elenco de cada produção global. Virou cota. E cada vez mais se parecem com os gays de fora das telas, com vidas e dramas verdadeiros. Acabaram as bichas loucas, caricatas. Engraçado que o personagem de Alexandre Borges parece muito mais afetado e fora da realidade do que Daniel Arteche que deu vida a um jovem verdadeiro, que amava seu parceiro morto, e sofre todo preconceito de cabeça erguida.

Em Vale Tudo (reprisada no canal Viva) as personagens lésbicas são tratadas como amigas. A todo instante dizem que sentiam “afeto”, que eram “colegas”, “amigas carinhosas”. Precisaram quase 24 anos para que um personagem gay de teledramaturgia dissesse que era “casado” com outro homem. E isso aconteceu em Ti Ti Ti, indelével, aceitável, e dignamente. Maria Adelaide Amaral o faz com deferência.

Os grupos gays clamam pelo beijo homossexual na TV. Não acredito que isso seja necessário. Acho até que forçam a barra, deixem que aconteça naturalmente. Basta o respeito com que são tratados nas tramas. Basta o publico aceitar que existam diversidades na casa ao lado, ou dentro de seus lares. Há mães vendo seus filhos gays com outros olhos, por que compreendem que não são garotos devassos do submundo, apenas por que amam um igual. Graças a TV, e seus autores que o fazem de forma respeitosa.

Parabenizo o BBB pela iniciativa de expor mais uma vez o diferente. Poderiam ter sido menos medrosos em arriscar e colocarem uma transexual realmente atraente (uma Ramona de Claudia Raia, em as filhas da Mãe) com uma história menos marginal que Ariadna. Teria sido de mais valia.

Da forma como andam os reality shows, em breve farão um só de travestis, onde o premio será o papel de Dorothy no Magico de Oz em Hollywood.
 
PS.: Por favor, leiam esse texto, é o melhor exemplo do que se pode esperar de um BBB.
http://godotnaovira.wordpress.com/2011/01/18/ariadna-e-um-belo-nome/

Abraço a todos.

FATIANDO OS CRETINOS

Assim, minha maior virtude é a paciência.

Tá, em dezembro ganhei uma faca fodida (desculpem o termo, mas não há melhor pra expressar o quanto ela é boa) que corta até pensamento. Uma faca artesanal chamada burza, fabricada em Tiradentes – MG. A minha é exatamente essa da foto.

Por que disso tudo? Por que às vezes tenho vontade de pegar a minha burza e cortar neguinho em pedaços....rs rs rs. Veja se não tenho razão:

Garagem do prédio em reforma. Meu carro designado para parar no apart hotel em frente.

A – Primeiro dia só deixaram tirar o carro se pagasse. Cheque de R$ 30,00 e uma segunda feira começando bem.

B – Tomo chuva a noite quando chego, quase a semana toda, por que me esqueço de pegar guarda-chuva de manhã;

C - deixaram o carro sob uma goteira num teto caiado ( pintado com cal e tinta PVA), mancha gigante no capô de manhã;

D – Todos os dias esquecem de dar baixa no ticket e parece que fico 24 horas por lá. Caso aconteça algo comigo na rua, meu seguro vai me f* de verde e amarelo;

E – Tenho que parar o carro em vaga de alguém no prédio, descarregar, subir, guardar, voltar, tirar o carro e levar na P* do hotel;

F – Segunda-feira dia 17 quando fui busca-lo encontrei destrancado, banco todo pra trás, ligeiramente inclinado. A Radio na CBN (eu não ouço CBN no carro, só CD) e infestado de pernilongos.

CACILDA, CABOCLO DORMIU NO MEU CARRO...

Agora diga, não é pra pegar a Burza e fatiar esse pessoal?

Às vezes entendo por que um cara tem um acesso de loucura e faz isso que ta no do vídeo abaixo...



Abraço, boa quarta feira.

PS.: Nada contra os baixinhos, mas quem contrata um cara de 1,50 m pra manobrar carro numa garagem?

NE ME QUITTES PAS

Tenho mania com certas musicas, e uma delas é "Ne me quittes pas". Fiz uma vasta pesquisa a respeito da musica e descobri dezenas de versões para esse classico da lingua francesa.

“ Ne me quitte pas é uma canção francôfona (A francofonia é a região linguística descontínua e que corresponde à comunidade lingüística que envolve todas as pessoas que têm em comum a língua francesa, chamadas de "francófonas", e, a partir dela, compartilham de aspectos culturais), composta, escrita e cantada por Jacques Brel, publicada em 1959 pela Warner-Chappell. Foi escrita em decorrer da separação de Brel e de Suzanne Gabriello e interpretada por muitos outros artistas em francês ou versão em outros idiomas. A letra original foi escrita seguindo a métrica. Segundo Brel, a música não é sobre o amor, mas sobre a covardia dos homens.”.

Ne me quitte pas foi interpretada na versão orginal em francês por Simone Langlois, seguida de Nina Simone, Sylvie Vartan, Serge Lama, Nana Mouskouri (no álbum Hommages de 1997), Yuri Buenaventura (versão salsa, em 1999), Maysa, Estrella Morente, Maria Gadú de 2009 e por Brian Molko, vocalista do Placebo (banda), em 2010. A interpretação de Simone Langlois (1959) foi possivelmente a primeira gravação: Brel teria dado a ela prioridade em gravar a primeira versão. Dentre os artistas brasileiros que gravaram a música, além de Maysa, podem-se destacar, Roberta Miranda, Alcione e Sônia Andrade. O Cineasta Espanhol Pedro Almodóvar incluiu a versão de "Ne Me Quitte Pas" cantada em francês por Maysa na trilha sonora do filme La Ley del Deseo (1987). A voz de Maysa soa dramaticamente Ne Me Quitte Pas. No Brasil, nos tempos recentes, a interpretação de Maysa ganhou notoriedade entre a nova geração ao fazer parte da trilha sonora da Minissérie Presença de Anita (2001), uma adaptação de Manoel Carlos do livro Presença de Anita de Mário Donato. A canção, além de tema de abertura, foi tema da personagem título, papel da atriz Mel Lisboa.

A seleção de versões de “Ne me quittes pas” abaixo não é daquelas para serem gravadas em CD e escutar no carro. É sim para ser baixada e dentre todas, escolher aquelas que mais agradam. Na seleção deixei as que interpretes expressam melhor a canção.

Ne me quittes Pas.....NÃO ME DEIXE....

Download aqui:
Boa terça a todos.

UMA PAIXÃO CHATA

Não tinha a menor intenção de falar sobre o final de “Passione”, mas Silvio de Abreu me surpreendeu, então cá estou para dar a minha impressão sobre o assunto.

Passione foi uma das piores novelas que Silvio de Abreu já escreveu. Não há uma explicação logica pra isso, visto que quando o autor quer, ele faz bonito. Um elenco de primeira linha, com damas do teatro nacional, ótimos protagonistas, o que há de mais bonito no casting de jovens globais, mas infelizmente o texto não ajudou. Quando trabalhava com a direção de Jorge Fernando, Silvio de Abreu fazia comédia de forma mais escrachada, e a química autor/diretor era evidente.

Nada contra a direção geral de Denise Saraceni que é uma brilhante profissional. Talvez o que explique a falta de interesse do púbico pela trama tenha sido justamente a longa caminhada que uma novela se propõe. Oito, nove meses de uma história no ar necessita de muito ingrediente extra. As barrigas, os efeitos de flashbacks, as vistas aéreas da cidade de São Paulo foram utilizados a exaustão, e isso, queira ou não incomoda, mesmo sem que o público perceba.
Louvores a Silvio de Abreu pela brilhante vilã dada a Mariana Ximenes, que prova ser um talento nato. Irene Ravache, Cleyde Yaconis, Dayse Lúcidi (a velha porca) Aracy Balabanian, Marcelo Antoni, desempenharam seus papeis de forma brilhante, apesar do texto pobre, muitas vezes, e da falta de criatividade dos escritores. Muito se falou do segredo de Gerson, e no fim não se teve resposta à altura do suspense criado. Mas ao concluir a trama ficou claro que o desequilíbrio emocional de Gerson se devia ao abuso sexual na infância. A cena entre Dayse Lucide e Marcelo Antoní na prisão foi digna de aplauso.

A última semana da novela foi tão brilhante que fica aquele gosto amargo na boca e a pergunta, Por que não foi assim o tempo todo?

Infelizmente deram a Fernanda Montenegro um personagem principal com cara de coadjuvante. É muito melhor traze-la a tela com participações especiais do que obrigar a pobre dama do teatro a ficar presa quase um ano numa novela chata.

Existiram também os fiascos, os exageros. Carolina Dieckmann deveria permanecer fora da tela durante um tempo. É visível e palpável a antipatia do publico com a atriz. Reynaldo Gianecchini tentou, mas não conseguiu ser um vilão daqueles que o publico odeia. Sua tentativa de ser mal foi confundia com cenas de histeria bichosa, parecendo uma franga desequilibrada. Nada contra o ator, até gosto de Giane, mas poupem o garoto de vilões.

Tony Ramos berrou, chorou, e fez o seu papel mais uma vez. O de grande ator. O elenco jovem deixou a desejar com kayky Britto e sua eterna carne esponjosa e fala fanha sem um pingo de talento. Maitê Proença teve grande dificuldade em contracenar com os filhos, salvo Cauã Reymond que sempre será um talento a parte.

Os demais fizeram aquilo que lhes foi proposto, sem nada a acrescentar.
O ultimo capitulo mostrou o talento do autor. Na medida certa, sem frescuras e situações lúdicas. Tudo bem que a vilã saltar de um carro em movimento e permanecer ilesa é fantasia, mas damos a isso o cunho de licença poética do autor...rs. A vilã, assassina, permanecer impune, é sim um final feliz. Clara era uma bandida vitima de um adulto canalha, sua avó. Vendida, prostituída, teve seu caráter moldado na psicopatia, pelo desapego ao ser humano .

Claramente perceptível à reação de cada um dos personagens em vista de seus dramas e traumas. Fred perdeu a vontade de tudo, após saber que seu pai não prestava. Uma vingança nula. Gerson cresceu com problemas sexuais. Clara ficou amoral.

Na conclusão da história, Silvio de Abreu mostrou muito bem como cada ser humano reage a seus traumas. Uns se curam, outros fingem, e alguns nunca terão concerto.

Lamento que Passione não tenha tido duzentos e tantos capítulos com tamanho empenho como foi na ultima semana.
Que Gilberto Braga nos dê a diversão que faltou no ultimo ano.

Abraço a todos e boa semana.


TRAILERS

Pra não partir num final de semana com texto sobre tragédias, deixo 3 dos melhores trailers de cinema. Os que mais gosto, os que mais permaneceram na memoria.


ENTREVISTA COM O VAMPIRO - MUITO MELHOR QUE O FILME


MINHA AMADA IMORTAL - UM CLÁSSICO


PODEROSO CHEFÃO - 40 ANOS DE PRODUÇÃO - O MELHOR. A MAIS BONITA TRILOGIA QUE O CINEMA JÁ PRODUZIU

Abração a todos e ótimo fim de semana.

A NATUREZA FRAGILIZADA

Me esforcei ao máximo para não fazer um post sobre a tragédia da chuva no país, mas não consigo passar ileso por tudo isso. Então hoje é dia de falar de catástrofes.

Detesto o sensacionalismo, detesto o exagero o melodrama barato, o abuso da dor alheia. O povo brasileiro é solidário, sim claro, já tivemos provas disso, mas é também um povo sedento de catarses, faminto de desgraças, calamidades. Quando há um acidente, parecemos urubus em volta, testemunhando a carnificina alheia.

O que dizer a respeito da tragédia no Rio? Culpa de quem? Políticos?

Não, a culpa não está somente no politico. Está em cada individuo, em cada morador dos locais de risco. Está na igreja (sem distinção) que prega a solidariedade, mas em situações como essa somem. Cadê o padre Marcelo fazendo missa pra desabrigado? Onde está Edir Macedo e afins fechando campos de futebol para angariar dinheiro pra vitimas? Onde estão todos os religiosos desse país? Onde está o pessoal dos direitos humanos? Onde se enfia esse povo quando a desgraça bate a porta de centenas de milhares de brasileiros?

São perguntas sem respostas. Não é necessário ir tão longe de onde moramos. Demos sorte, muitos de nós de vivermos em áreas que apenas um terremoto talvez causasse o estrago visto nas cidades do Rio.
Somos um povo sem noção da realidade. Só sofremos quando os flagelos doem na nossa carne. O que acontece com o vizinho é problema dele. Gostamos de fuçar a vida alheia, mas quando algo grave acontece nos fechamos dentro dos nossos mundos e tchau.

É totalmente incoerente, irracional, centenas de pessoas chorando parentes mortos, e Ronaldinho Gaúcho reunir mais de vinte mil pessoas num campo de futebol para em 5 minutos chacoalhar a camisa do time e sumir. Meu, quem é Ronaldo Gaúcho pra ser mais importante que a tragédia? Por que dar a um cara a importância maior do que o de uma criança que morreu vitima do descaso de adultos? Um milionário, arrogante que volta com festança depois de beirar o fracasso em terras estrangeiras? É pra esse tipo ídolo que o Brasil se curva. Idolo?

Até onde assisti reportagens sobre a tragédia pude perceber que muitos dos bairros destruídos não eram assentamentos clandestinos como há na cidade do Rio (favelas) . Eram bairros, com traçado urbano, e infraestruturas comuns em loteamentos aprovados pelas prefeituras. Então podemos dizer que os grandes vilões estão no poder publico, que permitem esse tipo de parcelamento do solo? Sim, podemos dizer que são culpados. Parcialmente. Esse bolo é dividido em varias fatias e cada um dentro da sociedade tem sua culpa. Em São Paulo temos um órgão responsável por atribuir a empreendedores a capacidade ou não de implantar um loteamento. Existe uma programação e um estudo de impacto ambiental. Mesmo assim, vemos o quanto São Paulo e o interior padecem. Imaginem nos outros Estados onde se faz o que bem entende.

O que mais me revolta, é a imprensa “abutre” que finge estar levando informação ao povo e na verdade está explorando a dor de quem está ali, mutilado pela perda do seu mundo. A Globo parece estar fazendo um jornalismo informativo, mas em cada matéria se vê a exploração. Perguntar a uma mãe o que ela sente por perder um filho, ou o que fará daqui pra frente apontando a casa soterrada, é de uma falta de humanidade absurda. Se esta emissora trata o assunto dessa forma, quem dirá as outras que adoram sangue.

Não tenho visto mais, me nego a sentar em frente à TV e ver a exploração desse povo sofrido. Impossível manter-se ileso. Mas ibope para imprensa sensacionalista, eu não dou.

Ano que vem choraremos novamente uma tragédia, por que assim que o sol sair, a nação esquece tudo o que houve. Logo estaremos narcotizados pelo carnaval, pelas bundas esfregadas nas câmeras, ofuscados pelo brilho dos carros alegóricos suntuosos. Morreram mais de 500 pessoas? Tudo bem, o povo enterra, o governo paga, e todos saem pra avenida, comemorar a vitória da sua escola de samba ou o gol do Ronaldinho.

Lamentável.

Bom fim de semana a todos.

O MENUDO QUE DEU CERTO!

Acho muito louvável quando um artista de apelo mundial consegue se libertar de amarras e passar mensagens do “bem” para os fãs.

Ricky Martin lançou essa baladinha simpática, posso até dizer gostosa, chamada “The Best Thing About Me Is You” ou “A Melhor Coisa Em Mim É Você”, que nos dá a interpretação que quisermos, até ouvi-la e entender o sentido. Melhor ainda é ver o video clipe feito com muito bom gosto.

Ricky talvez seja o melhor da minha geração dentro do cenário mundial. Temos a mesma idade...rs. Saido daquela coisa medonha chamada “Menudos”, conseguiu embaixo de criticas firmar sua carreira, internacional. Um idolo pra muitos. Um insosso para outros. No meu caso, acho um artista bonito (sim, não tenho problemas em achar um homem bonito), que sabe aproveitar as oportunidades, visto que após ter se revelado gay, passou a ter o respeito devido a um pai de familia.

A fotografia do video clipe é legal. As pessoas são bonitas, o som é bom e a mensagem muito perspicaz.


Pra quem não conseguir ver atraves do blog o endereço no You Tube é: http://www.youtube.com/watch?v=kzxoQ9rbDAA&feature=player_embedded

abraço a todos e boa quinta feira...

É BONITO SER FEIO?

Ontem passando pelo blog da Libanesa (http://ahlibanesa.wordpress.com/) , escutei a musica de Rogério Skylab (o qual nunca tinha ouvido falar)intitulada “você é feia”.

Claro que na hora ri muito, por que gosto de coisas escrachadas que me levam a gargalhada. Meu lado retardado e moleque adora essas coisas. Fiquei cantarolando a letra no carro indo pra casa.

Mas depois de um tempo me veio à cabeça um pensamento daqueles que comovem. Sou assim, muitas vezes fico melancólico de ver uma velhinha no semáforo pedindo dinheiro e não poder fazer nada.

Como deve ser difícil para uma mulher, principalmente, não seguir os padrões de beleza impostos pela sociedade. Tudo bem que isso é uma questão mais cultural do que qualquer outra coisa. A beleza é subjetiva, o que agrada aos olhos de um desagradam outros.

Tudo politicamente correto, bonitinho de se falar, mas pensando naquela garota adolescente, feia, é que entendemos o drama. Sim, existem pessoas feias, inerente a nossa vontade. Uma combinação genética de pai e mãe que resultou numa pessoa feia, da maternidade a vida adulta. Homens muitas vezes passam ilesos por isso, mesmo sem beleza física, tornam-se grandes conquistadores e se dão bem na vida por que utilizam da lábia, do charme que se tem mesmo que o rosto não ajude.

Parece um tanto fútil falar sobre esse assunto, mas se analisarmos de forma criteriosa o problema veremos que a nossa sociedade consumista de hoje impõe a beleza física acima da capacidade intelectual de uma pessoa. São centenas de academias, de tratamentos estéticos esfregados no nariz das mulheres dia após dia. É atriz que repuxa aqui, é modelo que se entope de botox ali. E com isso cria-se um comercio de beleza artificial que subjuga aquela pobre menina da classe baixa da nossa população que claramente se vê fora dos padrões estéticos aceitáveis.

Não obstante, o pobre do feio acaba sendo vitima do bullying, da chacota, da discriminação. Eu mesmo no passado escutei das garotas da minha idade que convidariam a amiga feia para saírem juntas para assim se sobressaltarem aos rapazes quando estivessem em rodinhas.

Sempre digo que ao estudar arquitetura, somos condicionados a conhecer o “belo”, a entender as proporções áureas, simetrias, que geram a beleza. Ao estudar desenho artístico fui obrigado a compreender o porquê de um rosto atrair mais atenção que outro, dentro de um histórico de pessoas publicas e o fascínio que impõe a meros mortais. Isso quase sempre estava ligado à beleza estética, as perfeições de rostos e corpos.

Infelizmente somos cruéis, rimos da desgraça alheia, por que delas alimentamos nossa autoestima. É “legal” numa rodinha de amigos caçoar da feiura de alguém. Não estou me privando disso, por que também já o fiz. E garanto que em algumas vezes me arrependi muito ao conhecer mais tarde a vitima do comentário.


Mas há aquela pessoa desprovida da beleza que é tão antipática e se julga tão linda e acima da média, que irrita e merece ser comentada. Como diz minha amiga Dama de Cinza: “o pior feio, é aquele que se acha bonito”. Nem preciso dizer que essa frase se aplica aquelas pessoas sem noção que entopem os orkuts da vida com fotos sensuais medonhas, com roupas ínfimas e total falta de vergonha na cara.

Pedir para que julguemos menos a beleza alheia é até hipocrisia da minha parte. O que posso fazer é apenas tentar não ridicularizar uma pobre pessoa apenas por que a beleza não lhe foi cedida ao nascer. A premissa de que não existem pessoas feias, e sim pobres é uma mentira. Há muita gente endinheirada com possibilidades absurdas de tratamentos estéticos que são horrorosas. Talvez até por exteriorizarem a feiura que está ali dentro guardada. Isso posso afirmar, por ter causa, que existem sim pessoas muito feias, que nada mais são do que o estereotipo do que carregam dentro de si.

Abraço e um dia “lindo” a todos nós....

SABER LER

Ainda hoje lembro de meu diploma de “Eu sei ler”, entregue pela professora da 1° série do primário. Algo que guardei por anos, por que sempre que o via, sentia um pouco da emoção de ser um menino alfabetizado.

A leitura sempre esteve na minha vida. Como dizia um personagem do filme “O Mistério de Irma Vap”: eu lia, eu leio, eu lerei, sou uma pessoa lida...rs rs rs.

Nessas férias a leitura foi uma grande aliada, uma cia agradabilíssima que há muito eu não tinha. Tenho meus livros de cabeceira, mas um tempo para dedicar a devorar um livro rapidamente, ou passar horas viajando nas histórias, eu não tinha há séculos.


Penso comigo: como deve ser a vida de uma pessoa analfabeta, que olha as letras e delas não entendem nada? Às vezes quando olhamos um texto, uma escrita de outra cultura, e nada compreendemos é até engraçado, por que viramos as costas e damos um tchau. Afinal pra que perder tempo em ler japonês, árabe se nossa língua é o português, e não há a necessidade profissional para isso. Mas viver dentro da sua sociedade, da sua cultura, da sua língua sem compreende-la, é triste.

Incrível como ainda hoje, em tempos de internet, de comunicação global em massa, existam pessoas analfabetas ao nosso redor. Ler bem é um privilégio que se adquire com o próprio exercício da leitura. É a musculação do cérebro. Quando se malha numa academia os músculos aparecem, seu físico fica atraente e a autoestima vai à lua. A leitura faz o mesmo com o cérebro, com nossa inteligência. Nos faz mais fascinantes, por que expande o entendimento, a compreensão do todo.

Fui educado numa época em que ainda vigorava o ensino imposto pelo regime militar. Cantava-se o hino nacional antes de entrar em aula, respeitava-se o professor dentro de sala de aula como um ser supremo, e repetia-se de ano, se não estudasse. Porem o índice de analfabetismo naquela época era muito maior.

Corrijam-me professores se errar no que digo, mas a transformação do ensino no país irá gerar um futuro com baixos índices de analfabetismo, mas ao mesmo tempo uma sociedade de pessoas que não sabem interpretar o que leem e escrevem. Vejo os jovens de hoje escreverem mal, lerem de uma forma vergonhosa, e no final não saberem explicar o que acabaram de ver. Isso tudo agregado a escrita terrível que adquiriram com os sites de relacionamento na internet, onde o “qu” foi trocado pelo “k” em todas as palavras e sentenças além de outros absurdos que não me recordo.
Fico feliz pela educação que tive, e lamento a dos meus sobrinhos, que mesmo estando em bons colégios não chega a 30% do que aprendi na idade deles. Éramos educados 50% pelos pais em casa, e 50% pela escola, onde o respeito pelo professor era quase medo. Como hoje é proibido até chamar atenção de um tagarela em sala de aula, assim temos jovens educados pela metade. Estamos piorando as gerações futuras, que alias são contabilizadas de 6 em 6 anos agora, pelo avanço indiscriminado das culturas de hoje.

Ler é uma dadiva, entender o que se lê é um presente nos dado com apreço. Se tivesse o poder de rever a educação no país, voltaria ao modelo dos anos 80, com um e outro ajuste, e assim teria certeza que no futuro, jovens e crianças saberiam mais do que lhes são ensinados hoje.

Abração e boa terça a todos.

TO DE VOLTA

Quando estava no primário sempre que voltava das férias de dezembro, e iniciava um ano letivo novo, era obrigado a escrever sobre como haviam sido as “minhas férias”. Odiava isso.

Hoje não me importo mais, até dou risada de algumas redações feitas na minha vida escolar ( por que eu tenho tudo guardado desde o pré-primário, acreditem). Então vamos lá.




“Minhas férias”



Esse ano eu descansei em época diferente. Geralmente tiro férias durante o ano, e calhou, por causa do trabalho de passar o ano de 2010 inteiro sem uma semaninha de alivio. Foi corrido, pauleira, e cheguei em dezembro morto.

Fui para o litoral no dia 28, numa viagem tranquila, pelo novo rodoanel sul que corta São Paulo e economiza quase 3 horas de percurso. Não que seja menor, mas o fato de não passar dentro da cidade de SP é a grande economia de tempo.

Chegando lá, casa cheirando mofo, comidas deixadas na geladeira semanas antes apodrecidas por que a maldita geladeira desligou sem motivo. Aquele sol de rachar o coco e mais 10 dias pra descansar e pegar uma corzinha.

Tudo bem se no dia seguinte o mundo desabasse em agua e assim permanecesse por 8 dias das minhas queridas férias. Trancado em casa, comendo, dormindo, sendo picado por pernilongos famintos, moscas grudentas, vendo pessoas irem e virem da praia chuvosa. O conforto ficou por conta dos filmes que levei...dou graças a mim mesmo por gravar tantos filmes...rs

Quando se está com pessoas estranhas, que não são do seu convívio diário numa casa onde la fora só chove é melhor esconder todas as facas, por que os ânimos se alteram logo logo.

O pessoal é tranquilo, mas confesso que alguns momentos geram stress. Banheiro é algo terrível quando se está num coletivo.

Ultimo dia, pronto pra viagem de volta e o sol brilha como no nordeste, a todo vapor. Será que sou eu o azarão?

Tudo bem, viagem de volta mais tranquila que a ida, apenas um cãozinho soltando umas bufas terríveis no carro durante o percurso. Chego em casa e o que encontro? CHUVA CHUVA CHUVA.

Estão começando a brotar plantas em mim de tanta umidade a que fui exposto. Enfim, to de volta e amanhã começo com posts mais elaborados. Por hoje, só um desejo de 2011 cheio de boas novas pra todos nós.

Abração e boa semana.