SUSAN BOYLE A BRASILEIRA?

Não suporto ver crianças tendo sua infância devastada por pais que as querem adultas. Ninguém até hoje conseguiu me convencer de que elas gostam de holofotes e se sentem bem em frente as câmeras e concursos de beleza.

Criança tem que ser infantil, falar bobagem e pronto. Maisa, com tudo que a fazem ser mais madura que a idade permite ainda fala bobagens e faz confusões típicas de uma mente ainda em desenvolvimento. Simony foi uma criança linda estragada na adolescência por pais gananciosos.

Mas o mais ridículo de tudo vi domingo no programa do Gugu (Record). Estava almoçando na casa de amigos, e diz a boa educação que se a TV está ligada, deve-se assistir aquilo que os donos da casa veem. Pois é, então estou lá sentado, quando entra no palco uma menina de 13 anos, mais ou menos, vestida como uma velha, com cabelos presos num coque e cachos caindo pelo pescoço. Uma mulher cafona, diminuída.

Quando apresentada por Gugu, minha fúria aumentou ainda mais. “Susan Boyle brasileira”. Pelo amor de Deus, só pode ter uma explicação que justifique uma adolescente se expor na Tv mal vestida daquela forma: Oportunismo.

Ser cantor lírico é lindo, por que remete a um lado da musica e cultura pouco explorada. Há centenas de bons exemplos a serem seguidos. Teria sido muito mais valido, por exemplo, se ela se espelhasse em Edith Piaf.




Susan Boyle é uma artista passageira. Uma mulher estranha, que ganhou fama por causa de reality show. Tudo bem que a voz é bonita, mas seus discos são trabalhados em estúdio para que a voz fique limpa e as canções bem trabalhadas. Os próprios produtores disseram que o repertório dela era defasado, tanto que perdeu o programa por repetir a mesma musica que a levou ao estrelato. Tudo bem, a fama chegou, dois Cds lançados, e meu respeito a ela, por sua história de vida, e por ter vencido o preconceito de muita gente.

Agora, uma menina brasileira querer ser a Susan Boyle é muito pra cabeça. Quem tiver paciência de ver o vídeo, concordará comigo. Pernóstica, e se achando, a menina engrossa a voz pra parecer adulta. Se comporta de forma exagerada, e desafina varias vezes, por estar segura demais. Sucesso é bom e duradouro quando se é humilde. Mas a apresentação foi ridícula, por vezes constrangedora. Ao cantar o tema de Titanic, alegando ser a música preferida de Gugu, a garota o segura pela mão, obrigando-o a permanecer no palco ao seu lado. Algo extremamente desnecessário, e como disse, constrangedor.

Infância e adolescência não podem ser atropeladas, por que geram adultos problemáticos, visto Rafael Ilha e tantos que se afundaram sem chances de recuperação.

Essa menina deveria se apresentar um pouco menos espalhafatosa, mais segura do repertorio, com uma pronuncia do inglês mais trabalhado. O que se viu foi à caricatura de Susan Boyle que convenhamos já é uma caricatura.

Quando vejo essas coisas na TV logo me remete a lembrança daqueles concursos de miss nos EUA, com aquelas crianças que parecem adultas encolhidas.

Oh coisa feia!!!!

Abraço a todos e boa quarta-feira.




8 comentários:

Gabuh disse...

Gente, ODEIO essas crianças que empostam a voz e acham que estão A-BA-FAN-DO se comportando como adultos.

Tive o desprazer de ter passado pela sala de casa quando foi anunciada a participação dessa menina com toda pompa de quem descobriu a Lady GaGa. Uó!

Totalmente desnecessário compará-la a Susan Boyle e a própria garota, que é uma metida DO CARALHO, acha que isso é a coisa mais extraordinária do mundo. A participação dela é altamente desnecessária. Sabe o que pareceu?? JABÁ! Filha de pais riquíssimos que quiseram mimar a filhinha a colocando pra aparecer na TV a todo custo. Ridículo!

Pior foi ela justificando que só sabia cantar Ivete Sangalo e Luan Santana porque "cantava brincando" com os amigos da escola. Aí já dá pra perceber que essa menina já se priva de um monte de coisas comuns na infância em nome de sua vaidade pseudo-adulta-intelectual.

Mas Rafael... E o que você me diz dessa garotinha: http://www.youtube.com/watch?v=8oVnBGRIZSQ - dita por aqui como a Maisa do Pop, hum?? rs


Um cheiro, homem!

S.A.M disse...

Adorei tua abordagem sobre q eustão do 'Rodrigão' do BBB.

Quanto a menina em questão, o que ocorreu está inserido no mundo sensacionalista da tv brasileira aberta o que não é de impressionar.

Beijao

Paulo Braccini disse...

Oh coisa feia!!! #FATO ... Querido é por estas e outras q eu abomino qualquer tipo de programação de TV, principalmente as de canal aberto. Um total desrespeito a quem assiste, a quem participa dos programas, além de alimentar de forma absurda esta ganância desenfreada. Não assisto mesmo ... TV aqui em casa é quase um objeto de decoração ...

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Tadinhaaaaaaaaaa! kkkkkkkk
Que dó da menina, Jesuuusss!
Concordo, Rafa. Pra mim, criança tem que ser criança e fazer coisas de criança... a infância passa tão rápido.

Beijocas!

o Humberto disse...

Tenho pavor dessas little misses estadunidenses. Pedofilia é apelido. A crítica que Little Miss Sunshine faz a esse tipo de concurso é indefectível.

o Humberto disse...

Esqueci de dizer, tenho pavor, medo mesmo, dessas crianças cantando como adulto. Qse tanto quanto eu tenho de palhaço.

railer disse...

tenho pena e medo dessas mini adultas, muitas vezes empurradas pela família para tentar suprir frustrações.

susan boyle é boa, mas a grande revelação mesmo foi o paul potts, que veio bem antes dela e conquistou a todos.

http://raileronline.blogspot.com/2007/07/poderoso-paul.html

S.tephanie M.ello disse...

Essa criança desafina nas músicas e acho idiotice ficar vendo ela cantar.