O QUE PIRATARIA?

Algumas pessoas julgam que baixar filmes na internet, grava-los e assistir no conforto do seu lar, é pirataria.

Num pais onde a cultura é um item elitizado, caro e desnecessário ( para um pai de família que ganha 2 salários mínimos) , onde museus são passatempos inúteis, por que quem os visita pensa mais em vandalismo do que descobrir a história, onde teatro é coisa de viado, e cinema só serve pra dar uns pegas na “mina”, é até ridículo alguém questionar o fato de baixar filmes via internet.

O mundo evoluiu. Há duas décadas diziam que o cinema ia acabar por que os vídeos cassetes estavam ganhando as casas dos brasileiros. Nada, o cinema continuou firme e forte. Na verdade obrigou as empresas a melhorarem as salas e jogarem para os shoppings onde há estacionamento e diversão extra para quem quer ver um filme.

Isso teve um preço, os ingressos são vendidos a preços exorbitantes. Ninguém me convence que R$ 23,00 para uma sessão aos sábados a noite justifique o valor. O que pode custar tão caro? Uma sala com 500 lugares projetando um mega sucesso fatura em 2 horas quase R$ 10.000,00, levando em conta que nos shoppings a media são de 7 a 10 salas projetando concomitantemente. Enfim inútil fazer cálculos do ganho de um cinema. Seja ele qual for, é absurdo e injustificável.

Há sites pipocando na internet com filmes novos, antigos, desenhos, séries, tudo o que se possa imaginar de entretenimento, ali, disponível. É muita hipocrisia dizer que baixar um filme é crime. A comercialização disso é crime. Baixar, reproduzir 1000 vezes e vender, isso é pirataria. Mas fazer downloads para uso próprio, isso não queriam me convencer que é crime, por que beira o ridículo. Um cara joga na imprensa segredos do mundo politico inteiro, faz fofoca sobre presidentes e ninguém fala que ele cometeu um crime. Agora por que alguém vai la e baixa um filminho, é considerado um facínora. Bem, aí já acredito que quem o diz, gosta muito de ficção.

Se gravo os meus filmes é pra meu próprio deleite. Mesmo assim não deixo de ir ao cinema, por que a telona e tudo que representa a sala escura, o som caprichado, tudo isso é fantasia, que pra quem curte a sétima arte, às vezes chega a ser impagável.

Mas não é só por isso que faço downloads. Tenho pais com certa idade, onde a locomoção frequente para um cinema é complicado. Não é por que estão idosos que deverão sentar em frente a TV e ver programas religiosos.

Ao invés das pessoas se preocuparem com downloads de filmes, deveria virar um pouco a cabeça, sabe, torcer um pouco o pescoço e olhar a sua própria bunda. É um bom conselho, para falsos puritanos.

Abraços, e boa semana.

8 comentários:

Gabuh disse...

Se por um lado as produtoras, gravadoras e artistas ficam chateados com a grana que eles perdem devido aos downloads, POR OUTRO LADO, se não fosse esse conteúdo gratuito, muitos não teriam a oportunidade de conhecer uma banda, por exemplo. Banda essa que o cara não teria ideia que existia se não fosse a internet e por meio de downloads. De uma certa forma o artista sai ganhando nessa também, pois futuramente esse cara que admira, vai consumir algum produto da banda.

Realmente, se esses produtos fossem mais baratos, livres de impostos, certamente que haveria mais compras. Isso é muito simples de se entender, porém, acho que não deve ser fácil pra se por em prática. Contudo, há artistas brasileiros independentes hoje, que são muito mais abertos e adeptos totalmente da "música livre", como O Teatro Mágico, que disponibiliza todo o seu conteúdo na rede e ao mesmo o tempo os vende.

Acho que o CD, DVD e o cinema, não perderam espaço, eles só não estão com o mesmo impacto de mercado de antes. E o download hoje nada mais é do que uma forma de disseminar a cultura. Não se trata de pirataria.


Um cheiro, homem!

Vanessa disse...

Concordo com tudo, onde eu assino? :-)

Abraço

Cris disse...

O que que é essa braveza toda???????............rs

Anda fazendo coisa errada e depois quer justificar......kkkkkkkkkkkk

Tá certíssimo. Educação e saúde deveria ser gratuito e para mim, educação engloba o acesso a arte. A arte muda um homem, abre horizontes, possibilita inúmeras oportunidades.
Apoiadíssimo.

beijos!

..::voy::.. disse...

concordo em genero numero e grau!
eu baixo mto filme e serie da internet p ver em casa... especialmente filmes que já nao estão mais em cartaz. e geralmente, se gosto muito do filme e sei que vou querer ve-lo mais N vezes, eu compro o DVD e assim ele fika la, disponivel pra poder ve-lo de novo e de novo sempre que quiser...

abraços do voy

Lobo disse...

Eu fico me perguntando como será quando minha carteirinha de estudante expirar... tá doido, tá muito caro mesmo cinema...

Faces de Mulher disse...

Hipocrisia pura...
Amei o texto!!!
Seu espaço é inteligente é polemico, me atrai...
Já estou seguindo...
Bjks
Chrys
;)

Sandes disse...

Aqui em Ilhéus-BA pagamos 12 Reais numa inteira. Ainda estamos no lucro, entretando demora para chegar um lançamento... rrs Abraço!

railer disse...

eu não sou contra baixar filmes, mas eu não acho legal deixar de ter a experiência de ver o filme no cinema, quando ele está em cartaz, pra ver em casa.

tá certo que o preço é alto, mas hoje em dia tem muitas empresas, como o banco itaú, que concedem meia entrada para seus clientes.