INTRANSIGENCIA !!!

Pessoas intransigentes me irritam. Não curto quem acredita que suas opiniões são sempre certas e verdadeiras. O ser humano é uma espécie em evolução constante, e isso é que nos caracteriza e nos difere dos animais, a capacidade de raciocinar e se moldar ao meio.

Moral, caráter, amor, são obrigações de qualquer individuo nesse mundo. Base para que se viva bem, e respeite o semelhante.

Mas aquela pessoa que finca o pé no chão e não abre os olhos para enxergar o que está em volta não passa de um alienado. Acham que seus ideais são a verdade absoluta do mundo, mas a inexistência de uma capacidade de olhar do lado e perceber que não está sozinho no mundo falta a esse tipo de pessoa. Em minha opinião intransigência e ignorância caminham de mãos dadas.

Pessoas assim agem eternamente como adolescentes. Usam daquele artificio de que se não pode ser do seu jeito, então não quer mais. Durante uma fase da vida é até respeitável que se aja dessa forma, por que estão moldando sua personalidade e ser intransigente faz parte de uma doutrina para irritar pais, irmãos, namorados e amigos. Mas depois de um tempo isso perde a graça e quando se carrega para a vida adulta, transforma a pessoa num ser insuportável.
Obrigar pessoas a realizar os caprichos simplesmente por que colocou na cabeça que deveria ser de tal forma estressa até um cão. Muitas vezes temos que nos moldar a situações para que os outros possam compartilhar do nosso mundo.

Pessoas assim não tem amigos fieis. Tem aqueles pseudoamiguinhos que acredita dariam a vida por ele, e na menor oportunidade viram as costas, quando aquela pessoa se torna um peso para eles. Isso é muito comum de se ver.

Pessoas intransigentes são chatas, por que se tornam criticas por mero prazer. Numa simples conversa descontraída de bar, essa pessoa dará o contra em tudo o que for debatido. É sempre a opinião contraria. Muitas vezes escolhe alguém como vitima, e passa a rebater tudo o que aquela pessoa diz. Isso é cansativo e termina muitas vezes em frases ríspidas, ou discussões.

Sou um tipo de pessoa que detesto o embate com quem é intransigente. Como tenho meu conceito formado de que todo intransigente é na verdade medíocre, e pouco sabe de assuntos diversos, não entro na quizila, não bato boca. Quer fazer valer a opinião, beleza, vá em frente, na primeira curva a pessoa derrapa.

Meu pai sempre diz que o melhor exercício para se viver bem é fazer 10 coisas que você não gosta todos os dias. Uma forma simples de respeitar as pessoas e aprender a conviver e sobreviver nas tribos onde estamos inseridos.

O vicio de rebater as opiniões alheias torna-se tão insuportável que muitas vezes achamos que o problema é pessoal. Esse tipo que não arreda o pé e quer que o mundo gire ao seu redor dificilmente deixará de agir assim. E convenhamos, é chato pra c*.


Você se acha uma pessoa que respeita a opinião alheia ( mesmo não concordando) ou quer que o mundo siga a sua cartilha? Reflita.

Abraço e ótima quinta feira.

9 comentários:

Cris disse...

Bom dia, Rafa!

Eu não me acho nem um pouco intransigente, desde que vc faça absolutamente tudo que eu disser e concorde com todas as minhas colocações. Sem discussão, óbvio..........kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eu heim...cada um sabe de si! Tá complicado muitas vezes se me posicionar em determinadas situações nesse mundo doido, imagine ainda ficar ditando regras.

Liberdade pra que te quero e idem aos outros

Vc sabe que sou ativista e extremamente atuante. Não como nenhum tipo de carne. Meu filho passou cinco anos sem comer carne e voltou depois daquele episódio que contei pra vc( se não lembrar, depois te conto). Minha filha também come carne.
Sento na mesa e como o que a Marleninha aqui de casa preparou para a minha refeição vegetariana. Sempre há uma carne para os que comem. cada qual tem sua posição em cada fato, em cada decisão. Não mudo. Já é difícil mudar a mim mesma naquilo que acho que devo....rs

Quanto aos animais não serem maleáveis, etc, etc, que vc escreveu no início do seu texto...vai pra PQP....kkkkkkkkkk

Não existe vidas mais cordatas e humildes para aceitar o que for. Vivo isso todos os dias e de formas mil com os animais. MUDE SUA CONCEPÇÃO JÁAAAAAAAAA.....rsrsrsrs

Meu Querido, eu teria mil coisas para falar do seu texto ( que novidade, né?), mas qq dia o blogspot vai me interditar no BAÚ DO JAMAL.......kkkkkkkkkkk

Estar aqui é sempre um prazer, Garoto inteligenteeeeeeeeeeeeee !!!!

beijos democráticos....rsrsrsrs

Albuq disse...

Decididamente sou do tipo que aceita, mesmo não concordando. Não suporto gente que quer me fazer acreditar a todo custo no que acredita, tira minha paciência e acaba me fazendo evitá-lo. Tenho uma professora assim, admiro sua capacidade de ensinar, mas, como pessoa ela é insuportável. bjs

Paulo Braccini disse...

Odeio qualquer tipo de intransigência, ainda mais qdo a pessoa, não contente em manter a sua intransigência para si e sua vida, ainda quer impô-la aos outros ....

Atitude: substantivo feminino. disse...

Eu amo a diferença. Amo tanto que mudo de opinião feliz e contente. Essa idéia de que eu estou certa e não vou mudar, definitivamente não é a minha. Não devo ser intransigente...pois se fosse talvez não mudasse.
Convivo com algumas pessoas que além de não arredarem o pé ainda tentam te convencer...aí é brabo..porque fica uma chatisse sem tamanho e não tem chopp que anime!

Dama de Cinzas disse...

Minha mãe é o exemplo plus extra max disso. Então tive que criar mecanismo para lidar com pessoas assim e acho que consegui. Nem por isso consegui achar agradável. Se não for necessário conviver com gente assim, saio fora o mais rápido possível.

Beijocas

Marcia disse...

Rafinha,
sabe aquele ditado que os opostos se atraem? Tendo a discordar. Nos tornamos amigos à primeira vista porque temos incontáveis afinidades, e o seu post só revela uma delas. Parece com alguma coisa que eu já tenha postado. Não sou intransigente, e mudo de opinião quando tenho argumentos que me fazem repensar meus pré-conceitos rss amo gente inteligente e que me coloca para pensar! Beijos gigantes!

Karina disse...

Respondendo a sua pergunta, me considero uma pessoa tolerante, que respeita ao próximo e a opinião alheia, mesmo que muitas vezes não concorde com ela (daí eu prefiro fazer minhas ponderações, mostrar meu ponto de vista ou simplesmente me omitir, quando não vale a pena a elocubração). Na verdade, o meu desafio é equilibrar as necessidades do outro com as minhas necessidades. Acho que algumas vezes as coisas têm que ser do meu jeito sim, pois senão eu continuaria me anulando, me maltratando, pois não há nada pior do que você ceder ao capricho do outro por algo que não te faz bem. Mas acho que isso não é intransigência; é se dar ao respeito, é ter autoestima, não sendo, em absoluto, a pessoa intransigente que você descreveu (e elas existem aos montes). Um beijo, Karina.

o Humberto disse...

Falou tudo meu querido. Sem ser intransigente.

railer disse...

realmente algo pra gente analisar. muitas vezes a gente quer impor nossa opinião, quando o melhor é escutar o que o outro tem a dizer e ver se ele não pode ter razão.