RANZINZA

Ahh...eu não sou uma pessoa que se irrita com pouco. Paciência é minha virtude, mas tem algumas coisas que me tiram do sério, que me fazem desejar garras do Wolverine pra picotar alguém.

No escritório há uma senhora (copeira) que fica de aventalzinho o dia todo esperando ser chamada para servir um café, uma agua, ou seja lá o que precisarem dela.

Tá. Nos momentos de folga ela senta próxima a secretaria e ali faz seu crochê ou lê um livro evangélico. Só que enquanto faz isso, fica dando umas assobiadas com os dentes. Sabe aquela coisa de tentar tirar carne que ficou presa no vão? Não sei se alguém já ouviu isso. Ela faz o tempo todo, me tirando do sério, quase me tornando um assassino. O resultado é que passo o dia com fones de ouvido escutando musica. Por que quando dá da véias sentar aqui do lado, “cacilda” eu preciso me controlar.

Morar em prédio é bom, mas sempre encontramos um povo folgado que acha que só eles moram lá. O edifício tem porteiro 24 horas. Só que às vezes quando chego tarde o bostinha ta trancado dentro da cabine dele, e nem a cara põe pra fora. Se um assaltante vier fazer algum mal enquanto espero o portão abrir, o problema é só meu. E sobre os folgados é o seguinte. Em cada piso de garagem tem um carrinho de mercado pra quem quiser levar as compras até o apartamento. Só que a cambada usa a p* do carrinho e deixa no elevador. Muitas vezes chego e quando vou entrar ta aquela coisa parada ali dentro. Tiro e deixo no meio do hall de entrada. Não fui eu que peguei, não preciso levar no lugar, por que quando uso, devolvo certinho no local onde fica.
A lei contra o fumo é uma das coisas mais dignas que criaram nos últimos anos. Poder comer num restaurante ou num bar sem a fumaça é algo pra se comemorar com fogos de artificio. Mesmo assim tem aqueles locais que as mesas do restaurante ficam divididas da calçada apenas por alguns vasos, e as pessoas que se sentam ali fumam como se estivessem em suas casas, o que é uma merda por que fumaça de cigarro procura o nariz de quem não gosta. E sabe o que percebo? Homens tem mais cuidado pra fumar. Geralmente levantam-se e vão até o meio fio da calçada e ali batem um papo enquanto fumam. Quem adora incomodar são as mulheres fumantes. Muitas vezes da vontade de falar: oh tia, é feio fumar, ainda mais mulher com uma cara igual a sua. Tu já é baranga, fumando, e achando que só existe você no mundo. Pô, vai pra casa véia...ta na hora de reforçar a corega da dentadura. Ou quando não é uma mocreia dessas são aquelas menininhas que acham lindo fumar, e nem sabem faze-lo direito. Soltam a fumaça pra qualquer lado empesteando tudo. Rezo para a lei se estender a qualquer lugar publico coberto ou não impedindo o fumante de exercer seu vicio ali.


Meu limite para pessoas fúteis ta tão curto, mas tão curto, que quando encontro alguém que adora bancar o “vip” saio de perto e não dou ouvidos. Quero pessoas com conteúdo ultimamente. Quer me ver irritado, é só olhar pra minha cara quando chega alguém e começa a contar sobre a viagem que fará no natal desse ano, tipo “vou pra Disney”...rs rs rs...meu, março, faltam 9 meses ainda. O duro desse povo artificial é que ele não viaja por que é habito, viaja pra tirar 40 mil fotos, jogar tudo no facebook e depois fazer pose de turista cansado. Quem tem habito de viajar não faz alarde, um dia ele diz: estou me ausentando, viajo amanhã. Isso é chique...rs rs rs.

O pior que esse tipo que adora falar das viagens, também fala dos restaurantes, das roupas e tudo mais. No mínimo devora a revista VIP e depois sai falando das melhores baladas e pessoas em evidencia, e na verdade nem conteúdo tem pra manter um papo. O que tem de gente burra querendo ser “in” não ta no gibi. Expressão antiga, mas que ajuda a exemplificar os tipos, que deveriam ter um nome para classifica-los.

Gente assim me lembra a musica “barrados no Baile” do Eduardo Dusek...aqueles que não conhecem, escutem qualquer dia, prestando atenção na letra.

É isso, meu humor está tão bom hoje....rs rs rs.

Abração a todos....

8 comentários:

Cris disse...

Oi Rafinhaaaaaaaaa!
Bom dia.........rs

Acabei de ler seu comentário no meu blog e vim aqui. To meio que pisando em ovos....rsrsrsrsrs

Que que foi que aconteceu? Acordou com revolta geral? Dia de fazer revolução?..........rs

Brincadeiras à parte, não fomos programados para aceitar tudo e para virar monges budistas treinando o auto controle 24 horas por dia; mesmo porque para isso, seria necessário o ambiente favorecer esse controle.

Não há muito o que fazer nas coisas que vc descreveu. O princípio básico de tudo é educação, percebeu? Minha liberdade termina....tãrãrã...começa a sua!

Seria mais fácil tirar todos esses comportamentos de uma criança, mas sãoa dultos e acostumados a não se importarem com o espaço do outro.

Treine o seu monge, mesmo em ambientes tão adversos....rs

Paciência!

beijos ahummmmmmmm ahummmmmmmmm

Karina disse...

Eu sei exatamente o que é não tentar se irritar por pouca coisa...rs Essa noite acordei às 3:00 horas por causa do barulho insuportável de um ar condicionado velho do vizinho do prédio ao lado. Foi preciso ter muito controle para poder voltar a dormir mais de 1 hora depois, sendo que eu levanto às 6... Mas sabe uma coisa que me irrita para valer (além desse povo que fica meio assobiando entre os dentes)? Gente que não se dá ao trabalho de levantar os pés para andar! Ah! Também não tenho mais paciência para essa coisa de querer se mostrar feliz para todo mundo ver nas redes sociais (isso me remete a um ótimo post da Dama de Cinzas)... Em resumo: acho que também sou ranzinza! rs Bjs, Karina.

Dama de Cinzas disse...

Bem... Eu sou super razinza, mas me controlo para não ficar dando uma de chata e reclamando de tudo. Faço igual a você venho no blog reclamar que é o melhor lugar para fazer isso. rsrs

Muito do que você citou me irrita, algumas coisas não. A tal mulher tentando tirar algo do dente, não me irritaria, acho... rs... mas uma pessoa que fala demais, sinceramente, tenho vontade de assassinar. São aquelas que ainda querem que você fique olhando para elas, não se contentam em falar eternamente.

Beijocas

Ella disse...

Somos dois. Ando sem a menor tolerância para as pessoas, principalmente para as egoístas, despidas completamente de empatia.

Parece que o mundo caminha mesmo para isso. Triste, triste... não sei se é a nossa idade (sou da casa dos 30) ou se a coisa ultimamente anda insuportável mesmo.

Um abraço !

Ella

..::voy::.. disse...

não tenho paciencia com gente que me interrompe enquanto fala... nem com vizinho de apartamento que acha que o condomínio todo tem que ouvir a mesma música que ele durante todo o fim de semana... nem com ligação de qquer tipo de telemarketing!!!
quer dizer...

abraços do voy

Atitude: substantivo feminino. disse...

Tá nelvoso, tá?
Desculpa mas eu ri.
Não me irritaria com a tia linguando os dentes, mas uma vez pedi ao meu chefe para pelo amor de Deus parar de cortar a unha com o cortador fazendo toc toc que aquilo tava me fazendo unhar as paredes...é a vida.

Cara, acho que todo prédio tem problemas com o carrinho de compras. E te digo pior. Tem gente que além de não devolver ainda deixa NA MINHA PORTA. Como assim???
Eu ligo para o porteiro e peço para ele vir tirar o objeto que não é meu e está estacionado em frente a minha porta. Simples assim. Até porque ele sabe quem é a maldita que larga o carrinho lá.
Detalhe: ela sorri e dá bom dia como se fosse a pessoa mais educada do mundo.

Também tô até o pescoço de vips por isso nem entro mais no facebook. Cheguei a conclusão de que eu sou uma merda e a maioria dos meus "amigos" são demais, huhulll, super legais, 100% e felizes..ou seja ele s são vips e eu não. As pessoas hoje em dia tem medo de dizer que estão tristes ou com problemas. Ainda não entendi que porra é essa.

Tbm sou a favor da lei anti fumo.
Posso chegar num lugar e dar um soco na cara de alguém?
Não.
Então porque a pessoa pode jogar uma fumaça cancerígena na minha.
Violência igual.

railer disse...

contar vantagens nunca é legal, mas contar algo que se conquistou com esforço e dedicação, vale a pena ouvir. só cuidado pra não misturar as duas coisas.

sobre o cigarro, assino embaixo.

Papai Urso disse...

Quando vc falou da tiazinha palitando dentes com a língua e de sua crescente ira em esgana-la, me lembrei de Kathleen Turner em 'mamãe é de morte' na sequencia final ela mata uma jurada de tribunal por que ela estava usando sapatos scarpin brancos, que a deixaram possessa com tamanho mau gosto... ah eu morro com essas coisas, rsrsrsrs...