PESSOAS

Relações humanas não são fáceis em nenhuma esfera da sociedade. Sejam dentro de casa, no trabalho, amigos ou relacionamentos íntimos, acredito que exista sempre um código ético para que elas sejam duradouras.

Sempre comento que sou um apaixonado pelo ser humano, por suas variações e qualidades. Às vezes me fascino por determinadas “personalidades” tão distintas em algumas pessoas, e em outras me assusto com tamanha perversidade.

Conhecer gente nova, entrar em círculos desconhecidos de amizades me intimida um pouco. Não sou a pessoa mais comunicativa do mundo quando me deparo com desconhecidos, mas aos poucos, após estudar o terreno, me arrisco em alguns primeiros passos. Já fui taxado de antipático muitas vezes por ter um jeito comedido de me relacionar.

Não sou uma pessoa de toques fáceis, daquelas que abraçam e beijam todos em volta. Minha criação foi um tanto seca em relação ao contato físico. Sou extremamente afetuoso, mas há um bloqueio em relação a pegar, tocar nos outros, claro que não os de relacionamento intimo, digo, amigos e até familiares. Não beijo, e dificilmente abraço as pessoas por vontade própria. Geralmente retribuo, e não que isso seja incomodo pra mim, é que não fui acostumado a isso, então passa totalmente despercebido o toque espontâneo.

Mas isso não impede que adore as pessoas que fazem parte da minha vida. E sinto que algumas estejam longe, por que me é prazeroso demais saber deles, de suas vidas, de suas agonias e felicidades. Sinta mais ainda que certas pessoas que acabo de conhecer e i percebo reciprocidade no afeto, se vão, e interrompem o que poderia ser uma grande amizade.

Relações que já nascem com respeito mutuo, que no meu entendimento é a base para que se continue seguindo ao lado de alguém, tendem a se manter por décadas firmes e fortes. Respeito que deve permear toda uma vida compartilhada, entre irmão, pais, amigos e parceiros. Uma palavra mal colocada pode gerar uma cadeia de desrespeitos que inevitavelmente magoam um dos lados. Uso do clichê que diz que a palavra é como a flecha atirada, uma vez disparada, não se traz de volta. Posso ser do tipo que fala demais, mas não sou aquele que fere com insinuações. E pra mim o pior dos defeitos de um ser humano, é a incapacidade de pedir desculpas.

Isso é um dos itens que corroem a “base” de respeito que deveria existir num relacionamento. Mas cada um entende suas atitudes da forma que quer, então o que nos resta é tentar compreende-la, e dar menos intimidade para que não se torne freqüentes esses ataques.

Mas o incrível que quanto mais eu conheço o ser humano, mais descubro alguns seres maldosos. Talvez em algum post futuro conte uma passagem que ouvi ontem sobre um pai que morreu e o comportamento dos seus filhos. Algo difícil de acreditar.
Enfim, segunda feira sempre me deixa reflexivo sobre alguns assuntos...rs rs rs.


Bom semana a todos. Abraço

17 comentários:

D. Martins disse...

..rs

Rafa concordo sobre relacionamentos e pessoas. Quando mais sei sobre o pensamento humano, mais me fascino com essa máquina que é o corpo e a mente humana.

Confesso que sou extremamente dificil de lidar e sou tomado por uma timidez muito, exageradamente grande. Mas, como vim de uma criação aonde beijo no rosto é sinonimo de querer bem, me arrisco nas pessoas mais proximas e queridas. Abraço, beijo, por espontaniedade.

Agora, nas pessoas que não conheço, sou taxado de antipatico também..rs infelizmente, eu não consigo me manifestar, fico bloqueado, cabeça meio baixa, até sentir a energia da pessoa..rs

Um tanto esquisito né?
Abraço meu querido, uma segunda cheia de luz!

;)

KARINA PINTA E BORDA disse...

Compreendo bem essa questão de ser afetuoso sem que haja toque, pois o maior exemplo disso é meu pai. Só de olhar para ele e ver aquele sorriso, eu já me sinto feliz, como se tivesse sido abraçada. Em relação ao fato que você mencionou por último, quanto ao comportamento dos filhos diante da morte do pai, tenho ideia do que seja, pois nada pior do que um inventário para que se perceba como as pessoas podem ser mesquinhas, egoístas e vis. Conheço uma pessoa que uma vez me chamou na casa dela, sob o pretexto de fazer uma visita, para me consultar sobre os direitos dela sobre a herança do pai que ainda está vivo... Um beijo, Karina.

Edu disse...

Pedir desculpas e aceitar as desculpas pedidas, quando sinceras. Ah, como eu queria que "alguéns" lesse isso aqui...

Beijo!

Tathiana disse...

Ainda sou um pouco tímida ao conhecer pessoas, mas já fui bem pior. Trabalhei por anos para chegar ao estágio que estou hoje. Mas ainda pode melhorar muito.
Eu não acreditava q existiam pessoas que faziam o mal só por fazer. Mas descobri que, infelizmente, existe sim. Ainda tenho alguma dificuldade em lidar com esse tipo de informação.
Bjs e boa semana.

Mundo do Gê disse...

Rafael,
Pois bem, vamos do início, sigo seu blog já faz algum tempo, mas sempre leio e até agora não havia deixado um comentário, me identifico com alguns pensamentos seus, algumas situações parecidas pelas quais vc já passou postou por aqui...
Tenha a certeza de que o ser humano é uma caixinha de surpresa, ora boa, ora ruim...

Tenha uma boa semana,
Abraço!

Lobo Cinzento disse...

Pessoas são estranhas... o ideal é tentar sempre ter que conviver com o mínimo delas possível! XD

Abração Rafa!

Luis Fabiano disse...

Rafael, é muito feio "roubar" manequins indefesas da vitrine. Logo imaginei você, na Rua São Caetano, em São Paulo, roubando deliciosamente aquelas "meninas de brinquedo" e as levando para sua casa, onde as acomodava num sótão, ou porão, para viver as suas fantasias mais secretas rs. Valeu pela visita. Bem, eu adoro gente também e vou ficar de olho no seu post sobre pessoas "desalmadas". E nunca fui a Campinas. É cidade dos gays, é? Digo, tem essa fama? Não sabia. Abração

F. disse...

Gosto de pessoas que olhem nos olhos, que tenham um aperto de mão firme, e principalmenente que respeitem os outros! Ninguém é obrigado a tolerar o outro...mas respeito é fundamental!
Meu passatempo predileto? Observar as pessoas na correria e imaginar uma historinha p cada uma delaas! Imaginação fertil?? Não..não...professora é assim, um olhar atento ao mundo!

Demorou para chegar segunda né?
Ainda bem que tenho outros quatro dias, para vir aqui! ( Curiosa!!)

Beijos e boa semana!

Marcia disse...

Rafinha! Que prazer entrar nesse seu universo! Quantas afinidades descobrimos em algumas horas! O caminho está aberto! Prazer foi meu! Amar o ser humano em toda a sua plenitude, um convite para o autoconhecimento e o amor a si mesmo! Uma semana showwwwwwww para você!
SMACK!!!!
Marcia
ó...segue meu link...espero que goste! http://novasreflexoesdodiariodama.blogspot.com/

Luna Sanchez disse...

Não gosto de gente que, com a desculpa de ser "suuuuuper sincera" se acha no direito de dizer as maiores barbaridades, ferir os demais e ainda se achar o dono de todas as virtudes...isso me irrita profundamente.

Já os abraços e beijos despencam de mim...rs

Beijo, Rafa.

ℓυηα

Lila disse...

Olha que interessante....falando de vc...rs
É vizinho, somos como água e vinho..libriana....faladeira até a morte, de sorriso fácil, se prender meus braços e mãos, to ferrada...abraço e beijo até o porteiro....rssss
mesmo sendo assim, devo concordar que as relações humanas, são complicadas..as que são um tiquinho menos, são aquelas em que o respeito vem acima de td.
Errar faz parte e pedir desculpas, tb deveria fazer....SEMPRE.

Bjs meus !

Le Voyeur disse...

nossa, tb sou desse jeitinho...
criação sexa, nao espontaneo qdo o assunto é toque no sentido de demonstração de afeto...
q coisa!!!

abraços
voy

Marcos disse...

Não li seu post porque esta tarde mas vou ler e comentar amanhã... bjs e to seguindo heim!!

Marcos disse...

Rafa eu fui fazer um comment para marcia mas fiz no seu... alias amanha comento o seu também porque esta tarde hj...

Suave disse...

Rafa....Rafa....venho sempre aqui ...aliás, sempre que você posta algo aqui eu venho correndo....Amo a forma como escreve,despindo a alma e mostrando o que pensa sobre tudo e sobre todos a sua volta....Olha...não comento sempre mas leio tudinho sobre vc....inclusive quero dizer uma coisa...essa última foto que postou no perfil deixou vc mais magro..mas esse sorriso aberto me cativou um bocado.
Outro dia li um post seu sobre o censo...rss...ri tanto aqui ...nem imagina o quanto...rindo agora só de lembrar...ai ai....adoro estar aqui. Sinto que tem gente de verdade por trás das palavras ...e isso é tãooo bomm.
E sobre Campinas ...não sabia que era a terra dos boiolas....tenho uma irmã que mora aí e ela me fala muito bem da cidade ...ai ai...qualquer dia apareço por aí pra conferir..rss

Então...sobre pessoas...hummmm...eu tenho algo comigo que não sei se é bom ou ruim...eu sou totalmente o seu oposto...rss.....eu adoro conversar....adoro sorrir...e já chego beijando e abraçando todo mundo...rsss.....será que o fato de ser nordestina influencia Rafinha?...rsss
Minha familia é numerosa....e quando todos se reunem ....é uma loucura....rsss.....ai ai...percebeu como eu falo demais,né?...rss
Por isso é melhor não comentar sempre....apenas visita-lo caladinha...rss

beijos Rafinha ..adoro seu cantinho.
Suave

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Bom dia, Rafael.

Pois é, não é fácil mesmo lidar com pessoas. No decorrer da vida, a gente cruza com todo tipo: gentil, mal educado, simpático, ranzinza... uma infinidade!
E cabe a cada um de nós respeitar as diferenças e procurar ter uma boa convivência - coisa quase impossível às vezes... rs.

Beijocas!

Alberto Júnior disse...

Acredito que buscamos sempre no outro um pouco de nós mesmos.

Quando encontramos, é uma beleza. Tornamo-nos cúmplice, compartilhamos ideias, projetamos trabalhos, sorrimos das mesmas alegrias e sofremos as mesmas dores porque vemos o mundo da mesma maneira.

Quando encontramos o nosso contrário, aí a relação muda de figura. Torna-se atraente porque você encontra no outro aquilo que você não tem em si. E passa a se reconhecer melhor por ser diferente. Quando sabemos lidar com esse tipo de diferença, crescemos, melhoramos nossa forma de ver a vida e as pessoas.

É essa abertura que busco nas relações com todo mundo: amigos e afetos.

Carregar isso como meta de vida é bem mais construtivo, é evolução.

Agregar pessoas tem mais valor que agregar bens. E quando cruzamos nessa vida com pessoas espirituosas o dia a dia fica bem mais leve. Teu texto bem-humorado reflete isso. Já pode colocar no currículo como trabalho voluntário e de responsabilidade social: divertir por alguns minutos alguém.

Hahahaahaha

Agora quando o santo não bate, não tem jeito, nem reza, nem dinheiro.

Abraço