EDUCAÇÃO E GENTILEZA

O que mais me faz gostar dessa comunicação com pessoas do mundo inteiro através de internet, dos blogs que visito, é que muitos falam aquilo que eu gostaria, mas não consigo verbalizar. Por isso que muitas vezes entro na onda de alguns amigos blogueiros e falo do mesmo tema postado em seus espaços.

A Cris (coisasminhaspontocom) é alguém entre muitos daqui dos blogs que tem uma profunda consciência do que é “ser” humano e fala sempre aquilo que eu penso, mas não coloco em palavras. Ontem lendo o ultimo post tive que concordar com tudo que ali estava, e peço licença para copiar aqui um trecho do que quero falar também.

[...Há uma imensa diferença entre educação e gentileza.

A educação é o básico, o dever ou, pelo menos, deveria ser para todos. A gentileza é algo que se tem na alma. Como uma tatuagem. Uma combinação genética a mais que algumas pessoas possuem. Outras nunca terão, mesmo que tentem doma-la para tal finalidade.

Tudo o que brota do coração deve ser espontâneo e acontecer naturalmente. O contrario fica feio, forçado.

Educação é você ser convidado para um jantar e levar um vinho, ou flores. Gentileza é você no dia seguinte, dar um telefonema e agradecer as horas incríveis que passaram juntos e com um convite retribuir assim que possível o jantar.

Educação é saber ouvir um amigo na hora da necessidade. Gentileza é você ouvir e deixa-lo inteiramente certo que poderá contar com você.

Educação é obrigação, gentileza é carinho....]

Acho que todos compreendem o porquê palavras assim às vezes nos faz pensar. Quantas vezes precisamos de alguém para sentar-se calado e apenas fazer companhia, sem que haja necessidade de palavras. Isso é gentileza, não educação.

Você se importar com a dor dos outros, mesmo sabendo que não gostam de você, isso é gentileza, por que educação mostrou dando condolências.

Educação é você visitar um amigo enfermo no hospital, gentileza é se oferecer para passar a noite, fazer-lhe companhia.

As pessoas não são gentis, a genética se transformou com a evolução da nossa espécie. Existe a educação, claro, que já é um bom sinal, mas os mansos de coração, os gentis, estão entrando em extinção. Muitos desses se escondem talvez, para que a sociedade não o agrida, por que gestos de gentileza incomodam alguns, que não tem a capacidade de entender o verdadeiro significado da palavra “abnegação”. Deturpar as atitudes de alguém é tão fácil, como beber um copo d´água. Aos que só possuem educação, essa tarefa de encontrar nos atos alheios uma segunda intenção, é sempre o que tange suas percepções.

Sou gentil, e dou graças por ter nascido assim. Não faço e nem busco nada por interesse. Educação tive das melhores, mas reconhecer e ter atitudes desprendidas, isso rogo aos céus a clareza de faze-los.

Boa terça feria a todos.

15 comentários:

Karina disse...

Adorei o post. Contudo, acho que o maior problema de todos é que existem muitas pessoas que se revelam incapazes de sequer serem educadas, como se um bom dia fosse algo tão difícil de ser dito. É uma pena, pois o mundo seria muito mais agradável se mais pessoas fossem educadas. Afinal, ninguém precisa gostar da gente, basta ter respeito e educação. A gentileza, realmente, não é inerente a todos, mas é o que torna as relações mais afetuosas e eu digo que dependo delas absurdamente, e posso constatar que você realmente é uma pessoa extremamente gentil e abnegada. Um grande beijo, Karina.

Cáh disse...

Olá Rafael, como vai?
Cai* no seu blog por acaso, e dei de cara com um texto muito importante. As vezes tbm entro em crise, por ser gentil demais acabo sendo confundida com sonsa, rs. Como se ser gentil fosse me colocar como tapete para as pessoas que não gostam de mim e etc. Não me importo, e mais, assim como vc, dou graças por ter nascido assim, e tenho pena daqueles que não conseguem ter mais do que educação, ou nem isso.
Ótimo texto, ótimo blog.

Um Beijo!

Albuq disse...

Gentileza é algo admirável e raro. bjs

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Sim, sim.
E ao mesmo tempo em que a gentileza gera mais gentileza, também atrai as gentilezas vizinhas, ainda que distantes.

Beijo no zói, menino grande!

Lobo disse...

Complementando, eu acredito que possa existir gentileza sem educação. Existem por ai aos montes pessoas rudes, mas que são uns amores a sua maneira.

Abração Rafa!

Antonio de Castro disse...

e todo mundo que usa blusa?

como se no mundo tivesse muita gentileza.

Paulo Braccini disse...

Gentileza é um aspecto de uma educação profunda e consciente ... além disto ela exige sensibilidade ...

vivas à gentileza

;-)

Cris disse...

Vc é um querido !
Posso dizer isso sem medo de ser oportunista, pq acho que sou mais que sua leitora; considero-me sua amiga e diversas vezes chamei-o de querido e compartilhei com vc, coisas muito pessoais.Então... to nem ai....rs

Querido, obrigada pela alegria, prazer e honra, sim, de estar em um post seu com um pouco do que penso e sinto. Ser citada pelas pessoas que admiramos é sempre uma sensação pra lá de gostosa e contagiante. Contagia a alma. Coloca sorriso nos lábios!

Vamos escrever a quatro mãos?.......rssssssssssss
Vc só acrescentou ao tema,só enriqueceu o que escrevi. Bobeira a minha, não poderia ser diferente. Há em vc educação e uma tremenda gentileza de alma.

Se não disse assim direto, digo agora, porque to me achando....rsrsrsrs

GOSTO PRA CACETE DE VC !

beijo enorme !

disse...

Nunca tinha parado pra pensar sobre a diferença da gentileza e educação. Faz sentido! =D

Gostei do post!
Bjos

Heron disse...

Gostei muito deste post Rafael.

A gentileza é um plus que deveria ser aplicada nas escolas desde cedo, quem sabe na pré escola.

Ensinar as crianças a serem gentis as farão mais acessíveis e mais prestativas, pois nós, velhos, nem sempre nos adaptamos à gentileza, o que é uma pena. De verdade.

O famoso sorriso e um bom dia dado de coração muda o dia de uma pessoa. Parece bobeira, mas não é.

E os exemplos citados ilustram muito bem o que podemos fazer a partir de agora, ou para os mais preguiçosos, amanhã cedo.

Abraço!

Edu disse...

Supimpa este texto! Me senti como você, com vontade de copiar e usar, posto que não faria melhor.

Sandes disse...

Belo post, ótima sacação! É realmente interessante essa blogesfera, pois conhecemos pessoas que parecem ser parecidas conosco, refiro-me ao modo de pensar, falar, escrever, e por ela nutrimos sentimentos reais, apesar das relações serem apenas virtuais. Gosto do que vc escreve. Gosto de visitar esse espaço que tanto acrescenta a minha existência, fazendo-me rir, refletir, me emocionar. Parabéns!

o Humberto disse...

A Cris é muito fina.

Realmente, educação não é sinônimo de gentileza. Se pensarmos em termos de formação escolar então... tem gente que fica mais estúpida e grossa à medida que vai obtendo mais diplomas, é impressionante. Basta uma visitinha à Universidade federal aqui de BH pra ter certeza disso.

Mas, ó, ser gentil hoje em dia tb não é pra qualquer um. Além de correr o risco de ser taxado de interesseiro, pq ninguém mais acredita na delicadeza alheia, ainda corre-se o risco de ser muito mal tratado, é impressionante.

railer disse...

não tou conseguindo ler teus posts... pra mim aparece um monte de caracteres especiais como em educação ...

abrazarlavida.com.br disse...

A educação ainda é a base de tudo. É o pontapé inicial para a compreensão e a ação da gentileza.
Mas por que os gentis estão se "ausentando"? Pois a educação está doente e carente de valorização. Sem ela, ninguém se fortalece.
Este trecho que citou retrata isso. A educação vista apenas como obrigação não nos faz sentir, e sem sentirmos, como seremos gentis, não é?

A boa educação, aí sim, nos conduz à gentileza, e aqui na blogosfera, exemplos não faltam. E ser gentil independe de ser pela rede ou na vida "offline", o valor é único.

Um abraço.