1970 x 2010

Existe uma inversão de valores terríveis hoje em dia.

Cenário 1: João não fica quieto na sala de aula. Interrompe e perturba os colegas.

Ano 1970: É mandado à sala da diretoria, fica parado esperando 1 hora, vem o diretor, lhe dá uma bronca descomunal e volta tranquilo à classe.

Ano 2010: É mandado ao departamento de psiquiatria, o diagnosticam como hiperativo, com transtornos de ansiedade e déficit de atenção em ADD, o psiquiatra lhe receita Rivotril. Se transforma num Zumbí. Os pais reivindicam uma subvenção por ter um filho incapaz.

Cenário 2: Luis quebra o farol de um carro no seu bairro.

Ano 1970: Seu pai tira a cinta e lhe aplica umas sonoras bordoadas no trazeiro... A Luis nem lhe passa pela cabeça fazer outra nova "cagada", cresce normalmente, vai à universidade e se transforma num profissional de sucesso.

Ano 2010: Prendem o pai de Luis por maus tratos. O condenam a 5 anos de reclusão e, por 15 anos deve abster-se de ver seu filho. Sem o guia de uma figura paterna, Luis se volta para a droga, delinque e fica preso num presídio especial para adolescentes, a antiga FEBEM.

Cenário 3: José cai enquanto corria no pátio do colégio, machuca o joelho. Sua professora Maria, o encontra chorando e o abraça para confortá-lo...

Ano 1970: Rapidamente, João se sente melhor e continua brincando.

Ano 2010: A professora Maria é acusada de abuso sexual, condenada a três anos de reclusão. José passa cinco anos de terapia em terapia. Seus pais processam o colégio por negligência e a professora por danos psicológicos, ganhando os dois processos. Maria renuncia à docência, entra em aguda depressão e se suicida...

Cenário 4: Disciplina escolar

Ano 1970: Fazíamos bagunça na classe... O professor nos dava broncas homéricas e/ou encaminhava para a diretoria; chegando em casa, nosso velho nos castigava sem piedade.

Ano 2010: Fazemos bagunça na classe. O professor nos pede desculpas por nos repreender e fica com a culpa por fazê-lo. Comentamos o assunto em casa e nosso velho vai até o colégio se queixar do docente e ainda compra uma moto para o filhinho.

Cenário 5: Horário de Verão.

Ano 1970: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. Não acontece nada.

Ano 2010: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. A gente sofre transtornos de sono, depressão, falta de apetite, nas mulheres aparece celulite..

Cenario 6: Fim das férias.

Ano 1970: Depois de passar férias com toda a família enfiada num Gordini, após 15 dias de sol na praia, hora de voltar. No dia seguinte se trabalha e tudo bem.

Ano 2010: Depois de voltar de Cancún, numa viajem 'all inclusive', terminam as férias e a gente sofre da síndrome do abandono, pánico, attack e seborréia....

Pergunto ...

Por que a maioria do povo se transformou nessa coisa estranha???? 
Bom fim de semana a todos..

13 comentários:

Karina disse...

Ah, Rafael... Gostei das comparações, mas não me transformei nisso não...rs
Bom final de semana pra você. Um beijo, Karina.

Edu disse...

Estamos errando a mão em algum lugar - e muito! Não que eu queria a volta da violência e tapas dos pais nos filhos, da repressão, mas liberdade demais, politicamente correto demais, também causa males importantes. Precisamos nos encontrar no meio.

Albuq disse...

Oi Rafa!

Gostaria de entender viu, principalmente com relação a educação, comparo a educação escolar que tive com a dos alunos do meu estágio. Pense numa coisa estranha!

bjssss

Edu disse...

Ai, que pena que você é hétero, rsrs... Te gosto muito, viu? :-)

Paulo Braccini disse...

vc está ficando RABUGENTO!!! ki nem eu!!! kkkkkkkkkkk

saudosismo é o primeiro e mais importante sintoma ...

adoro os tempos das boas chineladas e das boas surras de cinto ...

bjux

;-)

Cris disse...

Rafa, acho que estamos em um processo de "desevolução" emocional.
Quaqluer coisa hoje arrebenta as estruturas emocionais do ser humano. Acumala-se ai, os valores que mudaram seus conceitos e piontuações, se assim posso dizer.
Resultado: viva a tarja preta e os consultórios de terapias mil.

Sou mais pelo simples: tá ruim? Medite, pense, vá à luta. Podia estar péssimo.
Amanhã virá se vc desejar, caso contrário, pule da ponte....rs

To radical!

beijos e bom final de semana que vai ser maravilhosooooooooooo!

Antonio de Castro disse...

como se tudo já não fosse estranho. a mim pareceu estranho tb em 1970.

pais que batem em filhos, esporros homéricos, tudo bem em fim de férias...

eu hein!

Dama de Cinzas disse...

Olha o que mais gostei é o que mais me incomoda, que é maldito, infeliz e inútil horário de verão...

Como me sinto mal por meses, até me acostumar, quando começo a acostumar ele começa a me incomodar porque os dias demoram a clarear e quando ele vai embora só sinto alívio e bem estar...

E ainda tem tem gente que diz que gosta porque quando saí do trabalho ainda está sol... Que gente burra do caraio! Não é o dia que está se prolongando, ele continua do mesmo tamanho, apenas quando a gente saí o sol quente ainda está queimando meu rosto, mais um ponto negativo para esse meleca.

Ainda bem que nesse fim de semana acaba!

Beijocas

o Humberto disse...

Hehehe, mandou muito bem Rafael. Me pergunto o que acontece hj se um menino arranca tampão do dedão jogando futebol (ah, não jogam mais, esqueci).

Abração, amigo, bom fds pra você!

Marcia disse...

A-M-O gente inteligente! Mais ainda quando é meu amigo e tem um blog, todos esses exemplos dariam um belo mote para um tratado de antropologia.

Ótimo FDS miguxo!

Beijos

António Rosa disse...

Comparações fortes, mas gostei de ler e me pergunto: porque nos transformámos tanto?

Lobo disse...

Não é o povo brasileiro. É a quantidade de rótulos e nomes pra tudo que existe hoje em dia.

Quanto tem faz que você não ouve falar de alguém que morreu de "morte natural?"

Abração Rafa!

Gabuh disse...

1970 - as pessoas olhavam mais nos olhos.

2010 - "qr tc??".