QUEM QUER UM RELACIONAMENTO SÉRIO?

O que acontece com o povo hoje em dia que não quer mais namorar, e chora a procura de alguém pra namorar?

Tento fazer pontes entre amigos, apresentando pessoas que acredito terem algo em comum, e estão aí, choramingando a procura de companhia, de relacionamentos sérios e duradouros, mas na verdade o nível, o grau de exigência é quase o de um “príncipe encantado de desenho da Disney”.
Pô será que o mundo não percebeu que as princesas de tranças longas, de corpinho escultural não existem mais. Que os príncipes de meia-calça branca, em cavalos escovados e cabelo ao vento não querem mais essas gatas, estão preferindo os lenhadores da floresta? Está na hora de ajustar os ponteiros e sermos racionais.

Mulheres, o sapo dá mais no coro que o príncipe. Homens, as irmãs gordas da cinderela estão mais fáceis de atingir do que a gata borralheira que não quer mais sair da academia. Então parem de exigir demais, por que futuramente teremos um bando de solteirões com caixinhas de cortador de unha e chinelos de couro (quando criança isso era sinônimo de ter ficado pra tio).


Mas noto que um tipo não saiu de moda, ou não desapareceu ainda. O conquistador grudento que acha que o mundo lhe ama. Sabe o gamba que corre atrás da gata nos desenhos da Warner? Aquele ser chato, obtuso, que ergue a sobrancelha achando que é sexy? Ainda acho desse tipo por aí, acreditem. E o pior, existe mulheres que ainda caem nessa lábia. Tinha um conhecido que a palavra chave dele para ganhar uma menina na cantada era: vamos tomar um suquinho? Já avisava as estagiarias de arquitetura “lindas” que entravam pra trabalhar conosco: Se o cara te convidar pra tomar um suco, fuja. Não que estava empatando a vida dele, mas é que sabia que após a conquista ele contava pra Deus e o mundo de forma pejorativa, detalhes da garota. Muita falta de respeito.

Hoje a idade não influencia muito nos relacionamentos. Existem diferenças grandes que se completam, e pessoas da mesma geração que não se entendem. Antigamente namorar alguém com 10 anos a mais ou a menos era quase um crime. Namorava-se cedo, casava-se cedo e logo, logo a infelicidade se abatia. E não estou falando da geração dos nos pais, aquela das décadas de 50, 60, 70. Falo do povo mais jovem, das décadas de 80 e 90, que não sei por que motivos se uniam em casamento mesmo antes de saberem se era aquela pessoa que queriam do seu lado. Conclusão: tenho dezenas de amigos divorciados e que apelam por que acham que merecem ser felizes. Cair na gandaia não traz nada de benefícios, aliás, essa “putaria” toda devia ter sido praticada lá no começo, quando casaram em idade errada. Por que errar na juventude faz parte de um processo. Errar na idade madura é ridículo.

Não sou contra os sites de relacionamento. A internet é algo que não se tira mais da vida da gente, e com ela costumes são agregados. Na época da minha avó as mulheres faziam footing nas praças andando em círculos enquanto os rapazes parados em linhas militares escolhiam suas preferidas. Na época dos meus pais o povo se conhecia nos grandes bailes e festas dos clubes. Na época dos meus irmãos mais velhos era nas “discoteca” e nos “barzinhos” que se achava o par perfeito. 

Hoje, a internet seleciona, prioriza, e te entrega àquela pessoa que mais se adequa a suas condições e gostos. Claro que existe aquele povo “esquizofrênico” que se esconde atrás de uma mentira e cria um universo paralelo ao seu e dali não sai. Sempre existirão aberrações, por que lá no passado, na época da avó, homens e mulheres já eram estranhos.

Achem seus iguais na internet, mas não deixem o relacionamento no virtual. Levem pra vida de verdade e quem sabe o casamento será mais feliz e duradouro. Só não entrem no circulo vicioso do sexo fácil. Aos poucos isso destrói a autoestima.

Que em 2012 todos os solteiros(as) arrumem suas tampas, suas metades de laranja, o outro pé do chinelo, o cobertor de orelha que não vai baforar hálito de pinga. Cuidado!

Boa quarta feira a todos.

3 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

eu tb não entendo esta síndrome atual ... uma geração q vive uma era de acesso universal à informação mas q tem comportamento e conceitos de séculos passados ... este nível de expectativas, estas valorizações absurdas ... não dá para entender mesmo ... uma pena ... o tempo passa e depois vão chorar na cama q o lugar é quente ... eu nem me dou mais ao trabalho de tentar ser cupido de ninguém ... cansei disto ... que fiquem só e com suas neuras ... fazer o que?

Karina disse...

Pô, Rafael, tô torcendo para a sua vibração positiva funcionar!!! ha ha ha Queria ser sua amiga, para que, quem sabe, vc pudesse dar uma de cupido para mim? ha ha ha Brincadeiras à parte, concordo com o que foi dito no seu post hoje. Bjs.

Albuq disse...

Oi Rafael!!!

Gostei demais do post, até me encaixo em alguns momentos. Hoje em dia estar em um relacionamento é uma coisinha complicada, porque as figuras não aparecem. Bem, que 2012 seja um ano de bons fluídos, digamos assim. Ao menos espero encontrar minha tampa ou sei lá o quê kkkkkk

bjss