VIVER

A vida é a infância da nossa imortalidade." (Goethe)

Engraçado como um bebê nos faz refletir sobre a vida, sobre o que somos e pra que viemos. Dias desses fui visitar amigos que estão com um bebê de pouco mais de um mês. Aquela coisinha tão frágil, mas de uma força vital tão imensamente grandiosa (sim, usei um pleonasmo), que sobrevive apenas de leite, de um banho na hora certa, e de amor. Por que é assim que se inicia a vida, sendo amado.

Ainda bem que nascemos das mulheres, que são os seres que amam com mais facilidade e se dedicam a outros com altruísmo inegavel. Homens podem criar filhos melhores que uma mulher, mas tê-los, duvido que o fizessem bem.

Sinto pena daquela mulher que maltrata os filhos, que os tem para descarregar as frustrações de uma vida infeliz. As mulheres que sucumbem as leis da comunidade que está inserida e geram crianças renegadas apenas para cumprir os dogmas sociais. Ou aquelas que buscam na adoção uma forma de suprir seus insucessos, como há pouco vimos naquela demente maltratando a menina de 2 anos. Infelizes seres sem amor.

A vida é tão simples e tão fácil de viver. É tão sublime segurar um bebê no colo, e sentir sua respiração ofegante com o coraçãozinho acelerado. Posso afirmar que essa percepção é pra poucos, apenas aqueles que se dispõe a enxergar que o inicio de uma vida é mais que um milagre, é a constatação de uma presença superior. Triste para quem não vê na infância o dom divino da vida.

Tive alguns dias atrás numa chácara para um aniversario. Só amigos reunidos, pessoas do circulo de amizade que mais preso. Fui dar uma fuçada na propriedade, coisa de arquiteto chato e achei dentro de um deposito, que estava com um vidro da porta quebrado, esses bichinhos de olhar comovente. As fotos são da minha maquina. Essas carinhas comovem.

Eram cinco gatinhos, filhotes saudáveis de uma gata que no momento estava ausente, ao certo procurando comida para no final do dia estar forte e amamentar suas crias sedentas de leite.

A vida animal, humana, extraterrestre que seja...rs, merece mais que o respeito, merece o conforto, a mão estendida, o carinho nos momentos apropriados. Como é difícil gostar das pessoas, sem que elas não te dêem subsídios para isso.

Confesso que muitas vezes me sinto irritado com as pessoas, pelo simples fato delas serem insuportáveis na essência. É tão facil dar um sorriso amigo. Eu sou aberto a amizades, a criar vínculos, mas nos últimos tempos tem sido difícil. Todos põem interesses materiais acima do carinho, da amizade.
Viver é tão natural, cuidar de um filhote de um bebê é tão generoso. Por que as pessoas insistem em se fechar nos seus mundos e não dar a mão ao aperto, o ombro ao abraço sincero. Não precisamos ter filhos, não precisamos criar animaizinhos, basta que respeitemos e sejamos solidários. Quem sabe num natal presentear uma criança carente, ou ir a um asilo dar carinho a alguém que não tem mais esperanças e ja divisou um breve fim, triste e inevitavel. Por que não fazemos isso? O que há de errado conosco? Será que não há amor suficiente para dedicar a outros, a cota é tão pequena que alimenta apenas a nós mesmos...isso é triste!

"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe. (Oscar Wilde)

Abração a todos. Bom terça -feira.

10 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Tem razão, os filhotes de todos os tipos nos fazem pensar com mais sentimento...

Muito fofo os gatinhos. Eu não posso ver um filhote sem sair correndo pra dar uma apertãozinho... rs

Beijocas

Lua Nova disse...

Lindo seu blog, admirável seu texto. Seres humanos que "vivem" são realmente raros e quando os encontro, tento ficar mais perto e compartilhar de sua sensibilidade e inteligência (no seu caso, bom humor e inteligência "dupla" já que vc é aquariano... rsrsr).
Vá tomar um chocolate comigo. Me dará muito prazer.
Beijos.

Lua Nova disse...

rsrsr...que bom que vc veio! Tá frio sim... mas vc será sempre bem vindo...
Qto a sua história, aquela será sempre a "sua" casa, mesmo que a vida mude, as circunstâncias mudem, a história mude. São lembranças muito fortes as que carregamos desde a infância e dificilmente elas se perderão. Como pra mim, sempre será assim.
Que bom que seus pais estão juntos e felizes.
Mais uma vez, que bom que vc foi lá.
Um dia feliz pra vc.
Beijos.

Ana Cavalcantti disse...

Ah que lindo esses gatinhos...até chorei!!
Minha gatinha está doente...já tem uns 4 meses que eu tenho que dar soro nela todos os dias...e agora ela não está comendo também...tenho que derreter a ração e dar com seringa na boquinha dela...é muito triste !!
Mas ela vai ficar fortinha de novo !!!
Beijo

Karina disse...

Você disse o que meu pai sempre me lembra: a vida é simples, nós é que complicamos. O difícil é se lembrar dessa assertiva, apesar dela ser absolutamente verdadeira. Vale lembrar a música do Skank:
"(...)Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável
É dor incrível...

É como não sentir calor
Em Cuiabá
Ou como no Arpoador
Não ver o mar
É como não morrer de raiva
Com a política
Ignorar que a tarde
Vai vadiar e mítica
É como ver televisão
E não dormir
Ver um bichano pelo chão
E não sorrir
E como não provar o nectar
de um lindo amor
Depois que o coração detecta
A mais fina flor... (...)"
Bjs, Karina.

Mauri Boffil disse...

(suspiro) que cookies! Se eu não fosse alérgico...

Andrea Pagano disse...

Oi Rafa,
Por conhecidência, fiz um post agora mesmo sobre o meu "filhote" mais velha...rsrsrs

Olha acredito que vc vai ser um excelente pai, só pelas lindas palavras que colocou neste post...tão sensível, sem mesmo ter experimentado o amor mais forte que há na vida, a de ser um pai, uma mãe...

Um dia quanto tiver os seus, vai se lembrar que nada do que sente hoje se compara, pode acreditar!

Parabéns!

D. Martins disse...

...rs

sem comentários para o post. MUITO BOM!

Concordo com tudo que disse, sobre a dadiva de ver um bebe respirando, o coraçãozinho acelerado, ele se agarrando em seus dedos. Isso não tem preço.

Triste o ser humano que vive sem amor. Independente de qual amor seja, amigo, irmão, filho. Não se vive, apenas passa pela vida.

abração fiote!
;)

Três Egos disse...

E aí Rafael, td bem?

Curti muito seu texto, acho que um dos melhores que leio por aí. É engraçado como as pessoas são mal humoradas em sua essência, digo essência porque não tem motivo nenhum para elas andarem com a cara fechada 24h por dia. Custa dar um sorriso? E é justamente por isto que, talvez, os filhotes, seja de qualquer espécie, trazem-nos uma sensação inexplicável de conforto, de amor, de compaixão, porque eles trazem um sorriso fácil, eles possuem aquele inocência toda. Ok, ok, cachorros não dão risada, nem gatos, mas pelo olhar nós vemos o quanto eles são inocentes, querem se sentir acolhidos.
Hoje mesmo, atendi uma criança e fiquei contente. Eu sempre digo que odeio crianças e tal, mas não sei por quê, qu consigo me dar bem com a maioria delas. Talvez porque eu converse com elas, ouço elas, dou atenção como qualquer paicente e, principalmente, sorrio.

Grande abraço!

Cris disse...

Essas últimas duas semanas eu não vi o tempo passar. Juro!
Vim aqui ler seu Báu que eu adoro e amei os posts.
O post para os peludos está perfeito......rs
Nada que uma maquininha de depilação, uma cera ou mesmo lâmina de barbear não possam fazer !

Masssssssssssssss, este post aqui é minha cara.....rs
Se eu comentar tudo que pensei enquanto o lia, vc vai proibir minha entrada no Báu novamente!

Rafael, o ato de aceitar a vida do outro é a coisa mais simples, primitiva e generosa que qualquer vida possa ter pela outra; no entanto, tem sido em toda a história do homem o ato mais difícil e lento.
Não sei como alguém pode achar que sua vida seja superior ou mais importante do que a vida de um cachorro, de um coelhinho que está lá nos laboratórios de vivissecção, de um negro, de um deficiente, de um homossexual e por ai vai.
Somos vidas e isso basta para que eu aceite o outro e dê ao outro o direito de viver, de liberdade, de escolha, de resprodução, de não torturas e principalmente, acima de qualquer coisa o direito de SER.

O ativismo é minha paixão, mas ao longo do tempo me mostrou a pior face da humanidade. bem pior do que foi o holocausto. Bem pior do que foi a bomba atômica.

Então, eu peço tofdos os dias, com toda a fé que eu possa ter, para que eu continue acreditando em milagres.

Melhor parar, né? Tá virando post e minha visita será vetada....rs

os gatinhos são lindos e tomara que o pessoal cuide e respeite como eles merecemn.

beijo pra vc, Rafael!