A DIFICIL ARTE DE COMPRAR

Sabe uma coisa que não suporto? Alguns profissionais de hoje em dia, que usam frases prontas, adquiridas em cursos de motivação profissional, desses que os chefes pagam, e os caras vão mais pra ver as menininhas e comer o coffee break. Mas há sempre aquele que absorve tudo e passa a repetir para quem quer que seja, até no pão com mortadela da sua casa num sábado à noite.
Há um cara que trabalha numa das empresa aqui, que tudo o que você faz, ele diz...”puxa, meus parabéns”, tá...vc acabou de concluir um calculo obvio e ele vem: Puxa, parabéns, sucesso!...a vontade é mandar ele se f...

Mas o pior são os vendedores nas lojas. Alguns chegam a irritar. Sou daqueles que quando preciso vou ao vendedor, e pronto.


Mas há os tipos assim:

1 – Você entra na loja e antes de pisar no primeiro quadrante do assoalho alguém para na sua frente e diz: Posso ajudar?
- Obrigado, só estou dando uma olhadinha.
O vendedor com cara de bosta responde: - A vontade, meu nome é Priscila, se precisar é só me chamar.
As vendedoras sempre chamam, Eliane, Priscila, Jaqueline, Margaret, Soraia...nomes escolhidos a dedo.


Beleza, aí ela fica atrás de você dentro da loja te seguindo, e dando sorrisinhos amigáveis.
No meu caso, mesmo tendo o que quero, vou embora..,Não gosto dessa vigília.

2 – Você entra no loja, escolhe o que quer e procura um vendedor.
- Moça, eu queria essa camiseta, tamanho P, que acho ser o meu numero, mas branca. Você tem?
- Ah sim, aguarde um instante, vou ver no estoque.
Você então repara que ela está atendendo mais 4 pessoas. Uns 15 minutos depois ela trás uma camiseta branca de outro modelo. Pra não ser indelicado, você vai ao provador e experimenta. Ela te conduz até lá e diz:
- Se precisar de algo, meu nome Jaqueline. E simplesmente desaparece. Se a roupa ficou boa ou não, problema seu. Aí você sai do provador, acha outras que te agradam, e vai pagar. De repente surge a Jaqueline do nada.
- E aí serviu? Nossa, essa que você escolheu é linda. Diz pra moça do caixa que Jaqueline te atendeu, tá.
- Ok...quando ela vira as costas, a única coisa que vem a mente é: Seu cú que vou dizer quem me atendeu...eu me atendi sozinho.

3 – Você entra numa loja e pede para a moça:

- Você tem a repimbeta da parafuseta. Ela olha com aquela cara de que nunca ouviu falar disso, mas mesmo assim, responde:
- Nossa, acabou tudo. Tá saindo como água.
- Ah, que pena. Você conclui. E se perguntar algo que não existe, tipo, e Carflange de Tartango?
- Vendi o ultimo ontem à noite, mas dá uma passadinha semana que vem, que chega mercadoria sempre as segundas.
- Tá...ok...eu passo.

4 – Você entra e pede uma mercadoria especifica.
- Bom dia você tem camisa Pólo Verde?
- Verde eu não tenho, mas você não quer dar uma olhada na branca, rosa, amarela.
Beleza, o papel do vendedor é oferecer a mercadoria. Se você procura algo que ela não tem, o certo é te oferecer outra opção, mas não no caso seguinte:
- Bom dia, eu procuro um pingente com a letra “M”, para dar de presente.
- A letra “M”, eu não tenho, mas tenho “N”.....

Putz...que show, a pessoa chama Maria, mas se eu levar o “N”, ela pode ganhar um apelido: Naria. Ou quem sabe se eu encaixar um pedaço de palito de dente com superbonder e fizer uma perna ela não ganha um “M” que tanto procurei.
Entende que são essa coisas que provocavam chilique no Saraiva? ( para os mais novinhos, era um personagem que tinha crises histéricas quando alguém fazia uma pergunta imbecil).
Mas é isso, o povo de hoje é treinado para agradar a qualquer custo, com a boa e velha frase: O cliente tem sempre razão.
Essa é uma mentira que discurso num próximo post.

Abraço a todos e bom fim de semana.

5 comentários:

D. Martins disse...

Bom... Cara, como publicitário, tenho a missão de dizer, que esse clichê se encontra desde a decada de 90, quando inventaram esse jargão que o 'cliente tem sempre razão'.

Sabemos bem, que um departamento de vendas, tem a obrigação sim, de oferecer vendas cruzadas e vendas casadas; Tipo comprou o macarrão,o molho de tomate, leva tb o queijo ralado, tá tudo uma coisa do lado da outra. Vc desperta desejos no cliente!

Mas o grande problema, desses novos vendedores de lojas/empresas, são que eles são treinados para serem vaquinhas de presépio, simplesmente, não tem opinião propria e o negocio deles é ganhar comissão. Hoje, saimos do jargão o cliente tem sempre razão, e trabalhamos o one to one, ou seja, cada cliente é 'especial'. Vc não pode ter o mesmo tratamento a todos, e vc tem que sentir o cliente e não deixar ele se foder dentro de uma loja ou simplesmente ficar no pé. Aposto que, se na situação de vigilia, o vendedor deixasse o cliente mais a vontade ou se aproximasse numa conversa agradavel, o cliente adotaria o vendedor como 'amigo' e realizaria a compra!

Mas isso são detelhas de um cara sistemático que trabalha com comunicação interna no mundo corporativo! hahahahaha

abraços meu querido! ;)

Renato Orlandi disse...

Oi, cá estou denovo para tagarelar rs, deve ser carencia ahsuahushau, mas vc escreve mto bem, deu p sentir sua indignação rs. Super acho chato esses vendedores também. E sobre os nomes também, dificilmente se encontra uma Anastasia Beaverhausen (nome falso da Karen Walker do W&G) rs, mesmo em lojas de mais alto nível, elas só se vestem melhor e falam no gerúndio. Putz, o pior foi o final, como é q o cliente tem razão? Eu sofro tanto com isso, na área da saúde o coitado do "cliente" nem sabe o que esta acontecendo para ter razão, e quando pode ter opinião só dá mais trabalho e se prejudica, tah por fora isso (maldade). #bjuuu!

Marcos disse...

Olha rafa... eu entendo perfeitamente a sua indignação, e assim como seu colega acima, também trabalho diretamente no treinamento de vendedores de varejo. A tempo o cliente deixo de ter sempre a razão... o cliente tem o respeito que é inerente a qualquer relação de negócios... Respeito significa você preservar a individualidade de cada um, como diz Gloria Kalil, você pode e tem o direito de entrar em uma loja, ver o que quiser e não comprar nada. Obvio! Mas para o vendedor que está focado na comissão e não na fidelização é motivo suficiente para sair ofendendo o cliente para os colegas.... Exemplo de bom atendimento.. Tania Bulhões, vendedora calma, apresenta o produto, deixa o cliente a vontade, dá distancia, aproxima na hora certa.... e fecha venda grande.... depois de alguns dias manda para a cliente 2 ingressos para pré estréia do filme "X". Serviço nota 10... onde essa cliente volta a comprar pergunto. O que acho mais "forçado" que tenho visto ultimamente é o vendedor de cara perguntar o seu nome.... e nos EUA, quando entra em qualquer loja... aquela senhora ou senhor ou mocinha... "Hi good morning..".. cliches... Bem, se eu for falar sofre gerentes de frases feitas ficaria mais uma hora escrevendo.... abçs

Marcos (e não Narcos)

ana. disse...

Cara, eu ri DEMAIS do início ao fim do seu post.

hahahahahahaha

Muito bom e tô contigo nessa opinião.
Quero dizer, discordo em um parte.

É NUNCA que eu experimento alguma coisa só para não fazer 'desfeita'.


Bjs.

Jaya Magalhães disse...

Eu resolvi visitar teu espaço, daí saí fuçando, parei aqui e miacabei de rir. A situação 3 foi um arraso. Haha.

Gostei da maneira como tudo é expressado por aqui, cara.

Abraço.