EU CHORO, TU CHORAS, TODOS CHORAM!!!


Psicólogos e especialistas em comportamento humano poderiam explicar cientificamente, quem sabe, o assunto que abordo hoje. Não existe algo que me derrube tanto como ver alguém chorando.

Mas não são todos os choros que me comovem. Engraçado que às vezes me emociono com um artista em novela ou filme e me debulhado em lagrimas, mas um participante de reality, por exemplo, me causa raiva. Pra isso existe explicação obvia, esse povo é falso demais, e mesmo chorando suas mágoas em cadeia nacional, não me afeta nem um pouco. Caso de Gretchen e Viviane Araújo esgoelando sob um sol escaldante de biquíni. Não assisto A Fazenda, mas sei do que se passa através dos meios de comunicação. Vi um vídeo onde as duas choravam convulsivamente. Fiquei com nojo.

Homem chorando me deixa mais emocionado. Talvez pelo histórico social de que homem não pode chorar e ver um grandalhão de olhos marejados me comove, assim como idosos, que se vejo em lagrimas, simplesmente paro o que estou fazendo e choro junto. Lagrimas mexem comigo, meu ponto fraco, e muita gente já se aproveitou disso.

Mulheres apelam para as lagrimas facilmente, assim como mãe dramática e criança birrenta. Só consigo sentir alguma emoção com elas quando o choro é de dor. Pode ser a dor física ou psicológica. Exemplo disso, e alguns irão me xingar, foi o depoimento de Xuxa ao Fantástico. As lagrimas da loira me comoveram, e não precisou ser uma cachoeira, o tom de voz, associado ao choro mexeu comigo.

Sou dos emotivos que não choram em publico. Dificilmente alguém irá ver lagrimas minhas por qualquer razão. Claro que não sou uma pedra de gelo social. Algum dia sei que irei chorar, mas meu choro é feio. Não sou do tipo de pessoa que chora bonito, como artistas de TV. Me acho patético em lagrimas, mas isso não impede de expor emoções, vejam bem, apenas não consigo que lagrimas desçam.

Choro em filme, choro em novela, chorei com o comercial da Grazi Massafera no dia das mães. Choro de raiva, de decepção, por descascar cebolas (acidez me pega longe), mas não choro por problemas. Engraçado que crio uma barreira quando alguma coisa vai mal. Quando pessoas próximas ficaram gravemente doentes, não chorei. Quando morreram parentes que amava, não chorei. Mas um tempo depois, com a lembrança e a saudade, esgoelei. Quer saber um dia que choro, inevitavelmente, sem conseguir segurar? Dia 24 de dezembro. Sempre que me visto para uma ceia de natal, não consigo conter as lagrimas e são infelizmente, de tristeza.

Não sou do tipo de pessoa que alega que homens não choram. Isso é uma das coisas mais imbecis que os pais puderam inventar para a criação de meninos. Impõe uma falta de emoção tão grande numa criança, e a coloca numa posição de defesa que certamente abalará seu emocional pela vida toda. Onde já se viu, nós seres humanos, dotados de razão, termos a ignorância de reprimir uma emoção por condições sociais. O choro é o mais alto grau da emoção de alguém.

Só pra completar, não me coloque um cãozinho chorando do meu lado, por que sou capaz de sentar do lado dele e chorar junto. Não trabalho bem com sofrimento animal. Isso não só derruba como me arrasa.

Abração e ótima terça feira, com lagrimas de emoção...rs rs rs

6 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

eu sempre fui um chorão ... alegria extrema, dor intensa e emoção plena me fazem desmoronar ... não me importo com o onde estou e com quem estou ... simplesmente choro!

Karina disse...

Sou como o Paulo Braccini, mas sobre o tema (ou melhor, sobre a emoção), e se é que você ainda não assistiu, recomendo "Tempos de Paz", com o Tony Ramos e o Dan Stulbach. Maravilhoso! Bjs.

Margot disse...

Quando perdi meu pai, a única coisa que me fez chorar, foi ver meu irmão chorando. Aí, eu desmoronei.
Mas, sozinha, choro até com uma figura ou paisagem que me remetem a passados nunca antes navegados, mas que sinto. É estranho.
Outra coisa, vc generalizou demais em "Mulheres apelam para as lagrimas facilmente". Muitas podem ser assim... mas não todas, não se esqueça!
Beijos

Cesinha disse...

Menino, desde sempre eu fui um "manteiga derretida"! Não posso com ninguém chorando perto que não resisto. Mas tenho um lado interessante: eu lido com o sofrimento alheio... então eu preciso ser forte pra não deixar que a fragilidade do momento se intensifique. O que não quer dizer que depois, no meu canto, sozinho, eu não possa me aliviar pelas lágrimas.

Beijos, meu lindo.

Mr. TV disse...

somos mto parecidos sabe? mas eu costumo chorar escondido,na maioria das vezes. abraço

Solange disse...

Rafa..

eu também choro muito..
mas como vc, depende em que situação..
muitos dizem que o meu olhar é triste, mas poucos sabem que é de tanto chorar com a alma...

saudadeeeee!!

bjs.Sol