ONDE ESTÁ, CADÊ?

Onde foi parar o terceiro beijo?

Até pouco tempo quando chegávamos a um lugar e cumprimentávamos as pessoas, geralmente davam-se três beijos na face. Aquela coisa interiorana, que vinha sempre seguida da frase: três pra “casar”.

Os jovens em São Paulo tem o costume de dar apenas um beijinho e assim já iniciar um bom papo. No Rio de Janeiro dois beijos, e aqui no interior como em outros tantos lugares, os benditos três beijos, mas sempre em pessoas mais velhas.

Quando um paulistano vai ao Rio, deixa sempre o carioca com o rosto no ar, por que dá o beijinho único e se vira, enquanto o pobre coitado paira com a bochecha erguida no ar esperando o próximo. Já fiz isso varias vezes, e acho que os cariocas odeiam...rs

Mas o terceiro beijo caiu em desuso. As pessoas não querem mais as convenções sociais antigas. Vai que ao dar o terceiro beijo você prolonga o contato com a pessoa e adquire alguma bactéria ou vírus mutante que ao entrar pela sua via respiratória cause fortes problemas de saúde, causando-lhe a morte...rs. Um neurótico pensa assim.

Mas acredito que o terceiro beijo morreu por que as pessoas não querem mais ouvir a frase que o “este” é pra casar. Ninguém mais quer casar. As pessoas correm disso. Pobre coitada das solteironas que tinham uma esperança renovada a cada encontro com uma tia velha que lhe dava a senha e a perspectiva de que Santo Antônio ouvindo aquilo disponibilizaria o príncipe encantado logo, logo.

Hoje a molecada nem beijo no rosto dão. Às vezes vejo uma turminha se encontrando e fica aquela coisa de tapinhas nas mãos, socos, e outros gestos que parecem tic nervoso. E dali já desenvolve o dialeto deles que me faz sentir um ancião, por que metade eu não entendo. Eles abreviam tudo. Moleque virou lek, os caras viraram Brou, e o mais triste, até os 30 anos a garota é mina, passou disse, virou tia...segundo o dicionário de gírias dos anos 2000. Ler o que eles escrevem então, to quase desistindo.

Tudo evolui numa rapidez absurda entre os jovens, e levo pra mim as palavras ditas por Regina Duarte no fantástico de Domingo. Quero morrer com a criança ainda viva dentro de mim. Não quero ser um velho chato, rabugento e que não compreende a evolução. Quero ser “mano” e assim morrer como um velhote gente fina, massa, sem esquentar a moringa.

Quanto ao terceiro beijo, paremos de economiza bochecha. Era tão divertido ouvir que o terceiro era pra casar!!! Rs.

Abração e boa terça a todos.

8 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

eu sou um velho antenado ... sou véio, sou mano, sou brou etc etc etc ... mas o tal de 03 eu nunca gostei ... gosto sim de dois ... e se me largarem no ar sem o segundo eu agarro e dou ... simples assim ... rs

Eliane disse...

Amei o seu texto! Mas, pra falar a verdade... sou adepta de um único beijinho!!! rsrsrs

Mylla Galvão disse...

Sabe?

Aqui em MG se dá 3 beijos. No Rio é que se dá dois...
Mas gosto mesmo é de 2 pq é mais fácil e economiza bjos!

Fred disse...

Aqui no interioRRR do RS ainda se usa três... eu uso um... logo na boca pra não deixar dúvidas que é pra casar... hehehe!
Hugzzzzz!

Fred disse...

Com certeza o Wando tinha essa - rara - excelência! Hugz!

Cesinha disse...

Eu como quero casar mesmo já lasco 3... e acho o "ó" se for menos (kkkkk).

Cara, esse seu blog... super lindo! Vale a pena uma arqueologia... vou aparecendo sempre pra me inteirar dos papos.

Beijos (3 pra casar)

railer disse...

em minas costumava ser três... agora mudou pra dois, seguidos de um abraço.

abraços!
raileronline

Vinicius Valente disse...

Muito boa a crônica!! Moro no litoral de SP, e aqui as pessoas costumam se cumprimentar com só um beijo e olhe lá. Quando está muito calor, só aperto de mãos rs

O fato dos jovens estarem 'extinguindo" os cumprimentos, realmente faz sentido! Alguns conhecidos meus só cumprimentam com "E aí?" acompanhado de um sinal de positivo... A minha geração tem desvalorizado um pouco a cortesia e cultivo de bons modos, e às vezes, me sinto envergonhado de ser jovem e pensar e agir de maneira diferente aos demais. Não me sinto com a mesma idade deles, apesar de estudar/conviver com os mesmos...

O terceiro e o segundo beijo, eu já vi sendo enterrados rs E o primeiro, estou vendo alguns jovens matarem lentamente.

Abração do Viny - http://www.imthisway.com