ESSES ME ENTENDEM

CONHECENDO AS PESSOAS

Uma coisa que a vida traz e a idade vai completando é a capacidade de entender o ser humano, de enxergar além daquilo que é a pessoa. Pequenos gestos, pequenas atitudes, algumas palavras e pronto, imediatamente se compreende como alguém funciona.

Apesar de escrever pouco hoje, continuo um observador das atitudes humanas, por que sempre o fiz como base para meus contos e novelas. Um dia isso tudo sai da tela do computador, tenho certeza, então todos poderão ver como minha mente é fértil. Não estou aqui fazendo comercial da minha pessoa, apenas querendo dizer que eu compreendo os outros. Mesmo que julguem indecifráveis.

Muitos anos atrás um amigo, que hoje infelizmente perdi o contato, relatava uma decepção que havia tido com um relacionamento. Havia passado anos com uma pessoa e no final ouviu dela que era um sugar daddy. Na época não entendi ao certo essa expressão por que não tinha envolvimento com a vida sentimental dele, éramos amigos de bater papo, de fazer piada, e ambos não se interessavam com as respectivas vidas pessoais. Ele ficou abalado com isso, e aos poucos desapareceu, acho até que se deprimiu por conta disso. Aos poucos ele foi sumindo, até que hoje não sei mais por onde anda ou o que faz. Uma pena, por que era uma pessoa de um humor extraordinário.

Hoje talvez, mais velho, entenda através de muitos relatos o verdadeiro significado dessa expressão. Me disseram que ela é usada em relacionamentos gays, mas duvido. Essas pessoas que se aproximam de outras com interesses é comum em todos os lugares. Tenho até exemplos próximos de casais onde o marido é um Sugar Mammy...rs. Nem sei se existe essa expressão. Procurando no google encontrei a seguinte explicação: homem velho que sustenta namorada mais jovem.

Em cada esfera da sociedade existe esse perfil. Não é uma exclusividade da classe rica, muito menos dos velhos ricos. No morro há a periguete que fica com o traficante por que ele pode oferecer algo mais, nas rodas da alta sociedade há velhotas que saem com garotões e lhes dão aquilo que eles precisam, presentes. Até um simples pedreiro, insinua que precisa de alguma coisa em beneficies ao tratamento dispensado a pessoa que esta com ele. É o toma lá da cá.

Mas até onde pessoas assim chegam. Não é fácil enganar a todos o tempo todo, já dizia Abraham Lincoln, então pra que seduzir, enganar, e se fazer de coitadinho se um dia alguém decifrará a pessoa. Mas como dizia uma boa e velha amiga de infância: as pessoas acreditam que os outros não a percebem. Esse é problema.

Lembrei desse meu amigo ontem, vendo a premiação do Oscar, por que ele era fissurado na festa, e por isso senti vontade de escrever sobre ele. Não sei quantas pessoas viveram ou conhecem outras que tenham passado por situações parecidas, de terem sido usadas por um interesse de outrem. Mas como em qualquer desilusão, o dia seguinte pode ser difícil, mas não há nada como o tempo para desvendar mistérios, e facilitar a compreensão de enigmas. Não existe ninguém que seja uma incógnita indecifrável.

Boa semana a todos e ótima segunda feira nublada.

3 comentários:

E ヅ disse...

Se retomar o contato, me apresenta. Deve estar meio escaldado, mas meu charme dobra esse sugar daddy poooodre de rico! :-)

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

não julgo nada mas esta necessidade de certas pessoas para mim é algo incompreensível ...

railer disse...

meu namorado é estrangeiro e a gente está junto faz dois anos, entre muitas viagens e encontros. lembro-me que, no início, muita gente me olhava torto, insinuando um certo 'interesse' de minha parte só por ele ser de fora do brasil. mas a verdade é que ele nem é rico e que a gente se gosta de verdade. os planos é ele vir morar no rio até o final deste ano.