AHHHHHH !!! INOCÊNCIA!!!!

Antigamente ( palavra ótima para designar o passado) a inocência era tão diferente, tão pura que as crianças demoravam a entender que haviam saído de um estagio infantil e já esboçavam sinais de uma vida adolescente, e em breve madura. Pelinhos no corpo assustavam!!!

Fui criado dentro de padrões onde o infante era poupado das agressividades da vida. Uma mãe zelosa quanto ao amadurecimento dos filhos e  por ela tínhamos ficado todos os três  dentro de casa, sob a mira do seu olhar e debaixo das asas protetoras. Isso impediu muito que amadurecêssemos cedo. Mas a visão inocente sobre o mundo demorou em ruir, pelo menos em mim, o caçula.


Via artistas como George Michael, Freddy Mercury com aqueles trejeitos tão caracteristicamente gays, mas na época éramos absortos a essas convenções. No máximo víamos um parente solteirão e algumas tias maldosas dizendo: fulano é estranho, nossa, sei lá, eu acho que sim. Sempre subentendidos. Crianças, não participavam de rodinhas onde havia assuntos sérios.

Hoje uma criança de seis anos, no inicio da sua vida consciente já se senta no sofá e dialoga com adultos sobre assuntos proibidos no passado. Isso é uma evolução? Não sei, só acho que se perde a inocência cedo demais. Não é internet, não são amigos de rua, nem escola, e sim uma vontade absurda de ser adulto.

Ainda não me conformo com menininhas periguetes de nove anos usando sutiã e indo maquiadas para escola, meninos achando que suas ereções aos sete anos podem fazer dele um latim lover mirim.

Fala-se de sexo abertamente, ótimo, assim tabus são deixados de lado. Hoje não é mais pecado (ou continua sendo e o povo não está nem ai) ver pornografia, se tocar na adolescência. Meninas são orientadas e estimuladas a se conhecerem, coisa que mães castigavam no passado quando percebiam que as meninas estavam despertando para o sexo. O resultado são mulheres bem resolvidas, até demais, por que evoluíram e sabem o que querem e quem querem aos seus lados, mas os homens retroagiram e se sentem indefesos diante de uma mulher que o convida para a cama, invertendo o papel da conquista. Isso se chama Medo!

A inocência acabou, por isso quando encontro alguém com pureza de alma, que não vê maldade nas coisas, quero ter como amigo(a). Hoje é possível e crível um homem ser amigo de uma mulher, e não digo que um deles seja gay, por isso da certo. Não, homens podem sim, ter amizade com uma mulher, sem que haja interesses escusos, intenções maculosas na relação.

Muitas vezes me cansa olhar o mundo de hoje. Eu que nasci numa época onde se era permitido à infância me sinto exausto diante de tantas informações, de comportamentos tão dispares daqueles que fui moldado a aceitar. Pois bem, a evolução chegou, estamos passando por um período de transição da humanidade? Belezas...só me deem uma boa poltrona, uma coca cola gelada, e me deixem assistir de camarote. Quando tudo se resolver, me chamem, e entreguem a chave do mundo novo.

Boa quarta feira a todos...abraços.

4 comentários:

Dona Pimenta disse...

Pois é... Como digo: "Esse mundo tá perdido mesmo... É pácábá". rsrsr
Muito bom o texto, e acho que vou aderir à reclusão, para ver se passa esse mormaço de hormônios que está nessa garotada de hj. E se vc perceber que vai passar... Por favor, avise-me. rs
Mil bjs e ótimo dia.

Paulo Braccini - Bratz disse...

tb estou na mesma ... só observando e vendo no q vai dar ... se bem q eu não tenho nada com isto né? cheguei a uma idade em q a vida q conta é o hoje e o agora e sou praticamente totalmente independente ... entonces ... não quero nem as chaves ...

SELFBOY disse...

Grau, número e gênero: #concordo.

Recomendarei a leitura.

Abs!

Monykalves disse...

Todos os dias as "bomdas" de informações são lançadas, temos que ter a capacidade de tirar o que realmente serve, eu vivi o final dos anos 80 e tive o prazer de ter a "inocencia na infancia", acredito que todos precisam de uma chance, e o pré julgamento tambem conhecido como preconceito, não deva impedir que você participe dessa mudança, afinal fica parado não é melhor do que fazer a diferença, mesmo que seja apenas com palavras escritas...