QUERO VOLTAR PRO UTERO!!!!

Queria muito o sossego de um matuto no campo, a vida boa de sentar-se na rede e olhar o céu se por. Aquelas tardes de brisa leve que só a contemplação da natureza já é suficiente.

Precisava de um bocadinho da inocência de uma criança, por que o pior de crescer é perder a ingenuidade, é conhecer o ser humano na sua mais profunda podridão. Quando não se tem ideia de quanto às pessoas são cruéis, é tão fácil rir pra elas. Ao enxergar além do semblante hipócrita de alguns é complicado manter-se confiante no ser humano. As vezes quero voltar pro utero e la ficar.

Gostaria de não fazer parte do mundo capitalista, não precisar de boletos, preocupar-me com pagamentos, com contas bancarias. Queria uma vida de banco imobiliário, com dinheiro de brinquedo, imóveis e viagens compradas no rolar de dados.

Necessito do respeito de quem me conhece e principalmente de quem não faz ideia de como sou. Não gosto de “pré”conceitos, mesmo tendo me utilizado tantas vezes deles, e poucas me enganado. Uma dadiva dos anos de vida que aumentam indiscriminadamente é o poder de ler as pessoas em volta.

Quero uma casa autolimpante, roupas que não sujam, não amassam, não cheiram. Ter que administrar uma casa e perceber cada canto empoeirado, banheiro que precisa de desinfetante, roupas que desbotam com determinado sabão, louça que nunca acaba...você lava, e quando olha já se multiplicou na pia novamente. Moro só, mas a percepção que se tem que há um batalhão se alimentando por lá enquanto estou fora. Quero apenas brincar de ser grande, só isso. Quem quer as minhas responsabilidades pra si?

Quero um filme de cinema daqueles que se sai suspirando, que a primeira frase é “valeu cada centavo”. Onde foi parar esse cinema? Cadê os bons programas, as boas novelas?

O mundo ficou chato, ou eu que perdi o encanto do pequeno príncipe? Todo mundo parece estar preocupado com sua unha encravada e ligando a mínima pra um bate papo descontraído no bar da esquina.

As pessoas precisam abraçar mais, olhar nos olhos dos outros com mais sinceridade. Não se faz mais amigos de infância!!!

Apesar de tantas necessidades ainda existe a felicidade de existir, e saber que existe alguém que faz a diferença. Em algum lugar, mas que existe...ahhh, existe.

Abração e boa semana a todos.

7 comentários:

Edu disse...

Pô, cara, tô aqui. Bora tomar um guaraná! Sério.

Agora brincando: não quero voltar pro útero não. Pra fazer isso teria que entrar na perereca. E isso eu não faço!!

Paulo Braccini disse...

sim! sempre existirá a diferença em algum lugar ... é só uma questão de observarmos ou permitirmos q ela se manifeste ...

Paulo Braccini disse...

Pois então Sr. Aquariano ... vais morrer curioso ... rs

bjão

Lobo disse...

Nessas horas eu deito na relva e me permito só olhar as estrelas, que não tem nada de humana, e nada de podres. Me faz desligar um pouco XD.

Abração Rafa!

Dama de Cinzas disse...

Isso me cheira astral de segunda-feira. Aquele que a gente não quer recomeçar mais nada, ou pior, mudar tudo... rs

Te entendo...

Beijocas

CIELLO disse...

"Quando não se tem ideia de quanto às pessoas são cruéis, é tão fácil rir pra elas."..... PERFEITO....

ahhhhh eu apenas sei que tento não ser igual a pasteurização dessa vida "muderna"...

Papai Urso disse...

C'est la vie... that's the way life has been lately... É assim mesmo sinto mesma sensação cada vez q mamãe ou minha-ex-já-foi-tarde me liga p/ saber se tô vivo apenas quando querem grana emprestada ou minha assinatura como avalista ou para me 'doar' objetos velhos que ela pretende jogar fora, uó, né?! Mas eu não me mato, não vou pro tarja preta... encaro tudo como o herói que no fundo eu acho que eu sou.

Vc falou de novelas e elas tão mesmo uma m****, eu sem saco vou e dou descarga (desligo, mudo de canal, ouço um cd novo), menino do céu, tava pensando como que novelas da toda poderosa globiba ficaram tão ruins e não percebi, desde final d'A Favorita' aposentei tv pra novela, credo, tão chamando a gente de burro na cara dura! Teve primeiro beijo lésbicodo Amor e Revolução no SBT, foi legal e só, depois mesma pasmaceira.

Tb não queria voltar pro utero, pq aí passaria todo processo de não saber como é a falsidade aqui fora, as muitas mácaras q as pessoas usam, adolescencia cheia de culpas, espinhas, bullying na escola, etc etc