AHHHHH, OS ADVOGADOS!!!!

Existem profissões que o individuo formado se acha a melhor e mais deliciosa bolacha do pacote, mas nada, nem de perto, se compara ao ego inflado dos advogados. Perdoe-me os camaradas que tem por formação o direito, mas vocês mesmos sabem que seus colegas ( não generalizando) são um porre.
Conheço algumas figuras que são absurdamente pedantes, e outros que são verdadeiros anjos.

Primeiro existe aquela retórica que advogado não é doutor. Não sei bem se isso procede. Afirmam os catedráticos que doutor é aquele que tem por formação o doutorado. Mas até aí tudo bem, por que muitos não fazem questão desse tratamento. Mas há aqueles que se intitulam “doutor” mesmo sem ter conseguido passar no exame da ordem.

Conheço um advogado daqui da cidade que é a personificação do “campinoide” ( aquele sujeito que já expliquei por aqui, de família rica falida, ou novo rico que esfrega sua fortuna na cara de todo mundo). Ele vem ao escritório por que tem assuntos com o dono aqui. Não há uma única vez que ele não arrume uma brecha para contar que trocou de carro ( e sempre modelos caríssimos). É até engraçado perceber as artimanhas dele pra chegar ao assunto carro. Como todos sabem, fingimos não entender, o que dificulta muitas vezes dele fazer sua “pose” de milionário.

Há também vários, tipo vários mesmo (roubo expressão de Adorável psicose) advogados no edifício comercial onde trabalho e todos são prontamente identificáveis por que parecem usar uma formula física para serem reconhecidos. Usam ternos escuros, que não tiram nem a pau. Pode estar o calor de 50° que eles saem pra rua de paletó e gravata, almoçam e andam nos seus carrões sem que a indumentária seja minimamente violada. Cabelos puxados para trás com gel, deixando aquele “mullet” (acho que é assim que descreve aquele cabelinho enrolado, comprido na nuca). Sapatos da moda, e óculos escuros que dão aquele aspecto “mau” no sujeito.

A mãe de um conhecido é uma velha insuportável. Foi procuradora do estado, e obriga até o porteiro do edifício onde mora a chama-la de “doutora”. A advogada que tem processos aqui no escritório tem um cacoete que bufa como boi e mesmo assim faz carão e não admite que a chamem pelo nome. O estagiário da empresa sócia tem o rosto crivado de acnes e é formado há pouco mais de 1 ano, conseguiu passar no exame da ordem e faz questão  de se apresentar como “doutor”. Despicable!!!

Dizem que no Brasil temos que nos formar advogados no colegial, por que é o pais do jeitinho, das leis cheias de buraco, das oportunidades fáceis de ludibriar os outros. Eu mesmo às vezes me enojo ouvindo e vendo a forma como alguns profissionais agem, sem o mínimo de respeito pelos clientes.

Mas como em todos os casos, há as exceções. Claro que alguns amigos advogados são top de linha, pessoas idôneas, inteligentes e perspicazes ( mas confesso que tem um tiquinho de arrogância) nada que impeça de admira-los.

Alias, preciso de um ótimo profissional. O Itaucard que me  ferrou nos últimos 4 meses com uma conta que não fui que fiz e merece gastar um pouco comigo agora...rs rs rs.

Ótima semana a todos.

Abraços.

10 comentários:

Dona Pimenta disse...

Olá!!!
Nossa!! Concordo em gênero, número e grau com vc. Aqui no prédio que trabalho, se bobear, nem o mesmo elevador eles utilizam - affee.
Se vc achar um cara bom, me avisa tb, preciso fazer um divórcio kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Bjssss, e ótima tarde.

Fátima disse...

Oi Rafael,
Já faz uma meia hora que estou por aqui lendo teu blog, adorei!
Gostei da tua forma de abordar os assuntos, concordei com tantos, outros me fizeram pensar... bem... gostei vou ficar por aqui. Vendo a roupa sendo lavada.

Beijos

Ela disse...

Rsrsrs... Realmente, há advogados que são pedantes, sebosos, além de asquerosos, mas o que me incomoda bastante são as expressões rebuscadas, que dificultam muito o entendimento das pessoas. Eles vomitam termos difíceis para demonstrar um conhecimento, algo totalmente desnecessário . Gostei daqui! Abraço!

Luna Sanchez disse...

Já namorei um, que além de advogado é leonino.

Pensa no tamanho da vaidade do ser humano, Rafa, pensa...

:p

Beijocas!

São disse...

Nunca, jamais, poderia ser advogada!!

Saudações

Marcos disse...

Não entendo porque os advogados te incomodam? No final do post você confessa você precisa de um...rs...rs...rs.

Você deveria fazer um post enaltecendo os bons advogados do mundo.

Mas enfim entendo o desabafo...rs...rs...rs.

Abçs

teago de assumpcao disse...

por essas que preferir fazer "historia" e não "direito"

Heron disse...

Unga bunga! Irmão gêmio hehehe.

Advogados são ótimos rs. Ainda mais quando estou lutando a nosso favor.

Abração!

Karina disse...

Rafael,
Se vc pagar essa conta do Itaucard que é indevida, cobre em dobro e diga que é a repetição do indébito (peça ainda um dano moral)...rsss Infelizmente os advogados são extremamente mal vistos pela sociedade, ao ponto de, quando contei para o meu pai que faria vestibular para Direito, ter visto ele fazer uma cara péssima, que só foi suavizando com o passar do tempo, chegando a abrir o sorriso na formatura. Reconheço o tipo que você descreveu no seu texto, mas digo que em todas as profissões existem os bons e os maus profissionais, os humildes e os arrogantes. A questão é que nesta carreira fica mais fácil identificar (assim como fica mais fácil ainda se você observar o MP...rs). Sobre os ternos, prefiro os escuros aos beringelas e verde olivas e eles são obrigatórios em alguns Tribunais, razão pela qual a OAB/RJ, por exemplo, pede aos Tribunais aqui do Rio que, no verão, liberem os advogados de seu uso. Bjs.

Fernanda disse...

Ou, para de falar mal de advogado :-)