VILÕES

Ando com preguiça de fazer posts mais profundos, então continuo escrevendo coisas mais amenas...assim também não me estresso.

Já que é assim, vou falar de TV, que é algo que gosto, que admiro, e preso pelo que é bem feito.

Sempre digo que tenho uma memória inútil, por que lembro de programas, personagens e tudo mais de longa data, tanto da TV aberta, quanto da TV a cabo.

Há um tempo estou querendo iniciar uma seleção de posts aqui onde elejo dentro do meu ponto de vista, os 10 melhores. Não serão apenas de TV, mas de cotidiano, de pessoas, de blogs, e tudo mais.

Vou começar, em homenagem a Rubens de Falco ( morto recentemente) mencionando os 10 maiores vilões de novela nos últimos 30 anos.
A ordem não implica em data cronológica, e nem em grau de maldades...rs rs rs...é uma seleção aleatória.

1 – Sr. Francisco de Montserrat – personagem Carlos Vereza – Direito de Amar - 1987
Ambientada no século XX, conta a história de uma jovem ( Gloria Pires) vendida a um homem mais velho em troca de dívidas do pai. Sem saber apaixona-se pelo filho ( Lauro Corona) e se vê subjugada a um casamento sem amor. Sr. De Montserrat esconde um segredo. Uma mulher louca aprisionada no sótão da casa. Na verdade sua esposa, que há anos foi isolada do convívio. Morre baleado pelo próprio filho.


2 - Odete Hoitman - Beatriz Segal – Vale Tudo - 1988
Mega empresaria do setor de aviação, dona de uma Roldin internacional. Talvez a maior vilã da história da TV brasileira. A descoberta de seu assassino no ultimo capítulo levou a globo ao recorde de maior ibope da década. Morre assassinada por engano, com tiro dado por Leila ( Cassia Kiss).


Ps.: Renata Sorah foi filha de Beatriz Segal em Vale tudo - eterna Heleninha Hoitman - alcoolatra.

3 – Nazaré - Renata Sorah – Senhora do destino - 2004
A loira má que empurrava as pessoas da escada e roubou o bebê de uma mulher na década de 70. Morre ao cair de uma ponte. Desaparece nas águas deixando uma dúvida se realmente morreu. Seu sapato vermelho fica preso no piso de ferro da ponte.
Ps.: Essa é a cena final, onde ela se atira da ponte. antes entrega o bebê.

4 – Mario Liberato – Cécil Thiré - Roda de Fogo - 1986
Um tipo que circulava entre o afrescalhado e o macho. Era sócio do personagem de Tarcisio Meira que tinha um coagulo na cabeça e iria morrer a qualquer momento. Uma cena marcante de Mário é quando ele diz a Carolina ( Renata Sorah) que não a amava como mulher, apenas queria ser ela. Eita. Morre com um tiro, dado pelo mordomo ( não me lembro bem). A sátira dessa novela rendeu a todos o personagem inesquecível de Ney Latorraca – Barbosa.


Ps.: Renata Sorah estava de volta em Roda de fogo. Ex- mulher de Renato Vilar (Tarcio Meira), casa-se com Mario

5 – Laurinha Figueroa – Gloria Menezes - Rainha da Sucata - 1990

Rica falida, amava o enteado ( Tony Ramos) que casara-se com a dona de um ferro velho, milionária. Laurinha termina tragicamente se atirando do prédio onde funcionava os escritórios de Maria do Carmo ( Regina Duarte).


Ps.: Antonio Fagundes estava em Rainha da Sucata. Era um profesosr bobão.

6 – Felipe Barreto – Antonio Fagundes – O Dono do mundo - 1991

Cirurgião plástico de sucesso. Bem casado, mas sem vergonha. Aposta uma caixa de champagne com amigos que iria levar a noiva de um dos funcionários pra cama em plena lua de mel. Consegue. E daí em diante a trama se desenrola. Não me lembro bem, mas acho que ele não morre...fica pobre e sozinho.


Ps.: Gloria Pires era esposa traída de Antonio Fagundes. Ela termina a novela com o eterno bobo Kadu Moliterno, e depois repete a parceria em Anjo Mal.

7 – Raquel – Gloria Pires – Mulheres de Areia - 1993
Gêmea má de Ruth. Apronta com todo mundo, rouba o marido da irmã. Invejosa, dissimulada e perigosa. Morre num acidente de carro no penúltimo capítulo.

Ps.: Gloria Pires protagonizou dois remakes de sucesso, e os transfomou em classicos da TV. Mulheres de Areia e Anjo Mal.

8 – Cristina – Flavia Alessandra – Alma Gêmea - 2005
Prima e governanta da casa de Rafael ( Eduardo Moscovis). Aos pouco s vai enlouquecendo e morre queimada dentro do sótão da casa. Antes disso , uma labareda de chamas, em formato de demônio a carrega pra dentro de um espelho.


Ps.: Flavia Alessandra brilha hoje como a enfermeira que dança no pau, opa, no queijo.

9 – Perpétua – Joana Fomm – Tieta - 1989
Brilhante atuação de Joana Fomm. Uma das melhores vilãs da televisão. Mantinha um segredo guardado numa caixa. Uma lembrança do capitão com quem foi casada. Uma mulher carola, e que de qualquer jeito queria o filho padre. Irmã de Tieta, que tinha um bordel em São Paulo. Perpetua era careca, invejosa e termina a novela sozinha. Dento da caixa ela escondia o pinto do marido. Cortado após sua morte. Pelo menos o autor deu essa dica o tempo todo.


10 – Rubens de Falco – Leôncio – A Escrava Isaura - 1976
Playboy do século XIX. Queria de qualquer jeito traçar a escrava branca que sua mãe criara. Leôncio persegue, bate, espanca e tortura Isaura a novela toda. Com a ajuda de outra escrava tenta envenenar a todos numa festa, no ultimo capítulo. Já falido, sem posses, e com o titulo de Isaura tomado dele, se mata com um tiro, depois de ver que a escrava Rosa que o ajudou , estava morta. Rosa bebe o ponche envenenado por engano.

Ps.: Rubens de Falco repete a parceria com Lucélia Santos, anos depois, sendo o Barão de Araruna pai de Sinhá Moça, que dá título a novela.

2 comentários:

Râzi disse...

Rapaz!!!

Se esses são os posts superficiais, tenho medo dos profundos!!!

Hauahauahauhau!

Beijão!

PS: Não curto vilões!!!

introspective disse...

A gente era feliz e não sabia. As novelas eram muito melhores.