INIMIGO VELADO

Em fim de semana de Oscar, nada melhor do que relembrar um grande sucesso dos cinemas.

Trata-se da história de Dan Gallagher (Michael Douglas), um advogado bem sucedido que aproveitando a ausência da esposa Beth Gallagher (Anne Archer) em viagem com a filha, e envolve-se num rápido e tórrido caso amoroso com a executiva Alex Forrest (Glenn Close)

Porém, quando ele a rejeita, ela passa a persegui-lo, ameaçando sua vida, de sua esposa e filha.
Uma mulher desequilibrada emocionalmente e até mesmo perigosa. Alex é só e quando decide fazer parte da vida dele, quer isso custe o que custar.

As seqüências de suspense de Atração Fatal, são no estilo marcante do cinema da década de 80, que também transformou outros do gênero em grandes obras da telona, como “Cabo do Medo” e “A mão que balança o berço” . As imagens são muitas vezes em câmera subjetiva, ambientes silenciosos onde se ouve apenas uma respiração, um som que indica algo assustador. O diretor leva o espectador ao extremo da ansiedade até o ultimo momento quando definitivamente o personagem principal mata o bandido. Quando tudo está tranqüilo, eis que surge novamente o vilão. Essa faceta era comum na época, e nos três filmes citados acontece. Vale a pena para os mais jovens conferi-los.

Sem dúvida um dos melhores personagens de Glenn Close, que brilhou nas décadas de 80 e 90.

Na época houve muita discussão sobre até onde um relacionamento extraconjugal ou as chamadas puladas de cerca são validas. Para o personagem de Michael Douglas, que era um homem fiel e bom pai, a história com Alex o faz enfraquecido por não saber lidar com uma situação dessas. Um caso passageiro, sem envolvimento emocional da parte dele, gera uma explosão de ódio, resultando numa vingança contra quem era da mesma forma vitima, a esposa traída e sua filha.

Com muito estilo e sensualidade, Atração Fatal empolga o publico com essa assustadora historia de um romance casual transformado em tragédia.

Uma das cenas mais chocantes é quando Alex, sem que saibam como, invade a casa de Dan e cozinha, vivo, o coelhinho de sua filha.

O Diretor Adrian Lyne, o mesmo de "Proposta Indecente", "Flashdance" e "9 e ½ semanas de amor", era um dos fortes candidatos ao Oscar, assim como Glenn Close que todos apostavam já estar com o premio nas mãos. Mas no ano o grande vencedor, que arrebanhou quase todas as estatuetas foi o filme “O ultimo Imperador”, e Glenn Close viu sua vitória entregue nas mãos de Cher, por um insosso papel num filme tosco " Feitiço da lua" ao lado de Nicolas Cage, que creiam, tinha cabelo original na época.

Uma curiosidade é que a personagem Alex começa o filme vestindo sempre roupas brancas, mas com o decorrer de Atração Fatal as cores de suas roupas vão escurecendo cada vez mais.

O filme serve como um alerta para quem gosta de “casinhos”, ou pra quem se envolve com pessoas transtornadas, obsessivas e perigosas.
Bom fim de semana...e to na torcida por JUNO.

4 comentários:

deco disse...

Rafael: vou na onda contrária. Ok ,o filme é bem feito ,prende a atenção e tudo mais. Por outro lado representa o que de pior houve na era Reagan. Moralismo no lugar de pesquisas maciças visando novos remédios contra aids. A msg vai alem dos riscos de se envolver com uma "pessoa problema". É de AIDS que se está falando. Muita gente boa morreu por cauda daquele infame, que deve estar ardendo no quinto círculo do inferno.E quanto àquele final: a coisa começou antes ainda,com "Carrie a estranha". Abrs e não vou torcer por nada pq não vi quase nada dos candidatos dete ano.

Râzi disse...

Hauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahauahauhuhuahaua!

Podre! Vc é podre!

AHauhauahauahauhauhauah!

Ai, só vc mesmo! Sujo!

Hauhauahauhauhauhauhaua!

Ai, foi ótima, essa! :D***

Beijão!

Marcos disse...

Achei que tinha perdido algo no post... porque não tinha feito a ligação do Reagan com o filme, mas Reagam foi um canalha, preconceituoso, falso moralista e ficava a sombra de tatcher quando o assunto era politica internacional, (apesar que ela também foi "fogo").... Mas o filme, assisti uma unica vez para nunca mais.... eu particularmente destesto esse tipo de filme que agoniza o telespectador. abç Má

Mans disse...

bati muito punheta vendo esse filme
e conto isso com zero timidez

a fernanda young fez uma análise super doida desse filme no último romance dela, qq dia posto no meu blogy*

*pq com y é mais chique