Marlon Brando a brasileira.


Nesse sábado 15/12, Oscar Niemeyer completou 100 anos de vida. Fiquei indeciso se postava algo a respeito ou não, visto que sou arquiteto e me via na obrigação de falar alguma coisa, já que a mídia exaustivamente discorreu sobre sua vida e obra durante toda a semana.

Como meu dia foi corrido, com a visita de toda a família para um café da tarde em casa, não tive tempo para me dedicar a um pensamento sobre ele.

Agora, um pouco mais calmo posso escrever esse post. Então vamos lá.

Quando se entra para a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo ( digo PucCampinas), imagina-se que 50 % do curso será dedicado a ele que é, sem dúvida nenhuma, uma unanimidade de talento e grandiosidade. O que se vê sobre Niemeyer é uma pincelada sobre arquitetura moderna, onde está inserido ao lado de tantos outros nomes importantes da arquitetura mundial. Falo das décadas de 40, 50, 60.

Em primeiro lugar, pra quem não sabe, Niemeyer é o autor dos “projetos” que engrandecem Brasília visualmente, mas não é o criador do projeto urbanístico, que deu espaço para que fabulosamente expusesse seu talento. Esse é Lucio Costa, o verdadeiro "criador" de Brasilia.

Tenho admiração por grandes personalidades, como Pelé, Roberto Carlos e Niemeyer, mas apenas no que tange a parte profissional. A vida pessoal dessas celebridades me interessa muito pouco. Digamos que RC ainda, depois de algum tempo me convenceu que é um bom homem, mas sua fase jovem, é ridícula. Pelé na minha opinião, em sua vida pessoal é um babaca, mas profissionalmente continua sendo e será um rei. Niemeyer com seu comunismo démodé, e sua insistência no ateísmo me causam uma canseira em ouvi-lo. Isso ficou repetitivo, e acabo vendo-o como Derci Gonçalvez que insiste em dizer que chamavam-na de puta, e o bla bla bla de sempre. Já sabemos como pensa, já ouvimos sua opinião política fartamente. Chega!!!

Falemos do seu talento, da grandiosidade de um desenhista, de um artista no mais profundo significado da palavra. O que Niemeyer criou é de uma capacidade impar. Poucos, muito poucos arquitetos no mundo, arrisco dizer hoje e nos séculos passados, conseguiram sintetizar a arte urbana como ele. Brasília é fenomenal. O palácio do Itamaraty, a esplanada dos Ministérios, o edifício do Tribunal de justiça, a praça dos três poderes e a maravilhosa catedral. Engraçado pensar em uma pessoa que não acredita em Deus, projetar um templo com tanto significado religioso. Bem, esse é Niemeyer.

Admiro sua vitalidade e o pensamento que tem sobre urbanismo. Quando um brasileiro faz sucesso mundialmente, há em nós um certo orgulho paternal em pensar “esse cara é daqui, nasceu aqui, esse é meu menino”.

Façamos jus a Portinari e Burle Marx que engrandeceram as obras de Oscar. Pampulha, Sede do governo da Argélia e o prédio da ONU. Obras de arte imortais, entre outras tantas.

Engraçado, mas o que se deseja a um centenário além de parabéns e saúde? Que viva mais cem? Seria bom, que pessoas como Oscar Niemeyer durassem 200, 300 anos, vivas. O povo brasileiro tem uma memória e um conhecimento da arte tão deficitária, e torço para que a mídia tenha atingido cada lar desse país com suas homenagens ao maior arquiteto vivo.
Isso que escrevi me fez lembrar uma frase de Nelson Rodrigues: “O que atrapalha o brasileiro é o próprio brasileiro. Que Brasil formidável seria o Brasil se o brasileiro gostasse do brasileiro”...
Já que mencionei uma frase de Nelson, termino com um comentário de Oscar Niemeyer que uma professora minha disse no primeiro dia de aula, e ficou anotado num caderno. ( tive que procurar o bendito, pq não lembrava dela de cabeça, só que era interessante).
Eu me lembro que na Europa, às vezes eles diziam: ‘O passado arquitetônico de vocês é pobre, é mais português do que brasileiro’. E eu dizia: ‘isso é muito bom para nós, porque vocês vivem circulando entre monumentos, e nós estamos livres pra fazer hoje o passado de amanhã’.”
Oscar Niemeyer

5 comentários:

Anderson Kbção ® disse...

ola meu querido!
passei só pra desejar uma otima semana e dizer que suas palavras sobre Oscar Niemeyer nao poderiam ter sido de outra forma como que vc colocou, com inteligencia e sabendo o que escreve!
um grande abraço

Ricardo disse...

Olha!!!!

Seu mestre completou 100 anos!!!

Não tenho muito o que falar... já falaram tanto no jornal que estou enjoado!!!

Hauahauahauh!

Beijão!

PS: Desculpa se não faço um comentário grande, mas um chato que mora em Campinas está me pedindo atenção, no MSN! E apesar de chato, eu o adoooroo!!! :D

Dawson disse...

Oi Xará (versão F),

Td bão?

Passando pra desejar uma ótima semana.

Abração pra ti!

Gustavo disse...

To TREJE!!
Percebi que não tenho lá um senso tão baum de "cultura", tudo bem que não conheço muito sobre o Oscar Niemeyer mas digamos que sempre ouvi falar dele.

Mas seu texto me fez ficar com um "Q" de curiosidade sobre o mesmo, e agradeço desde já.

Adoro seu blog por isso, meu pólo de cultura, sabedoria, meditação, crescimento mental rsrsrs.

Bjaum
E finalmente meus acessos ao blogger no trampo voltaram... Yey

Alberto Pereira Jr. disse...

frase muito boa do Nelson Rodrigues..
e parabéns ao mestre Niemyer.. quiça eu chegue a essa idade e com tanta disposição...