SERÁ QUE ELES SÃO?

A indústria de entretenimento infantil, digo, os que produzem desenhos animados ou HQs há muitos anos colocam a diversidade sexual e racial nos seus desenhos e pouco se importam com o que pensam os espectadores. Cria-se um furdunço na imprensa por que alguns criadores de heróis resolveram definitivamente tirar seus “queridos” do armário.

Nunca li Lanterna Verde, então não sei como é a história dele, mas acho que também não precisava colocar o cara beijando outro nos quadrinhos. Depois dessa a Globo nunca vai escalar o filme para sua grade de entretenimento. Beijo entre homens “não pode” na emissora. Rs. A Record menos ainda. Aleluia irmão!!!

Voltando ao tema e analisando os personagens mais amados dos desenhos nos últimos 20 anos podemos ter uma gama de heróis e anti heróis, digamos, delicados...rs. Sem preconceito ok pessoal!

- Rei Julian ( Madagascar) – é claro que o Rei tem um caso amoroso com seu fiel empregado Maurice. Ele usa sainha, e o tempo todo, nos seus diálogos, deixa uma duvida sobre sua sexualidade.

http://www.youtube.com/watch?v=ZfOHklwyPL4

Eu sou uma mocinha, eu sou uma mocinha!! Alguém sentiu atração por minha pessoa? ( Madagascar 2)

Raspa de Tacho ( Galinho chicken Little) - o que dizer de um personagem que adora ouvir as Spice Girls, dançar Staying Alive, que tem toda a coleção de discos da Barbra Streisand, vive dando gritinhos e ameaça desmaiar, e, a certa altura, canta I Will Survive?

Nem por isso as crianças deixaram de ver o desenho ou sentiram-se ofendidas com o personagem.

Sid – ( A era do Gelo) – Sid é aquele tipo indefinido. Quer ser mãe, cuida dos ovos de uma tiranossauro Rex e zela por todos. Um personagem amável, engraçado, e que definitivamente é a cara do desenho. Sem ele A Era do Gelo perde a graça.

Pinóquio – ( Shrek) – o eterno boneco de madeira que quer ser criança de verdade, na versão de Shrek é bem boiolinha. Uma das sequencias mais engraçadas é quando precisa mentir para que seu nariz cresça e ajude a libertar Shrek e alguém diz: minta dizendo que você usa roupa intima feminina. O nariz não cresce!!!Rs rs rs.  



Aí vêm também outros que podemos classificar como “meninos” que ainda não se encontraram. Peter Pan, Mickey, Piu-Piu ( esse é bichinha, não há duvida), ursinho Puh, Chapeleiro Maluco ( Alice no Pais das Maravilhas), Dumbo...rs rs rs...e por aí vai.

Existem pais que não admitem que seus filhos convivam ou tenham contato com uma realidade que não sabem explicar. Já ouvi de um casal que não deixaria seu filho frequentar a casa de um amigo que tem pais gays por não saber o que fariam com ele. Aí essa mesma criança ostenta uma coleção de personagens infantis com dúbia sexualidade, no carnaval se veste de Robin. A ignorância é uma arma perigosa e sem remédio. Difícil mudar a cabeça de uma pessoa preconceituosa. Complicado se um garoto com pais assim tem orientação homossexual, no futuro. Sofrerá muito.

Abração e boa quarta feira.

4 comentários:

Mr. TV disse...

juro q não tinha reparado nisso em nenhum deles, nem no Piu Piu hehehehe

Margot disse...

Lembrei-me daquele(s) dois amigos no desenho do Rei Leão... eram dois machos e não se despregavam... até uma musiquinha cantavam juntos.
Estranho não nos darmos conta de coisas assim, até que alguém mais observador as aponte.
Gracias por isso Rafa.
abraços

Carlos Roberto disse...

A Margot tá se referindo ao Timão e o Pumba hahahah... Mas você esqueceu do Clássico, do maior personagem gay e que eu amo de paixão: BOB ESPONJA. Nunca me esquecerei da cena do filme em que o melhor amigo dele (também do babado) dança de meia arrastão e bota de salto fino = DIVOS.

Vale também uma reflexão para o desenho: Os Padrinhos Mágicos, em que o Pai do Timmy é SUPER ESQUISITINHO (vale lembrar que num dos episódios o proprio Timmy fala: "Fala pro meu pai que ele é bem estranho" kkkk

Esses são os personagens que mais cativam as pessoas, repare só: faça uma enquete com eles em vários blogs, com varias pessoas. Eles serão a preferencia. IRONIA

railer disse...

acho que a ideia vai além. talvez seja para mostrar às crianças que existe gente assim, que age assim e que é feliz e se sente bem assim.