AVENIDA BRASIL


Avenida Brasil é para mim uma das melhores novelas exibidas pela Globo no horário das 21:00 desde que João Emanuel Carneiro escreveu A Favorita em 2009.

Acho o texto dinâmico, com aquela aura de filme de suspense. Iluminação mais escura, amarelada, como se fosse um filme de cinema. Personagens criveis, humor dentro dos parâmetros para não cair no escracho. Elenco primordial em volta da estrela máxima Adriana Esteves.

Mas algumas coisas me confundem. Não sei se João Emanuel Carneiro está fazendo isso propositalmente para gerar discussão ou se deixou passar batido. Alguns capítulos atrás o personagem de Cauã Reymond vai ao lixão conversar com a mãe de criação e tirar a limpo a questão de ser ou não filho legitimo de Carminha.

Lá a velha do lixão ( que as vezes da medo) em mais um excelente trabalho de Vera Holtz diz ao jovem que a mãe o teve com apenas dezesseis anos,  deixando no ar se ela entregou o garoto com essa idade ou mais tarde. Nas lembranças dele e com o que foi dito ele foi entregue com 3 anos. Se é assim ela o teve com 13?

Outra coisa é que Mãe Lucinda mostra uma roupa de marinheiro e comenta que ele foi deixado ali com essa roupa. Na verdade uma roupinha de bebê. Mas na imagem que aparece nas lembranças de Jorginho ele está com outra roupa, quando é carregado no colo no momento que foi abandonado.

Se é verdade que ela tinha 16 anos na época, como apareceu dirigindo um carro? Afinal quantos anos tinha a megera quando abandonou o grui? Ela o teve com 16 e o entregou com 19? Tinha permissão para dirigir?

A novela é ótima, mas as vezes esses poréns podem confundir e nos deixar cansados de ter que adivinhar o que realmente aconteceu.

Como tudo na vida de Carminha é uma mentira, estou dando um credito que essa história realmente seja explicada cronologicamente. E tem mais, quando Rita foi deixada lá ele tinha 12 anos, e ela 8. Isso em 1999. Portanto ele não poderia ter sido abandonado com 3 anos em 1996 como foi dito.

E agora Carminha explica isso vai!!!

Putz...muito mistério acaba dando nó e o autor se perde no enredo. Falta um continuísta dos bons para analisar isso.  

Abraço e ótima quarta feira a todos.

5 comentários:

o Humberto disse...

O maurício stycer perguntou exatamente as mesmas coisas que você;

Agora, "humor dentro dos parâmetros pra não cair no escracho" vou ter que discordar com vontade. Justamente o que acho que faz "Avenida Brasil" perder pra "A favorita" é esse humorzinho tosco e desnecessário.

O núcleo Cadinho, por exemplo, além de misógino é totalmente irrelevante pra trama. E Heloísa Perissé só é engraçada na cabeça dela.

Eu gosto da novela, mas a trama de Flora e Donatella era muuuito melhor. E nem precisava o elenco inteiro ficar berrando em todos os capítulos.

No mais, só muito amor pela Carminha, cada vez mais, e uma preguiça enorme da Nina e do Cauã.

Abraços meu caro!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

por estas e outras é q não tenho paciência mais com as produções nacionais ... muita falta de profissionalismo ... o q conta é só a audiência e nos tratam [expectadores] como imbecis ...

Margot disse...

Rapaz... vou discordar. Não que a novela não seja boa para quem gosta do tipo, mas quando se vê TV e o que se vê é só falcatrua, sujeira, maldade, vingança, palavrão, desonestidade.... "pelamodeDeus".... a gente sai de frente com uma aura negra! Vejo tv pra me distrair e aprender, mas aprender coisa ruim.... a vida mesmo ensina.
Beijos Rafa.

Albuq disse...

Eu acredito que ainda tem muita sujeira quanto a vida de Carminha e a tal Mãe Lucinda, que pelo visto tem muita culpa no cartório. Acho que o autor está deixando essas "pistas" justamente para que o expectador perceba que ainda existe muita coisa a ser descoberta, principalmente quanto a vida de Carminha, Max e Jorginho.

MoiselleMad disse...

caramba, vc realmente gosta dessa novela.