SÓ ACREDITO EM JUSTIÇA DIVINA

Não abomino o país que vivo, mas também não acredito nele. Creio nas pessoas que fazem e constroem a nossa sociedade, tanta gente boa, capaz, honesta que levanta de madrugada para ganhar o sustento da família, tantas pessoas caridosas que cuidam de outras pela benevolência que é característica do brasileiro. Esse é o lado poético do povo, aquele que queremos enxergar para não perder a ilusão, a força e a vontade de acreditar que dias melhores virão.

E existe aquele outro lado, o obscuro, o degradante, o que nos faz sentir vergonha das raízes, de ser chamado de brasileiro. Para quem um dia precisou da justiça nesse país vai concordar e entender que essa palavra que tem a mesma conotação de “esperança” não nos tem valia num país corrupto, forjado por inescrupulosos pilhadores do dinheiro publico. Somos um povo colonizado por piratas, por gente mau caráter que sugou o sangue desse solo até quase esgota-lo, e supreendentemente a terra continuou a gerar recursos. Mandaram pra cá a escoria, o que havia de mais podre na terra dos colonizadores. O Brasil sempre pareceu um depósito de tranqueiras, aquele quartinho de despejo do fundo do quintal. Tudo que você não quer, empilha la, não joga fora, guarda por que não sabe se um dia irá usa-lo de novo.

Todos os dias despejam noticiários de corrupção sobre nossas cabeças. Juro não saber como dorme uma pessoa que furta dinheiro da saúde. A cada centavo tirado dos hospitais, uma vida é perdida, uma criança adoece gravemente. Não deveria existir e nem passar pela cabeça de ser humano roubar daquilo que deveria curar.

Fui vitima de estelionato, e pago o preço como se fosse eu o bandido. Roubaram de minha conta bancaria, através de um sistema falho, de empresas que praticam agiotagem e não credito. A justiça rápida, não me beneficiou, alias, quase me mandaram embora do fórum alegando que os fazia perder tempo ouvindo meu caso. Tudo bem, caí nas mãos daqueles que correm as estruturas da justiça do país, os advogados,. E mais uma vez me vejo sem auxilio, sem ter com quem contar. Uma audiência que nunca é marcada, pessoas que não lhe dão ouvidos. Temo ainda um dia chegar à frente do juiz e ele me acusar de ingenuidade por acreditar nas leis e na justiça do Brasil. Um pesadelo, onde sentado numa mesa gigantesca, vejo pessoas rirem alto de mim, por que sou tolo e acreditei neles.

Não culpo filhos de pessoas ricas apenas por terem dinheiro. O filho de Eike atropelou e matou um cidadão. Não é por que seu pai tornou-se um dos bilionários do planeta que o rapaz tem que ser julgado e condenado sem que se identifique o ocorrido. Ele pode sim ter causado um acidente que culminou em morte, como tantos outros. Um “acidente” como diz a palavra. Mas o advogado já disse que quer indenização. A mãe da menina morta no Hopi Hari quer indenização, e assim banalizam a morte, trocam o ente querido por grana, aproveitando o momento e a deixa. Imaginem, o filho de Eike Batista, melhor oportunidade de extorqui-lo não há.

É revoltante ver como o Brasileiro, tão solidário em alguns momentos, pode ser tão mesquinho e aproveitador. Todos querem seus 15 minutos de fama, e não respeitam ninguém. Dias atrás li no twitter de Luana Piovani uma mensagem dela criticando uma pseudocelebridade masculina que havia posado nu. Fiquei chocado com a forma com que outras pessoas a trataram. Luana Piovani não é flor que se cheire. Tem personalidade forte, fala o que pensa e alfineta a todos. Mas analisando seu perfil, vejo que o que faz é apenas desbancar esse tipinho de gente que circula na mídia e se diz celebridade. As ofensas a ela são tão esdruxulas que me deixaram pensativo a respeito do caso. Luana Piovani é invejada, só pode ser. Tratarem uma mulher gravida, prestes a dar a luz com palavrões e insultos, é no mínimo bizarro. As redes sociais estão ai abertas, e hoje o povo bate, agride e nada é feito. Engraçado que no caso de Luana, a maioria (quase 90%) das pessoas que a xingam são mulheres. Convenhamos, isso é dor de cotovelo.

Não acredito na justiça do Brasil. Alias, hoje, só acredito na justiça divina, por que essa eu tenho absoluta certeza que existe. Façam pra mim, que Ele um dia me defenderá.

Abração e ótima semana a todos.

5 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Sim querido pertencemos a uma sociedade de escórias ... ainda bem q temos umas "loucas" como Luana para afrontar este bando de hipócritas" ... amo estas figuras q de qdo em vez surgem em nosso meio ...

Mr. TV disse...

Sociedade hipócrita!!!

Fred disse...

A coisa não tá mole, não! E pior - TODOS - são (somos) culpados... até prova em contrário, claro! Hehehehe! Hugz, Sr. Fantástico!

Prisioneiro 0001 disse...

Eu acho q a indenização é uma forma de fazer dada empresa sentir no bolso, o q muitas vezes é a única forma de fazer com q ela mude ou faça uma retratação.

Mas tô chocado com o teu caso.
Como assim?
Nenhum advogado deu conta de resolver isso?
Não fica assim! Tudo vai se resolver.
Vc já pensou buscou outro advogado?

Um abraço.

::::FER:::: disse...

Fiquei sem fôlego, mas ainda bem que a esperança de todo não acabou existem alguns de "nós" ness emundo, chance de que o jogo vire.


" maldito o homem que confia no homem"
bjs do FER