NÃO SEI


Eu não sei escrever poesias;

Não sei fazer furo com furadeira, eles ficar arregaçados;

Não sei dirigir em rodovias muito movimentadas,;

Alias, não sei dirigir em São Paulo;

Não sei  onde foi parar o bom humor das pessoas, todo mundo agora é adulto demais;

Não sei quanto cobra uma prostituta...rs rs rs...

Não sei se acredito em políticos ( acho que fiz um parâmetro com o frase anterior, ato falho);

Não sei onde foi que eu errei;

Não sei fazer pão;

Não sei lavar carro, por que nunca lavei...rs;

Não sei me controlar perto de gente burra, fico irritado e passo a ser sarcástico;

Não sei ser arrogante;

Não sei ser uma pessoa calada, que não liga para o que acontece em volta;

Não sei do futuro;

Não sei quanto tempo dura;

Não sei cantar, não sei nem as notas musicais;

Não sei ser afinado, canto como uma gralha, apensar de ter estudado canto;

Não sei ficar incólume a problemas alheios;

Não sei fechar a boca na hora certa, falo demais;

Não sei não opinar em questões que não me dizem respeito, meto o bedelho e me ferro;

Não sei pedir favores, isso me arrasa;

Não sei  caminhar devagar;

Não sei mais usar o Orkut;

Não sei por que existe um moleque que imita a Xuxa;

Não sei quantas vezes a Gretchen casou...rs rs rs ( isso é de fundamental importância);

Não sei se um dia publico um livro meu;

Não sei se as pessoas gostariam de ler o que escrevo;

Não sei guardar segredos, quando contados eles fermentam na minha cabeça e me atormentam;

Não sei tanta coisa, que agora nem sei mais o que.

Abração e ótima quinta feira a todos.


10 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

eu só sei q gosto do amiguinho do jardim de infância e isto me basta! rs

| Diego Dellano disse...

Eu Sei que Não Sei de muita Coisa, Mais dai deixar que outros saibam que não sei, seria algo que Eu não Sei Se queria que Soubessem, Saca?

Cesinha disse...

Mas assim não vale... todo mundo tem “não sei” em muito maior abundância do que o “sei”. E mesmo assim, muito do que eu julgava saber percebi que tinha me enganado. Pelo pouco que eu percebo em você talvez o seu verbo seja “sentir”. A sua lista dos “não sinto” deve ser bem menor, o que você acha?

Abração

PS: Adorei seu “papo” no meu blog, boa gente quando fala, dá muita vontade de ouvir. Respondendo à sua pergunta: fiz residência e estou fazendo mestrado em Clínica Geral. Atualmente estou em um lugar em que se valoriza o clínico como deve ser. Na verdade me sinto bem mais médico sendo assim.

::::FER:::: disse...

amei, podia fazer uma blogagem coletiva com esse tema de não sei...
Também não sei usar a furadeira, alias não sei pregar um prego na parede , sai reboco, entorta , nunca soube pregar um simples prego. Amo cantar embora não saiba , sou super desafinado e sem folego. Também falo demais, falo muito mas nunca falo tudo... bjs

tesco disse...

Não sabe quanto cobra um político? Depen... opa, errei, desculpaê, troquei as bolas. Mas numa coisa, certamente, somos inversos: Não sei abrir o bico no momento certo, falo de menos.
_Abraço.

Dama de Cinzas disse...

Não sei um monte de coisas também e assim como você, infelizmente não sei cantar... rsrs. Adoraria ter uma voz linda.

E sou ótima para reivindicar meus direitos e péssima para pedir favores, eu fico ensaiando horas e dias até tomar coragem... rs

Beijocas

Fred disse...

"Não saber" é também uma forma de estar no mundo... hehe! Bacana o texto, man! Pode deixar que no próximo selo vou fazer uma indicação oficial e solene pra tu ter que responder... hehehe... vou adorar saber mais de ti!

Ah... e eu tô cobrando R$ 20 - a compReta! Hhahahahahaha! Hugz, man!

Carlos Roberto disse...

Adoro esses paradoxos que se auto-explicam, pois se a gente não sabe algo, automaticamente já sabemos alguma coisa. Adorei o texto.

railer disse...

rafael,
nem tudo precisa saber, mas conhecer alguém que saiba.
;-)

Katien09 Erin disse...

Não sei de muita coisa nesta vida mas se tem uma que me causa problemas é não saber manter a boca fechada. Já disse d=coisas que o cão duvida...rs
Adorei o texto!