AJUDA DIVINA

Acredito que em alguns momentos da vida, quando se está muito aflito, alguma interferência divina aparece sem que haja explicação.

Já escutei muitas histórias de ajuda que apareceram do nada, e mesmo assim, naquele momento a pessoa beneficiada não soube entender. Foi fazê-lo algum tempo depois. Bom seria se tivéssemos a compreensão imediata dessa ajuda, para entendermos o total mistério que nos separa incompreendido.

Assistindo outro dia um programa de TV, ouvi Moacyr Franco contando de uma época em que fazia muito sucesso, era arrogante, soberbo e achava que o mundo girava ao seu redor. Um dia viajando com sua banda, o pneu fura num lugar inóspito. O pior foi verificar que estepe também estava murcho. Aos esbravejar aos céus o fato de tudo acontecer apenas com ele, por ser “o” azarado, um caminhão se aproximou do nada e ofereceu ajuda. O local era deserto. Ao encher o pneu com o ar de um dos estepes do caminhão o motorista possibilitou que continuassem viagem a salvo. Ao agradecer o homem que os ajudou dando-lhe um Cd autografado, o fez a Jesus, nome do motorista que havia surgido do nada.

Há muitos anos atrás, a mãe de um amigo, viajava pelo interior de São Paulo, numa época muito difícil, muito sacrificante, com três filhos pequenos ( havia diferença de 1 ano entre cada um deles) e uma gestação de 8 meses. O único meio de transporte na época eram os trens. Para uma mulher sozinha com 3 crianças e um bebe, viajar assim era praticamente impossível. Estava indo para casa de sua mãe, onde teria o 4° filho e mais tarde o marido a encontraria. Desesperada com bagagem, e atenção aos pequenos que corriam de um lado a outro, um senhor surgiu amparando-a e conduzindo a um lugar confortável dentro do trem. Se assim não o fizesse, seria bem provável que viajaria sentada nas malas. Ali permaneceu descansada, protegida. Ao indagar o bilheteiro sobre o senhor que o ajudou, foi informada que não havia ninguém como ele no trem, muito menos na estação.

Ultimamente tenho entendido algumas manifestações desse tipo comigo. Uma intervenção no momento certo, na hora de maior necessidade. São pequenos, nada que possa modificar uma vida, mas sinto serem conselhos, ou mesmo indagações sobre situações da vida. Sempre fui de falar com Deus quando estou sozinho. Uma conversa franca, onde o pedido é sempre por clareza e determinação nas atitudes a tomar. Apesar de muitas vezes a solução estar perto do nariz, eu não as enxergar.

A vida muda conforme o tempo passa, e é importante estar de olhos e ouvidos abertos. Portas se abrem, janelas se escancaram para que enxerguemos algo. A intuição tem que estar viva sempre, por que se o trem passa às vezes o outro demora anos a chegar.
Boa terça feira a todos...

8 comentários:

Karina disse...

Isso me lembra exatamente que peço para que as boas oportunidades apareçam e para que eu saiba reconhecê-las e aproveitá-las. Felizmente, temos o controle sobre poucas coisas em nossas vidas, o que nos permite ter fé e seguir em frente. Um beijo, Karina.

Edu disse...

Amém! Já aconteceu comigo também. Importante não teimar contra a "intuição", geralmente ela está certa. :-)

Paulo Braccini disse...

minha vida toda foi pautada assim ... nas horas mais difíceis a luz apareceu ... eu agradeço e confio sempre ...

Cris disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, que texto mais delicioso e lindo!
Valeu pelos últimos dois....rsrsrsrs

Meu queridoooooooooooo, seu post de hoje é uma benção para todos nós. Ler algo assim, acalenta a alma e nos faz mais confiantes e prontos !

A proteção sempre ventila. Vc tem toda a razão; basta que a gente deixe portas e janelas abertas.

Rafa, acredito em anjos. Não sei se eles tem asas, se voam, se possuem um corpo, mas sei que existem anjos e que se encontrarem em nós uma fresta aberta, eles vêem nos ajudar.

As duas histórias que vc narrou são maravilhosas e acredito nelas com toda a alma.
Tenho duas. Quer que te conte?........rs

te conto:.......kkkkkkkkkk

Uma das minhas tias avós era muuuuuuuuito religiosa. Morava na Rua Taguá, bairro da liberdade, onde meu bisavô contrui muitas casas e por lá ela ficou até morrer, depois de casada. Ela teve sérios e graves problemas para engravidar, ainda mais naquela época onde a medicina engatinhava. Então, fez uma promessa a Nossa Senhora, que se engravidasse sem problemas todos os sábados e domingos da vida dela iria na missa. Ela teve um único filho sem problema algum e cumpriu sua promessa até quando a esclerose permitiu.
Teve um sábado que chovia muito e muito e ela perdeu a missa, na igreja que sempre ia. Inconformada e desesperada pediu aoa marido ( uma besta) que a levasse numa outra missa que haveria mais tarde, numa igreja de outro bairro. Ele tinha um carro na época. Ele, a besta(rsrsr), negou-se. Então, triste, chateada ela foi numa igrejinha pequena que tinha pertinho da casa dela e nunca tinha missa, só para orar e pedir perdão.
Advinhou, né?
Entrou e não havia ninguém na capela. Meia luz...ela se ajoelhou e começou a orar. Eis que... o altar simples ( eu conheci e me lembro) iluminou-se um pouco e um padre relativamente idoso deu início a sua missa. ( fico arrepiada). Ela olhou para trás e pensou: puxa, não sabia dessa missa aqui na igrejinha. Que bom! E ninguém vem nesse horário...que pena!

Acompanhou a missa, comungou e foi embora. Alguns dias depois, ela voltou lá e falou com o padre ( na verdade um frade) que tomava conta da caepla e comentou sobre o horário da missa e a alegria dela.
Ele olhou para a minha tia e disse: Aqui não há missas e muito menos nesse horário. Só temos missas para membros do clero ou alguns batizados....

E o que foi aquilo, senão um anjo apara acalmar o coração dela?????????

A segunda história te conto depois. Vc vai ficar de saco cheio de mim.....rs

Não sei o porquê, mas algumas coisas eu gosto de compratilhar com vc !

Aquele menino lindo é meu filho. Juro......rsersrsrsrsr Eu que pari......kkkkkkkkkk Aliás, por pouco ele não nasce no corredor da maternidade....rsrsrsrs

Um beijo enorme, meu Querido! Amei seu texto e me fez lembrar das minhas tias, de domingos onde essas histórias eram contadas!

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Tá vendo?

Eu vivo te falando sobre os anjos... vc não imagina o tantão que eles te rondam e te ajudam... rsrs

Beijo de mulher afro-descendente com problemas mentais pra vc!

kkkkkkkkkkkkkk

Dama de Cinzas disse...

Pois é! Super concordo contigo e faço o mesmo. Sou de conversar com Deus e pedi que mostre a próxima ação o que devo fazer...

Em muitos momentos da minha vida que estive em situações limites, pessoas que nenhuma ligação tinham comigo, me ajudaram demais. E sem sombra de dúvida que foram enviadas por Deus, acredito demais nisso!

Belo texto!

Beijocas

CIELLO disse...

não adianta brigar com o divino ou amaldiçoa-lo como muitos fazem ao perder a esperança. devemos olhar com carinho as oportunidades, os sentimentos, aqueles lampejos que surgem do nada e que podem mudar tudo!

um abraço!!!

Papai Urso disse...

Vc não está sozinho por pensar dessa forma, pode ter certeza... É que hj em dia é quase vergonhoso assumir que temos alguma fé, levam logo pro lado de um cristianismo louco como é o caso dos evangélicos, que Deus (o verdadeiro, não o deles) me perdoe, mas eu os abomino! Gosto do ritual católico, vou a missa sempre que dá, lá me sinto bem, gosto de saber a biografia dos santos, de rezar o rosário, essas coisas... Pena que tudo isso se perdeu numa xaropada de conceitos idiotas... Acho mesmo que sem intervenção divina ou a crença nela seríamos bem piores, mais mesquinhos, mais materialistas e hedonistas, também.