SIM, EU ACEITO

“Crescei e multiplicai-vos” ou “até que a morte os separe”.
Quantos de nós já não ouviu isso, numa celebração de casamento. Pois bem, o que seria o casamento?
Quando criança, pensava que ao atingir os dezoito anos, ia me alistar no exercito e quando saísse como nos filmes americanos, voltando fardado com a mochila de combate nas costas, haveria uma moça de vestido rodado no portão esperando, e logo casaríamos...rs rs rs...pois é, eu pensava isso.
Com o passar dos anos, você começa entender o que é o casamento e tudo que implica essa união de duas pessoas distintas, de educações diferentes, culturas e objetivos. Por mais que durante o namoro se conheçam, é no dia a dia que a coisa pega.
Uma amiga diz que todo mundo deveria morar junto pelo menos um ano antes de tomar a decisão do casamento, que isso impediria muitos divórcios. Concordo plenamente com ela.
Durante muitos anos da vida a única referencia que se tem de casamento é o que vemos em casa, ou seja, pai e mãe. Mas vemos o lado pratico: mãe cozinha, lava e passa. Pai trabalha, chega cansado e a figura perigosa que te ameaça, por que qualquer coisa errada que comete, logo escuta “ Você vai ver quando seu pai chegar!”
Sou o caçula de três, como já falei varias vezes por aqui, com uma diferença de quase 7 anos para o mais velho. Meu pai era o tipo de pessoas que não almejava uma família grande. Como bom ariano que é, pensava mais na forma como iria criá-lo do que propriamente com a felicidade de gerar um filho. Imagina a alegria quando nasceu o terceiro, sem ter sido consultado...rs
As pessoas dizem que a cerimônia de um casamento é da noiva, o momento mais sublime de uma mulher. Na minha visão, é a hora que ela diz as amigas, eu consegui, eu casei, eu arrumei um marido!!! Rs. Mas e o noivo? O pobre do rapaz, figura inerte num altar, minuciosamente despido pelos convidados, encharcado de suor, mãos frias, corpo trêmulo, lábios brancos. Ninguém da valor a essa figura, todo mundo espera “A NOIVA”.
Passada a cerimônia, a lua de mel, começam as criticas. Quando a mulher se depara com um homem de educação diferente da sua, por mais que o ame, não resiste de criticá-lo, primeiro para a mãe, depois para a família, e quando já o está fazendo para as amigas pode ter certeza que há uma crise se instalando nesse ninho de amor.
Então por que casar se hoje todo mundo pensa já na separação. Concordo que antigamente se casava as escuras e passava uma vida infeliz pela falta de coragem de um dia ligar o botão do “dane-se” e ir embora. Sim, hoje a probabilidade de ser “feliz” é maior, por que tanto homens e mulheres buscam isso varias vezes, em vários parceiros, em vários casamentos. Mas não há aquele investimento de sangue para que a coisa de certo, entrega-se as armas muito facilmente. Aí posso parecer perdido na minha retórica, por que ao mesmo tempo que acho que todo mundo merece a felicidade, ainda acho que se deve investir mais, agüentar mais, fechar os olhos e a boca para muita coisa.
Não é fácil conviver com as diferenças, seja elas quais forem.
Hoje vemos surgir um outro tipo de casamento, o de pessoas do mesmo sexo. Mas aí escuto que homens gays não conseguem manter relacionamentos monogâmicos por que ciscam demais. E as mulheres? Conseguem manter um casamento sólido com outra? Será que mesmo sendo gay, aquele sentimento “esposa, dona do lar” existe em ambas. Bem, não posso afirmar, não conheço casais gays, ou melhor, não convivo. Deixo claro que não por preconceito, mas por não conhecer mesmo. Essas afirmações são pura especulação, pois os casais que sei que vivem juntos os vejo apenas de longe.
Ainda acredito ser difícil encontrar alguém que um dia não sonhou em se casar...
Pois é, quer casar comigo? Rs rs rs rs

Abração a todos.
Ps.: Após terminar esse post, li no blog de uma amiga o depoimento dela sobre casamento. Dêem uma passada lá, e compartilhem comigo do lindo texto .

13 comentários:

Andrea Pagano disse...

Rafa, se eu não fosse casada ...rsrsrs...
Vou aproveitar o assunto e fazer um post sobre meus casamentos e falar um pouco sobre isso...
É meu amigo me casei duas vezes ...
Adorei o texto!
Bjs

Robson Schneider disse...

Então meu caro Rafa. Acho que casamento sem parceria, cumplicidade e amizade tem tempo contado...E penso que uma visão errada do amor pode ser a causa de tanta separação.Confundir paixão com amor, também detona de cara com qualquer possibilidade da coisa fluir e frutificar.Mas mesmo com todos os ajustes possíveis a coisa não é fácil mesmo.Vivo uma relação muitissimo bem discutida hehehe mas ainda assim, se me separasse hoje provavelmente não me casaria novamente não.
Quanto aos casamentos gays, penso que deve funcionar a mesma coisa dos heteros, afinal o ponto sempre será as bases de acordo, que tipo de relacionamento terão estabelecido e cumprir o proposto.
Afinal como diz o ditado "combinado não é caro".
Abração Rafa

Ps: hahaha aposto que até a ultima postagem de comentarios, vc ja estara casado.Boa sorte! hahaha(risadas sinistras)

Paixão disse...

Oi Rafael,
Qdo vc postar a sua participação na blogagem, vc volta ao blog e post o link onde posso encontrar a cena, caso a sua seja escolhida como uma das três cenas que irão para a votação...
Obrigado!

Dama de Cinzas disse...

Oi Rafael! Obrigada pela visita. Se foi indicado pelo Marcos (Meu Pitaco), já é quase meu amigo... ehehe

Agora, esse post tudo a ver comigo. Eu casei duas vezes. A primeira porque amava o cara e achava que viveríamos felizes para sempre, até ele me trocar por outra. Não acho que foi um casamento ruim, muito legal enquanto durou...

O segundo casamento não foi por amor, foi por amizade, porque a gente não tinha coisa melhor pra fazer e tal... rs... Aí que não deu certo mesmo, entrou num desgaste total... Mas tenho boas recordações dos momentos bons que passamos juntos...

Entretanto, agora estou com FOBIA de casamento. Acho que duas vezes já dá pra perceber o quanto é difícil viver com alguém que tem educação diferente da sua, com manias diferente da sua... No início são flores, depois é um exercício de paciência e burilamento...

Estou preferindo ficar aqui curtindo eu mesma dentro do meu ap., dona do meu tempo e do meu espaço... Mas não desisti dos homens de forma nenhuma, só não quero mais marido... rs

Parece que isso é uma tendência em mulheres que se separaram mais de uma vez...

De qualquer maneira não sou contra quem queira se casar e testar pra ver como é... Eu quis muito experimentar... rs

Beijocas querido e estarei sempre por aqui!

AliKerouak disse...

Rafael, não nos conhecemos pessoalmente, mas leio o seu blog já há algum tempo.
Não sei te explicar porquê, mas acho que um dia vamos acabar juntos. Sério! Quer casar comigo?? ;)

Cristiano Contreiras disse...

Seu espaço é um dos mais bem feitos e criativos em inteligência que já encontrei!

te sigo!

Três Egos disse...

Como vai Rafael?

Olha, sabe que quando vi o título do seu post pensei, "Será que ele vai casar?!"... rs. Quanto ao casamento, conheço pessoas que não se casaram formalmente, mas moram juntas e moram bem até hoje. São muito felizes do que muita gente que se casa no papel e na igreja. Eu os consideros casados, afinal, aturar a mesma pessoa por anos e anos na sua cama não deve ser fácil... rs. Brincaderia. Eu acredito no casamento sim, não este casamento de papel e igreja, mas o casamento de morar juntos, econtrar a pessoa certa. Nisto eu acredito e espero que acontece comigo também. Não agora, agora eu preciso primeiro pensar nos meus estudos, senão até casaria com vc... rsrs. Brincadeira de novo!

Grande abraço!

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

"...Quando criança, pensava que ao atingir os dezoito anos, ia me alistar no exercito e quando saísse como nos filmes americanos, voltando fardado com a mochila de combate nas costas, haveria uma moça de vestido rodado no portão esperando, e logo casaríamos...rs"

___________

Eu, quando criança, eu pensava que seria a moça... kkkkkkkkkkkk

Beijos, Rafael.

dand disse...

Hey Rafa...tudo bem?
Olha só, pra eu morar 1 ano antes de casar pra ver como que é, dá no mesmo. O que vai acontecer é o divórcio antes da cerimônia, isso se tiver que acontecer rsrs.
O casamento, hoje é um fato banalizado pela sociedade, que não sabe o que quer da vida. A decisão de casar tem que ser muito bem pensada, e com consciencia de que duas vidas se unem em função de serem felizes. Para isto existe umas burocracias "chatinhas", tudo bem, mas existem. Daí "juntar", "amigar" se tornou um meio de burlar essas burocracias, tanto para união quanto para separação.O jeitinho brasileiro de tornar as coisas mais fáceis..."ha, pra que casar vamos jutar que da menos trabalho agora, ou depois ...

Abraços.
Dand.

keila lima disse...

Muito bom...

Mas olha conheço mil mulheres que tb se sentem sufocadas pelo casamento...

Li em algum lugar uma frase que pra mim faz muito sentido: "Não preciso me casar, posso muito bem ser infeliz sozinha!"

Mila disse...

Pior, meu bem, PIOR é a gente que é mulher e fica esperando ALGUM HOMEM querer casar com a genteeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!! Tipo boneca na loja que fica a espera de alguém que "te compre"! Sabe como? Pois...

Ou alguém aqui já viu alguma mulher pedir um cara em casamento com firmes propósitos e ele não querer sair correndo?

Coragem pra ser mulher nessa vida!

Tô super Danuza, recently.

Beijocaaaaaaa!

Marcos disse...

Olha Rafa, neste post você recebeu basicamente 4 propostas de casamento, uma com uma mulher já casada, uma de um estranho que te segue, uma de uma donzela que tb sonhou o seu sonho, e uma proposta de um outro homem.

Isso mostra como o casamento hoje "aceita" tudo.

Casar é fácil, manter-se casado é muito dificil se não houver cumplicidade e aceitação das limitações de cada um.

Casar uma vez só na vida... juntar, amigar, etc.... pode se faer quantas vezes quiser... afinal não existe uma segunda "primeira impressão".

Bem, você já está até falando em casamento... dai para o fato... um passo!!! quero ir pra festa hahahahaha.

Abçs

Luiza disse...

Senti que alguem esta solitário e prescisando de uma companheira para compartilhas suas receitas de familia ...