RELAÇÕES HUMANAS


As relações humanas são tão difíceis e complicadas de se manter que às vezes sem saber estamos magoando e fazendo vários sofrerem a nossa volta, mesmo que essa seja a ultima das intenções.

Apesar de minha criação ter sido feita em cima dos preceitos de que “fale, dialogue, esclareça”, muitas vezes me calei e ainda me calo quando me deparo com problemas de relacionamento. Hoje, depois de um amadurecimento necessário, quando algo me incomoda eu chamo e ponho em pratos limpos. E como traço de aquariano (aí são os astros que dizem...rs) minha perspicácia para problemas é enorme. Consigo sentir na voz, no rosto de alguém, que algo não está bem.

Minha família era enorme, mas como minha avó era a caçula de onze filhos, quando me tornei adolescente 80% desse povo já tinha morrido. Ficaram alguns poucos gatos pingados que minha mãe sempre fez questão de manter contato. Aquela coisa afável de ligar e mostrar: olha somos parentes.

Mas como em toda família existem aquelas mulheres recalcadas, mal amadas, solteironas e frustradas, a minha não podia deixar de ter, e foi exatamente uma dupla assim que afastou minha mãe de alguns primos que ela tanto estimava. Passados quase quinze anos, ela recebeu um telefone de uma dessas pessoas que estava distante, sem motivo algum, e reconstruíram uma relação perdida, encurtaram o hiato, e perceberam que o tempo não apaga e nem desmancha o “sangue”, que faz com que sejamos uma mesma linhagem.

Eu tenho minhas ressalvas a pessoas assim. Acho que por mais que existam fofocas, chegar pra quem você gosta e tentar resolver o problema é a melhor solução ao invés de simplesmente sumir, e não dar explicações. Dou uma segunda chance a quem de fato merece. Mas jamais deixarei de estender a mão a quem me procura.

As pessoas às vezes dizem que eu adoro uma “DR”, mas me incomoda saber que alguém está invocado comigo sem que tenha noção do por que. Quero que me digam, que vomitem o que houve, me xinguem, me mandem as favas, mas pelo menos desembuchem. Assim aparam-se as arestas e tudo volta ao normal, se entre nós existir respeito.

Por isso, se alguém está bravo comigo, esta é a hora, senta aqui do meu lado e vamos conversar...rs rs rs.

Boa terça a todos...abraços.

5 comentários:

Heron disse...

Excelente post Rafael!!!!

Todo mundo tem um desafeto, eu mesmo, terminei um relacionamento com uma amiga irmã por fofocas e não quero vê-la, mesmo tendo uma amizade de 10 anos.

É realmente estranho, não nos xingamos, muito menos nos vomitamos. Mas acabou. Da minha parte sim, mesmo a admirando bastante.

Abraço.

Paulo Braccini - Bratz disse...

tá bom ... senta aqui e vamos conversar ... kkkkkkk

Dona Sra. Urtigão disse...

Um homem que gosta de discutir relação ? Tááá ...

AHHH!!! Isto aqui é ficção...
E estou adorando isso aqui. Eu conheci por volta do natal quando você postou uma visita ao hospital com vovó. Então volto quando posso e passeio "monte" por aqui e me delicio..

Parabens.

Monykalves disse...

OI Rafael...

As relações humanas, andam cada vez mais invisiveis, e por não querer fazer com que outros sofram, não falamos e contribuimos para essa dificuldade...Um amigo disse-me que as coisas da vida é simples, mas o fato de ser simples é que é complicado, ja que não temos a criação para nos relacionarmos e sim competir.

Amei seu post!! muito bom...

Daniel Casares Román disse...

Eu entendo quase tudo, e eu amei