EU CLAMO POR AMOR A VIDA


Em Cleveland nos EUA um homem manteve 3 mulheres reféns por 10 anos, sob tortura e medo. Na Indonésia uma mulher ficou debaixo de escombros presa por 17 dias até ser resgatada, e nós aqui no Brasil somos torturados diariamente por mulheres traficadas para Turquia, pagodes no morro do Alemão, falta de continuísmo numa trama que aprisionou o telespectador brasileiro numa  agonia que graças a Deus termina semana que vem.

Eu não lido bem com criticas, por isso me esforço para não errar. Imagino se estivesse em rede nacional, com algo que 80% do país detesta. Simplesmente chamaria um bom amigo e diria, “véi me ajuda a sair dessa vai!!!”

É tanta incompetência junta numa obra de ficção que se dissesse que Salve Jorge é produzida na Rede TV e vai ao ar antes do caso de fidelidade do João Cleber eu não assustaria, mas dizer que isso é produzido num dos canais de TV mais importantes do mundo, com cotas de patrocínio caríssimas, é no mínimo de se estranhar. E olha que a Globo nos últimos meses tem feito a maior dança da cadeira dentro da emissora. O que dizem os caciques sobre esse fiasco das 9?

Não que a história seja ruim, mas é sem nexo. Os erros de continuísmo são gritantes e não vão apenas na falta de percepção em cenas gravadas antes da novela começar e agora. No capitulo de quarta feira a menina Aisha vai pro morro visitar sua família pobre e a cena mostra ela e  o pai num carro que parece uma dessas peruas, sem traseira, compactas. No momento que ela chega ao complexo do Alemão o carro é outro, houve apenas um intervalo de cena e trocaram o taxi? Gloria Perez irá retrucar dizendo que fizeram baldeação por que o outro motorista tinha medo de ir ao Alemão? Isso é brincar com nossa inteligência e subestima a capacidade do publico. É uma vergonha!

Quando Gloria escreveu América, alguns anos atrás, Jayme Monjardim foi escalado como diretor e ela o fez deixar a novela por que não gostava do modo que dirigia. Veja bem, hoje está em Flor do Caribe as 6 da tarde, e vai muito bem, obrigado. Enquanto que a dentuça fumante elucubra com suas doidices e xinga quem não entende. Ter que explicar uma novela é o fim do mundo.

Salve Jorge estreou em 22 de outubro de 2012, após a tristeza coletiva pelo fim de Avenida Brasil. Não criou empatia de cara. Sete meses depois, no próximo dia 17 ela põe um fim a essa balburdia incompetente e chata que criou. O horário das 9 é o único que reúne a família brasileira em frente à TV diariamente. É o momento em que pais, mães e filhos conversam. Um desrespeito com a rotina do brasileiro uma novela tão medíocre como essa.

Garanto que se Walcyr Carrasco escrevesse pro Patati Patatá, faria algo melhor que Gloria ( que pelo amor de Deus, a Globo coloque numa geladeira até 2020). Seja lá o que venha a seguir, me deixará muito mais feliz, por que não precisarei buscar filmes e outras atrações na TV a cabo sentindo aquela sensação de que estou me corrompendo. Ver novela é tradição, e pra quem gosta do gênero como eu, um sofrimento quando a coisa deslancha para o ridículo.

Olha, já adianto que tenho “Amor a Vida” e não vejo a hora de ama-la mais ainda...rs

Bom fim de semana a todos e ótimo dia das mães pra todas que me leem.

Abraços.

2 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

por estas e outras não perco o meu tempo ... rs

Dama de Cinzas disse...

Como á te disse outras vezes... rsrs. Eu não gostei de Avenida Brasil o tanto que todo mundo gostou, sinceramente chegou uma hora que parei de ver, porque não aguentava mais, a trama não me pegava. Mas concordo que foi uma excelente novela, muito bem feita. Muito mais bem feita, bem dirigida e com poucos erros do que Salve Jorge, cujos erros são gritantes mesmo. Mas Salve Jorge tem um assunto que acho muito legal que é o tráfico de pessoas. E acho que nesse mar de erros tem uns personagens que deram muito certo, como a Helô e seus embates com a Lívia. Eu curti muito Salve Jorge, mesmo sabendo que não foi uma grande novela, mesmo sabendo que ela não foi bem cuidada.

Beijocas