IHHHH EU SOU NORMAL VÉI!


Muitas vezes olho para o modo como vivo e imagino que as pessoas devam me achar um chato.

Não discuto religião. Sou católico, criado e formado nas doutrinas da igreja romana. Hoje não praticante, por que a politica dos homens me enoja, mas nem por isso vou sair por aí detonando minha religião ou me convertendo em qualquer canto onde há alguém pregando alguma coisa. Como já disse algumas vezes, detesto fanatismo.

Gosto de TV, e isso às vezes me deixa com cara de ET perto de algumas pessoas. Olham para mim como se eu fosse um esquizofrênico contando as aventuras de um amigo invisível que senta do meu lado a mesa nas refeições. Será que é tão estranho assim curtir novelas, filmes e saber sobre muita coisa de teledramaturgia? Tem pessoas que colecionam selos e quer algo mais chato que isso?

Não gosto de futebol. Isso também me coloca no patamar das pessoas “estranhas”. Como assim você não curte futebol? Não, não curto, não gosto, não vejo graça naquele monte de homem correndo atrás de bola e se pegando em campo, se apalpando em publico. Quando criança me levavam ao campo e nunca me diverti. Mas assim, herdei dos pais a torcida pela Ponte Preta, e é como família: eu posso falar mal, mas não vem alguém de fora querer criticar, que saio na porrada. Rs.

Não bebo. Não gosto de bebida alcoólica. Muito raramente dou uns goles em algo feito de pinga que alguém esteja tomando. Mas já perceberam o mal estar que se cria numa mesa de bar quando todos se entopem de álcool e você não? Te odeiam por isso. Não beber é o mesmo que estuprar e matar para aquelas pessoas que costumam entornar o caldo. Não conseguem assimilar que uma pessoa simplesmente não tenha apresso pela bebida. Antigamente isso acontecia com o cigarro também. Não fumar era estranho. Um dia quem sabe as leis façam com o álcool o mesmo que fizeram com o cigarro. Joguem os consumidores na calçada como “foras da lei” que perturbam o bem estar da população.

Tenho uma casa, um lar construído e respeito muito isso. Ali onde vivo há regras. Não fui morar só para criar um bordel, um matadouro, um abate. Não, minha casa é um local sagrado, com aquela decoração que arquiteto gosta de fazer ( quando não entende do assunto...rs) e transforma tudo em sala de puta véia. Existem pessoas que não entendem isso, e acham que morar só é sinônimo de liberdade incondicional. É sim, mas também se esquecem de que ter uma casa é também ter responsabilidades financeiras, de higiene e manter a dispensa e a geladeira com comida. Isso  faz parte de um processo de amadurecimento. Não adianta morar sozinho e ter uma casa que é apenas stand de feria de decoração. É preciso residir.

Não coleciono nada, apenas meus textos que escrevo dentro das elucubrações que a cabeça fértil produz. Mas ficam guardados no computador, com acesso restrito. Não tenho hobbys, oque também causa estranheza em algumas pessoas que acham que por que moro sozinho tenho tempo ociso para fazer “coisas”.

Tenho um trabalho que graças a Deus me permite acesso a internet diariamente. Mas me olham e acham que por que sei o que se passa no mundo, na TV, por que leio os posts do facebook, dos blogs, meu dia não rende. Trabalho e muito. Minha vida profissional é voltada para a criatividade e quem também tem essa função sabe que quanto menos concentrado sobre um projeto se fica, melhor e mais criativo será. Ficar bitolado sobre algo impede que se crie projetos bonitos.

Não me olhem torto, já escrevi isso aqui uma vez. Eu sou normal !!!

Boa semana a todos. Abraços.

5 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Será mesmo q o Fael é NORMAAAALlll??? kkkkkkk

Bjão ...

Dama de Cinzas disse...

Tenho um texto escrito que vai virar um post sobre ser diferente. Bem, acho que tenho muitas esquisitices, mas de perto todo mundo tem... rs

Beijocas

AD disse...

Normal é meio um termo de enquadramento e a gente tá aqui para desenquadrar. Sou bastante parecido, com as diferenças que não curto tv, não exerço trabalho criativo e lá tudo tá bloqueado e em nome da ordem e higiene vejo toda peça de decoração para casa como um possível acumulador de poeira, fico no básico mesmo(O Elian E Bratz quando visitaram minha casa até estranharam a escassez de objetos, rsrs).

Margot disse...

Fael...tenho umas esquisitices também, e já fui olhada de maneira "torta" por muitas pessoas. Mas quer saber, "tô nem ai"... de gênio e de louco, todo mundo tem um pouco.
abraços

Suzi disse...

Pelo menos, não é hipócrita. Diz realmente do que gosta, como és e ponto final.

Quer coisa mais chata do que ouvir de uma pessoa que é o que não parece ser, apenas para ser sociável????

Abraços....