O VALOR DE SER BEM HUMORADO

Minha sobrinha mais velha  sempre teve um humor inteligente a afinado. Desde pequena ela interage fazendo piadas certas na hora certa, e certa vez ( acredito que aos 4 ou 5 anos) queria de alguma forma exemplificar que seu pai não possuía senso de humor e então disse que ele não tinha “ritmo”.

A partir de então passamos a usar esse termo pra designar pessoas mal humoradas ou que não acompanham e não sabem entender brincadeiras, piadas ou aquelas bobagens infantis que tanto nos divertem, independentemente de sermos adultos. Existe um liame entre ser idiota ou bem humorado, que fique claro.
Conversava isso com um amigo dia desses, sobre fato de alguns adultos terem um modo infantil de brincar. 

Aquela coisa maçante de Serginho Malandro, de repetir bordões imbecis todo o tempo. Isso além de ser chato, coloca a pessoa num status de bobo, de infantil, de individuo eternamente Peter Pan. Há o limite para brincadeiras. Quem é inteligente sabe como  faze-las sem ofender, no momento adequado, e não ficar repetindo a mesma coisa só por que alguém riu.

Por isso alguns bordões da tv me irritam profundamente. Essa massificação da musica de letras fáceis que martela na cabeça da gente é um abuso do nosso bom senso. Esse tchu tchu não sei das quantas, o Mata papai, e outras baboseiras cansam, não pelo conteúdo fácil, mas pela repetição exaustiva. Pode parecer que não tenho “ritmo”, mas na verdade não tenho paciência, por que o senso de humor é afinado.

Existem piadas que só conseguimos fazer com amigos quando o grau de intimidade nos permite apenas um olhar para que o outro te entenda. Quem tem amigos desse tipo, rogue aos céus, por que é muito difícil encontrar alguém que esteja na mesma sintonia que você. Eu além de tê-los também agradeço por conseguir esse feito com familiares.

Agora, não há coisa mais chata do que aquele tipo que não ri de nada. Hoje é fácil medir isso jogando alguns vídeos do You Tube pra pessoa ver. Sabe aqueles que viram meme sem que haja razão, e morremos de rir a cada vez que olhamos? Então, se alguém assistir e manter-se serio, pode ter certeza que essa pessoa é uma chata, sem ritmo algum. Por que convenhamos, o negocio foi visto por milhões de pessoas, todo mundo riu, e ela não...ahhhhh, aí tem problema.

Pessoas assim contaminam os que convivem, tornando-os sem graças, tanto quanto eles. E o pior de tudo são os olhares de critica dirigidos aos que riem de qualquer coisa. Pra isso não tem idade. Há pessoas velhas na adolescência, como há velhos idiotas que não se enxergam.

Enfim, é preciso manter o bom humor, por que hoje somos bombardeados de informações de todo canto, e selecionar aquilo que realmente é engraçado, fica difícil. Eu rio de tudo, e não to nem aí se me chamam de idiota. Tenho limites, ritmo, e sei controlar as piadinhas pra não me tornar um bozo.

Boa semana a todos.

8 comentários:

Margot disse...

Acho que o "ritmo" que eu gosto se encaixa no seu. Nunca gostei de personagens caracterizados ou exagerados. S.malandro nunca ficou na minha tv por mais do que 2 segundos... não o suporto. Gosto de humor inteligente, o que caracteriza uma certa sutileza de quem faz e inteligencia de quem o assiste...ou lê.
Os palhaços de circo... não são minha praia, bem como muitos dos personagens do Chico Anísio, do Renato Aragão e toda a Zorra Total (que nunca assisti). Não gosto, não acho graça... é isto.
Abraços

Karina disse...

A atividade de contar piadas eu deixo para os outros, porque, nesse caso, não tenho competência alguma... Mas uma das coisas que fazem com que eu me sinta uma figura é trocar as palavras, falando algumas asneiras, o que me permite rir das minhas próprias bobagens ou características (faço escândalo por causa de insetos devoradores e sou chorona...). Ah! Nunca duvidei do seu ritmo e é por isso que leio o blog...rs Beijos.

Karina disse...

Eu acabei lendo o comentário anterior e me senti quase uma idiota, porque eu gosto de "Os caras de pau", pelas situações absurdas e sempre rio (sem exceção) da versão de "Negue", feita pelo Renato Aragão na época de "Os Trapalhões"...rs Eu realmente só não curto humor escatológico, apesar de gostar (olha o gosto duvidoso...) de "Débi e Lóide",de "Quem vai ficar com Mary" e Quem vai ficar com Polly" e de "As loucuras de Dick e Jane", por exemplo. Bjs.

Cesinha disse...

Sério... quando eu li o título do post pensei: o Rafael deve tá com febre! (kkkkkk). Depois, ao ler, vi que tá normal...

Humor idiota é idiota mesmo. Pra mim humor só o refinado ou o escrachado inteligente. O resto, eu passo.

Abração.

Cesinha disse...

Menino: você é o primeiro (fora eu) que tem essa sensação horrível no domingo ao entardecer. Eu acho que merecemos um estudo de caso (kkkkk). E comigo acredito que é pior, pois da segunda-feira até que eu gosto.

Em relação aos seus sintomas... fica esperto. Pode ser gripe! Se for uma febre intermitente e se você estiver se sentindo meio prostrado, com dor nas costas, pode ser sim. Mas pode ser também algum resfriado... você tem rinite? Affe... o médico que não desgruda de mim (kkkkk).

Beijos.

Carlos Roberto disse...

Desculpe-me, mas não concordo. Bom humor é diferente de bom gosto. Tenho muito bom humor, encaixo-me perfeitamente em muitas passagens, porém, acho em inumeros casos os videos, frases, ou coisas parecidas que viram memmes idiotas, sem graças e bobos.

Crítica, percepção é gosto não dizem respeito a ser casmurro.

** adicionei seu blog a minha lista de favoritos, ok?

Heron Xavier disse...

hehehe ê trem é bão demais da conta é ser bem humorado! Eu gosto, dou risada de mim mesmo e também das situações da vida.

Mesmo chorando, temos é que nos divertir!

Obrigado por sua visita lá no blog e volte mais vezes ok!

Abração!

railer disse...

quem me conhece sabe como tento manter o bom humor em todas situações. mas quando alguém faz isso de forma exagerada e fica parecendo 'bobo' ou 'babaca', acho que ninguém gosta.