ACERTANDO O PRESENTE

Quando era moleque, queria de qualquer forma ganhar um walkman, que pra molecada que não sabe do que se trata, era um precursor do iPod. Esse aí da foto.

Por muito tempo enchi o saco dos meus pais, e lá num dos natais de não sei quando vi que minha mãe foi pra cidade ( shopping não era comum pra compras assim como hoje) e voltou com uma caixinha exatamente do tamanho de walkman.

Putz, pirei o cabeção, queria fuçar na embalagem quando saiam de casa, mas me contive, afinal, surpresa é surpresa.
Alguns dias antes do natal, estava naquela expectativa quando minha boa e velha avó solta essa pra mim:

- Sua mãe comprou um presentão pra você.
- É vó. Ela disse o que era?
- Sim...disse. Uma coisa que você vai adorar!!!
- Oba!!!
- E nunca mais vai perder hora pra escola de manhã!!!

Ganhei um radio relógio...rs rs rs. Imagina a minha cara de felicidade quando abri o pacote. Ainda bem que já sabia o que era, por que a frustração seria bem pior se esperasse o Walkman.

Engraçado que o valor de ambos era a mesma coisa, mas a sensibilidade dos pais as vezes arrasa a infância de uma criança...rs.

Veja esse presente...olha quanta surpresa no embrulho!!!

Abração e ótima terça feira.

8 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

kkkkkkkkkkkkkkk ... adoráveis o relato e a ilustração ...

eu como sou antigo o presentão q eu queria e ganhei uma vez era um rádio transistorizado ... parecia um tijolo ... não existia nem FM ainda ... era OM e OC ... OMG!!! e lá ia eu feliz com ele para o clube ...

Albuq disse...

Também tive esse desejo, ainda bem que me ganhei logo. Usei viu?! Perdi a conta de quanto tempo kkkk

Albuq disse...

Eu já tive um desses, ganhei e usei atéeeeeeeeeeee deixar de funcionar. Muito bom!

Margot disse...

Rafael.. voce me fez lembrar de um episódio parecido na infância. Natal eu queria uma boneca... minha irmã trabalhava na loja de brinquedos e eu queria uma boneca. Naquela expectativa (5/6 anos), ganhei uma pulseira de ouro. Rapaz...acho que foi meu primeiro ataque...kkkk, joguei a pulseira longe, no meio do quintal. Dei uma birra tão grande que minha outra irmã teve de ir a cidade e comprar uma boneca. Ela tinha dentinhos grandes e olhos verdes... me esbaldei. Brinquei com ela até a pré adolescência. Aquela birra ...valeu a pena.
As vezes é preciso lutar pelo que se quer...rsr... nem que seja no grito!
Ate mais

Cesinha disse...

Ah, vá! Sério? (kkkkkk). Apesar de que foi quase um acerto! Afinal tinha rádio, né! E com a vantagem de não perder a hora. Só não consigo imaginar você tendo chilique igual a esse da Margozita aí de cima (kkkkkk)... seria demais isso!

Beijos.

| Diego Dellano disse...

Eu criança feliz queria porq queria uma "Maquininha de escrever"!

Proximo ao dia das crianças, mamãe solta, vc ganhara uma presente que termina com INHA, pra bom entendedor meia basta né?

Qual não foi minha surpresa ao saber que ganharia uma Irmãzinha, e junto dela uma contenção de despesa para a chegada do novo membro da familia,

E sinceramente presente melhor não Há! foi minha Bonequinha.. rs

::::FER:::: disse...

Eu era apaixonado com as datas de ganhar presentes, que eram poucas no ano, roupas então uma vez só. Não sei se era pela pobreza, ou pelos pouquissimos presentes, mas o cheiro é o que mais me marcou, lembro do cheiro das canetinhas do jardim de infancia, lembro do cheiro de novo dos jogos de tabuleiros. eu nunca pedi nada caro pois sabia que minha mãe não poderia me dar, mas com 11 anos ganhei um walkman, foi incrivel pois eu sempre via nos programas de tv sortearem e tals, de repente eu tava ali com o meu próprio, foi o presente mais caro que ganhei...

railer disse...

walkman era muito bom.
haja pilha... hehe