IRRITANDO O RAFAEL


Não entendo por que certas coisas e assuntos tornam-se irritantes com o tempo. Aliás, algumas coisas são inexplicáveis.

- Por que as pessoas conhecidas ( nem amigos são) acreditam que você fará trabalhos gratuitos para eles apenas por que necessitam. Vivo do meu trabalho, e independente da amizade, fazer um projeto requer o mesmo esforço seja para  100 ou 1.000 m2. O preço é justo, nada mais, nada menos. Quer? Beleza! Não quer, desculpe, meu tempo custa.

- Durmo uma noite inteira e acordo com o rosto normal, nem os olhos inchados eu fico. Deito 20 minutos para um cochilo no almoço e acordo com o travesseiro estampado na bochecha, entregando que acabei de dormir. Isso é injusto.

- Qual a necessidade dos parentes controlarem sua vida pra saberem se ta casado, se namora, se terá filho, o segundo filho, por que teve o terceiro filho, que absurdo quatro filhos nessa sociedade violenta, cinco filhos: meu Deus essas pessoas não tem televisão!!! Tenho certeza que essa mesma pessoa que te indaga a respeito tem um filho problemático em casa, uma filha biscate, um genro vagabundo, um neto fumeiro, um marido com unha encravada que penteia caspa no tapete da sala. Torcer um pouco o pescoço e olhar o próprio rabo é um bom exercício para torcicolo.

- Todo móvel novo devia vir com proteção a amigos desastrados. É só chegar àquela cadeira linda, que você sempre sonhou para um amigo ir lá e despejar vinho ou cerveja nela. Por que não derrubou um copo d´água? Precisa ser algo que mais tarde irá cheirar vomito, além de deixar uma marca para o resto dos dias? Isso é pra lembrar que naquele dia você deveria ter pensado duas vezes antes de fazer uma reunião em casa, ou convidar aquele individuo.

- Todo mundo que tem problemas hoje são depressivos. Quando era criança as pessoas passavam por problemas e resolviam sozinhas. Hoje qualquer coisa está condicionada a um problema psíquico. Não tem emprego, tá em depressão. Terminou um namoro, fica com síndrome do pânico. Não lavou a louça, tem fobia. Cagou na calça, é hiperatividade associada a alguma síndrome genética. Tudo é explicado como distúrbios hoje. Para com isso, comedeira de dinheiro. Acredito sim que as pessoas adoecem, mas, por favor, não é por que a bainha da sua calça descosturou que você precisa ir a um psiquiatra.

- A maioria das pessoas acreditam que diversão está relacionada a uma noitada de boate, muita bebida, algumas drogas, saliva de todo do estabelecimento ( por que beijam 10 que já beijaram 10 e no fim da noite todo mundo ta com o DNA do outro na bochecha). Aquele papo intimista, um cobertor, pipoca e filme é coisa de ET? Será que to tão velho assim por achar que boate já não é mais tão interessante e consequentemente me tornar um ser que precisa de fralda geriátrica e 5 gotas de Neosine para não ter demência noturna?

Ultimamente uma coisa que irrita demais são as pessoas que ficam o tempo todo mexendo nos celulares. O mundo conversando e aquele individuo alienado ao que se passa ao redor, só digitando nos seus micro celulares power plus motumbo...vão ter câncer na ponta dos dedos...rs rs rs.


As situações se resumem a ter ou não respeito pelos outro. Seja o respeito profissional, individual, de idade, sexo, opção, cor, ou lá mais o que. Se cada um olhasse para o outro sem buscar defeitos, acho que seriamos menos irritados.

Boa semana a todos...ótimos dias chuvosos antes da nossa estiagem demorada.

9 comentários:

::::FER:::: disse...

Concordo!

| Diego Dellano disse...

Meeeeeeeeeu Faço de suas palavras Muito do meu pensar! ;)

Perdi a Porra de um Puff de cetim, com o caralho de uma taça de vinho que o fodido dum suposto amigo derrubou, Olha Pra Acabar com o espirito anfitrião de qualquer um mesmo...

Boa semana!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Menos IRRITADO? #comofaz? me passa a receita ... acho q perdi esta aula lá no Jardim de Infância e vc não me deu a cola né seu danado! rs

Karina disse...

Concordo plenamente com tudo o que você escreveu, inclusive em relação ao seu trabalho, porque passo por situações parecidas. É claro que quando a pessoa é humilde e não me custa ajudar, é gratificante prestar uma certa consultoria, porque eu amo minha profissão. Mas quando percebo que a pessoa quer mesmo é explorar, eu me afasto totalmente. O jeito mesmo é se preservar e tentar não queimar fusível com essas coisas. Ah! Também amo pipoca, cobertor, filme que passa na TV ou uma boa música, etc... Bjs.

Cesinha disse...

kkkkk... O menino mais irritado da blogosfera! Mas você tem razão. Todas as situações que você descreveu são deveras irritantes mesmo. Haja (saco) paciência!

Beijos.

Cesinha disse...

Mas é menino mesmo, ora! É essa a sensação que você me passa. Um pouco marrento (como eu... kkkkkk) mas sempre doce, se observarmos melhor!

Beijão.

railer disse...

concordo com algumas coisas e discordo de outras. mas rapaz, relaxa e não deixe esses pontos mexerem contigo. você só sai do sério se quiser.
abraços!

Mylla Galvão disse...

Concordo em gênero, número e grau...
E mais... adoro minha casa a uma boate ou forró cheio de gente nada a ver...

Abraços

Karina disse...

Me deparei com uma situação levemente irritante hoje: pessoas que acham perfeitamente compatível dirigir um carro e mandar mensagens pelo celular. Elas atrapalham o trânsito e ainda me parecem perigosas... Bjs.