CADÊ AQUELA MUSIQUINHA BOBA?

Tem dias que a gente acorda muito bem, se olha no espelho e se acha bonito. Hoje to assim, acordei feliz, tomei banho, escolhi uma roupa bem legal e to me sentindo o próprio Bradley Cooper. Deve ser por que é sexta feira. E nem to aí para os problemas e espero que eles também não estejam com vontade de me azucrinar.

Ontem vi um vídeo de uma tal Vovó Bel. Uma senhorinha cantando uma musica extremamente pornográfica. Pra quem quiser ver, o link ta aí embaixo. Não posto aqui, por que do jeito que anda o google é bem capaz de classificarem meu blog como restrito para maiores de 18. Confesso que ri muito.


Mas tava pensando que essa vozinha trouxe a musica da adolescência dela. No mínimo, por que as estrofes são cantadas facilmente, não precisou raciocinar, e foi aí que lembrei das inúmeras musiquinhas infames que cantava quando moleque.

Tudo virava besteira. Cantávamos a exaustão. Claro que não posso colocar as letras aqui por que também são pesadas...rs. Mas tinha de fado a Xote. Tudo esmeradamente composto e cantados em coro.

Hoje a molecadinha perdeu essa bobagem. Não vejo mais esse tipo de diversão. Compor musica sem sentido pra cantar quando a turma se reúne. Às vezes vejo minha sobrinha mais nova cantarolando bobagens. Talvez seja por que incentivam a criatividade dela. O problema é quando invoca com algo e passa a cantar sem parar o dia todo, levando o povo a loucura.

São bobagens sem sentido, mas que pra ela é motivo de diversão. É exatamente isso que percebo faltar nos adolescentes. Um momento de ócio criativo. Hoje eles se reúnem pra beijar o maior numero de bocas e encher a cara com o quanto conseguirem antes de entrar em coma alcoólico.

Jovens desperdiçam um período tão importante da vida, um momento de pouca responsabilidade civil que será lembrada com amargura num futuro próximo.

Ontem conversava com um amigo que trabalha com reabilitação de adolescentes drogados, e me contava que precisou dar noticia a um dos jovens internados que sua namorada havia morrido. O rapaz tem 18 anos. A menina fora vitima de leucemia. Isso envelhece a alma, não apenas o corpo.

Nessa horas eu prefiro lembrar da musiquinha chata e pentelha da minha sobrinha: é bilro mamãe, é bilro mamãe. Não faz sentido algum, mas cantado por ela com sua coreografia própria, torna-se muito engraçado. É isso que quero em dias como o de hoje que o sol la fora ta brilhando, o frio não nos corta a pele.

Uma ótima sexta feira e um excelente fim de semana a todos.

Abraços.

2 comentários:

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Rafa,

Não consigo ver vídeo porque meu computador tá de frescura e o som está com problema, mas deixei o link guardado pra ver depois.
Sabe do que o seu post me fez lembrar?

Mamonas assassinas! rsrs

Beijo grande e lindo fim de semana pra vc!

Três Egos disse...

e cantar britney spears, serve? rsrsrs...

abraço!