ANO QUE VEM TEM MAIS


Ontem me reuni com amigos para assistir a final do BBB10. Antes de falar mais sobre o assunto quero mencionar um comentário feito a minha amiga. Ela é fisioterapeuta dermato funcional, e trabalha numa renomada clinica de cirurgia plástica de Campinas. Ao ouvi-la conversando comigo no telefone, uma funcionária que (não sei explicar direito o que faz, mas dentre as profissionais que atuam no local, é a que não tem formação especifica), enfim ela fez o seguinte comentário:
- Não acredito que você está combinando de assistir a final do BBB. Que horror, achei que você era mais inteligente, que decepção.
Péééééééééééééé....comentário totalmente imbecil.
Onde há um divisor que indique que quem assiste a um programa popular de grande audiência pode ser considerado mais ou menos inteligente. Nas ultimas semanas em qualquer roda de amigos, reuniões familiares e etc, o assunto girava em torno do Big Brother. As pessoas podem não acompanhar a edição inteira, mas é interessante saber o que se passa em sua volta.
Não me considero menos inteligente por ter assistido a edição 10, que foi a melhor já produzida. Se os personagens não agradaram, não foram tão bem escolhidos, paciência. Numa novela, como “Viver a Vida”, por exemplo, há grandes atores que não combinaram com os personagens. Por isso devemos atacar o autor, o diretor ou avacalhar a emissora? Ou simplesmente dizer que ver novela ( uma tradição nacional, que nos rende frutos no exterior) é coisa de burro?
Me desculpem os intelectualoides que se julgam acima da massa. Existem lixos na TV aberta e paga, que realmente poderiam deixar de existir, mas como saber se ele é lixo, se não se assiste para opinar? Para uma pessoa criticar um programa visto por milhões de brasileiros, e defini-lo como porcaria, tem no mínimo que estar acima de um imortal da academia brasileira de letras, e acredito nem assim terá o direito de tal ação. No minha opinião ler Paulo Coelho é perda de tempo, mas nem por isso saio atacando os leitores, e muito menos o autor.
Pensemos no que representa o programa em relação à mídia. Não estou falando dos integrantes do programa, escolhidos pela direção, estou falando da produção, dos profissionais envolvidos por pouco mais de quatro meses na elaboração de tudo isso. Levar ao ar um programa diário, onde pessoas comuns se degladiam pelo premio de um milhão e meio, tendo que atrair a atenção do publico, formar opiniões que levem esse mesmo publico a interagir votando, opinando, não é fácil.
Não é uma tarefa simples que pode ser simplificada por uma expressão “isso tudo é um lixo”. Respeitemos os profissionais que constroem esse circo de emoções humanas, respeitemos também os anunciantes, as grandes empresas que apostam no conteúdo do programa e colocam lá suas marcas estampadas a exaustão para que o público veja que também fazem parte.
E por fim respeitemos milhões de telespectadores, que sentam todos os dias em frente a TV, por três meses e se divertem com seus semelhantes, chorando, se divertindo, sendo colocados ao extremo das emoções.
O ser humano é brilhante, mesmo quando não oferece nada em troca. Analisá-lo é uma tarefa deliciosa. Ver como interagem pessoas tão diferentes entre si, mas tão iguais nos propósitos é gratificante. Concordar com os vencedores, é um porém que me reservo o direito de não comentar. Se milhões acham que alguém merece um premio, alguma coisa há por trás disso, que deve ser analisado. Temos um presidente eleito por uma margem gigantesca de votos. Se o homem é bom ou não, a estabilidade econômica que vivemos pode explicar. Mas política é um tema que não discuto. Cada um tem sua opinião.
Aos que não assistiram o BBB, lamento muito terem ficado alienados pelos últimos três meses. Garanto que em muitas ocasiões ficaram quietos quando se juntaram a uma roda de amigos. Lamento o gosto de palha seca na boca, enquanto nós outros nos fartávamos com deliciosas guloseimas.
Ano que vem tem mais. Só rogo para que não apareçam mais personagens como o “Max”, que é realmente o que tira o prestigio do programa. Que Boninho tenha lucidez ao escolher os participantes.
É isso...boa quarta-feira a todos.

7 comentários:

Serginho Tavares disse...

O BBB virou no Brasil um programa de massa. Reflete muito o que o país é.
Hoje em dia não sei se gosto ou desgosto. Algumas edições para mim foram interessantes, outras nem acompanhei de tão chatas que eram devido a má escolha dos participantes.
Quando a tv surgiu os pseudo intelectuais a atacaram. É muito fácil atacar cultura de massa como o BBB ou as telenovelas mas se pode tirar proveito destes programas.
Qum se fecha e recrimina algo apenas por ser popular está na verdade se fechando pro mundo. Deixa de aprender. Onde está a inteligência nisso? Gostar ou não gostar é uma coisa que todos temos direito mas tecer um comentário preconceituoso é completamente diferente.

.M disse...

Ooooooo mais legal disso tudo... foi que o meu candidato ganhou. Pulinhos! \o/

Do post abaixo, eu só posso dizer: meu deus, que sombra azul é aquela na mini Alcione? A mini Lady Gaga (oi) parece a noiva do Chuky. Me-do!

dand disse...

E AGOORA JAMAL, O Q EU VOU VER DEPOIS Q CHEGAR DA FACU?? ME DIGA!!! ARRUME UMA SOLUÇÃO VC É O CULPADO ISTO VIU.

HAM.!

Renato Orlandi disse...

A única coisa q eu posso acrescentar é que esse mesmo povo que votou num preconceituoso assumido como vencedor foi o povo que elegeu nossos governantes, a massa ignorante. Nao me sinto melhor ou intelectual, assisti como sempre assisto, por isso posso criticar avontade, nao gostei do final. Enfim... Bjo!

Três Egos disse...

É, assim, são as pessoas, não perdem a oportunidade de julgar o próximo sem olhar para o próprio umbigo. Tudo isto porque todos querem ser o dono da razão, os melhores. Bom, vou parar por aqui porque ultimamente ando muito indignado com certas atitudes... rs
Enfim, eu não acompanhei de perto o BBB, não porque eu me considere algo superior, mas por falta de tempo mesmo. Tudo que eu mais quis nos últimos meses era poder dormir e não havia BBB que me mantesse acordado... rs
No entanto, impossível não ficar por dentro do assunto, roda de amigos, blogs, Twitter, Orkut, tudo me fazia saber o que estava acontecendo mesmo não assistindo quase nada... rs...

Bom, fico contente que tenha curtindo alguns textos no meu blog, seja sempre bem-vindo! Já seguirei o seu.
E nem eu mesmo sei se tenho o "dom da medicina"... hehehe

Grande abraço

Marcos disse...

Concordo com você pois assistir as cronicas desenhadas do Mauricio Ricardo é impagável.

Inteligencia é circular dentro da diversidade e tirar proveito das coisas boas.

Popular... todos nós somos!

Abçs

Robson Schneider disse...

Ei novamente Rafael!
Primeiro que você escreve maravilhosamente bem e vai direto no ponto.Enquanto leitor gosto muito disso.Escrita limpa.
Pois é, em relação ao BBB concordo que essa foi a melhor edição de todas.Achei que a diversidade enriqueceu o programa e trabalhou valores de forma bem clara e direta.
Tambem concordo em relação ao Max...e concordo mais ainda em relação ao Paulo Coelho.Mas enfim como vc bem falou,nada disso nos dá o direito de dizer o que é ou não é inteligente. Acho que atitudes soberbas e pretensiosas revelam claramente a quantidade enorme de "Pseudos" soltos por ai...
Voltarei viu! virei fã e seguidor hehehe
Super abraço e sucesso!