Queria ser amigo de Rui e Vani

Deve ser muito difícil para um filho ser comparado o tempo todo com seus pais. Pior quando ambos têm a mesma profissão, e pior de tudo, quando os pais são grandes estrelas.
Fernanda Montenegro é sem dúvida alguma, e por unanimidade uma das melhores atrizes que o país tem. Como diz Fausto Silva: Uma lenda viva.
O que seria de Fernanda Torres então. Seguir os passos da mãe traria comparações freqüentes, como já se fez muito. Mas esperta, inteligente, e extremamente talentosa, Fernandinha seguiu os próprios passos, e deu sentido a sua carreira, buscando a veia cômica que nela existe.
O resultado disso se vê em “Os Normais 2”. Nada mais é do que a consolidação de uma atriz que nasceu para a improvisação, para o escracho, para nos fazer rir. A série “Os Normais” e o primeiro filme, já haviam dado o gosto delicioso de ver Fernanda atuar, mas a seqüência do filme, num acelerado ritmo de acontecimentos, mostram que Luis Fernando Guimarães e Fernandinha, nasceram pra isso.

Sem descartar o ótimo texto da xará Fernanda Yang e o maridão Alexandre Machado, Os Normais 2 conta também com uma direção primorosa de José Alvarenga Jr.
As participações especiais deram o tom apimentado da história. É a linha que costura o roteiro.
Cinema Nacional é visto ainda como algo voltado a putaria. As pornô Chanchadas e o péssimo desenvolvimento do cinema até a metade da década de 90 ainda não convenceu o público brasileiro que nosso cinema pode e é um dos melhores que se produz no mundo.

Eu como aficionado pelo cinema nacional, brigo e faço campanha sim. Queria que as salas enchessem para ver “Normais 2”, tanto quanto enchem pra assistir uma comédinha tola como “ Ela dança com meu ganço”, que só pelo título se vê o conteúdo. Mesmo eu adorando besteirol, torço para que a comédia de Fernandinha tenha mais espectadores nas salas do que qualquer outra produção enlatada vinda de fora.
Recomendo a ida ao cinema para ver “os Normais 2”. Uma hora e pouco de risada, de bom divertimento. Cuidado com a pipoca, por que é inevitável as gargalhadas, e engasgar no meio de um filme desses seria o maior mico a se pagar.

Bom fim de semana a todos.
Abraços

6 comentários:

André Mans disse...

eu tb amei o filme
menos o bicho preguiça totalmente desnecessário no curto enredo
eu queria ser amigo do luiz e da fernanda
dos personagens, não
medooooooooooo
hahaha

bjo!

Ruy disse...

Concorodo com sua opinião sobre o filme.

Claro que dei mais risadas com os episódios da série do que com o filme, mas isso não quer dizer que não seja garantia de diversão (acho que o formato de episódio, como no máximo meia hora ajuda).

Seus textos, como você mesmo disse, são longos mesmo, mas são bons.

Abs

Anderson Kbção ® disse...

Saudades de passear por aqui!
Ainda nao vi o filme mas adoro as historias dos personagens!
O cinema nacional realmente tem varias jóias, e vem crescendo cada dia mais porém, tem MUITO a crescer.
Assisti dias atras "Sexo, amor e traição" na tv e achei um verdadeiro lixo.
Até parece que faltam cenarios, todo o filme se passou em torno de 6 personagens, ora em um apartamento, ora em outro.
Isso é apenas um detalhe que to citando (detalhe grande por sinal) mas, faltam muitas cenas em que saibam utilizar realmente as cidades, cenas externas bem feitas estão dificeis de se ver.
Não da pra NÃO comparar o nosso cinema com o americano, exemplo as cenas feitas em ruas de New York, Washington, e muitas outras que quando os nossos profissionais fazem por aqui, acabam pegando o pior de São Paulo, Rio e etc...
Não que pense que devam "maquiar" a realidade brasileira, mas cinema é algo pra nós divertir, fazer rir, chorar, pensar...
E a realidade é tão nua e exposta pra nós que onde menos quero ve-la é no cinema...
Acho que falei demais...
Bom, beijos e abraços!

Serginho Tavares disse...

eles são maravilhosos mesmo e o brasileiro acordou pra ver nossas produções!
até que enfim!

abração

Anderson Kbção ® disse...

...pior de tudo foram os meus erros ortograficos... isso sim da medo rsrs
vlw pelo retorno!

Mila disse...

Mobem!
Adorei o texto! Como todos os outros, óficorsi. E sobre Fernanda Torres: é umas das minhas prediletas, partindo de uma outra vertente, atuando com a mesma graça. Adoro!

PS: meu texto para Bê e Luca foi inspirado aqui ó: www.liricass.blogspot.com.
Uma grande amiga e mulher.

Mil beijos, querido!