EMPRESAS X FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO

Após anos observando um determinado grupo posso opinar, ou melhor, dar um conselho a quem procura emprego: fuja de organizações, empresas, firmas, ou seja lá o que for, onde a base (os donos) são fanáticos religiosos.

Não citarei as tais religiões para não causar mal estar nos leitores, afinal posso esbarrar num fiel desses grupos e causar polemica. Mas não é sobre isso que vou falar, e sim na manipulação de funcionários que essas empresas praticam,  sempre baseadas na hipocrisia de dizer que aceitam funcionários que não seguem suas cartilhas religiosas e os tratam da mesma forma. Mentira!

Geralmente ( há exceções, por favor) os proprietários ou presidentes de grandes ou pequenas empresas são fanáticos religiosos que em algum momento de suas vidas venderam a alma ao diabo em busca de sucesso profissional, passando por cima de cabeças, massacrando famílias, cientes do mal que fazem, mas quando alcançam um patamar satisfatório começam a encher suas empresas com pessoas da sua igreja, com mesmo fundamentalismo religioso, para sentirem que estão ajudando. Estão se cercando de asseclas que renderão reverencias como se este fosse um Deus.

Essas pessoas que se sentem abençoadas por um emprego dado pelo “irmão” ( desculpe usar esse termo empregado pelos evangélicos, não me refiro somente a eles) e acham que a hegemonia religiosa que impera no local o resguardará de qualquer mal. Estão cobertos de razão.

Existem funcionários muito mais capazes do que o “irmão” da igreja, mas no momento de cortar cabeças aquele cuja religião é dispare é sacrificado como um boi de abate. Não importa sua competência, não importa sua formação. O dono prefere manter um troglodita incapaz, aquele que rende frutos benéficos à empresa. Isso é uma verdade absoluta por que já vi acontecer não apenas uma vez, mas varias. Por isso posso dar esse depoimento.

Deus tornou-se uma empresa de fachada. Escondem-se atrás de seu nome corruptos, homens de índole dúbia, pessoas com um passado negro que continuam prejudicando vidas, mas em nome da religião encobrem suas atitudes para mostrar a sociedade o quanto são benevolentes.

Certa vez vi um senhor já com idade para ter netos, que se dizia seguidor fiel da sua religião e que tinha como finalidade pregar a palavra de Deus para o bem do outro, se transformar e provar sua hipocrisia. Quando não lhe foi pago o valor exigido por um trabalho mal feito e porco, esse homem transformou-se na minha frente. Um cordeiro servil a Deus evocou o diabo para punir a quem não lhe havia cumprido o prometido. Uma cena lastimável, digna de risadas. Ali comecei a perceber que o fanatismo esconde a sujeira e daí em diante tive provas sobre provas que não estava errado.

Conheci pessoas que a religião não permitia comemorar natal, aniversario, mas traiam suas esposas, roubavam, passavam clientes para trás enganando e destruindo vidas. Conheci gente que chorava em cultos religiosos sentindo-se ungidas pela Espirito Santo e praticava estelionato com a maior cara de pau do mundo. Conheci padre que negou extrema unção por que estava atarefado com os bordados da toalha de Pascoa que iria decorar o altar. Então concluo que Deus está apenas no coração de cada um, e quando alguém prega de forma fanática sua existência, me arredo para o lado, por que essa pessoa me fará mal, e não tenho duvida.

Fujam de autarquias religiosas, elas não uma casca com recheio podre.

Abraço e boa quarta feira.


7 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

só para avisar q voltei ... saudades daqui ...

beijão

Blog do Careca disse...

Recentemente passei por uma situação idêntica onde trabalhava. Aliás fui demitido no inicio do mês. Tudo porque fui contra decisões arbitrárias do meu gerente. Capacho dos donos, que são evangélicos "de fachada"! Infelizmente isso é mais grave do que se parece, presenciei cenas dignas dos tempos da ditadura, em que um desses funcionários (por causa de suas crenças), tentava a todo custo, arrancar/exorcizar o diabo de um colega ser assumidamente gay. Um absurdo! daqueles!!

Dama de Cinzas disse...

Minha experiência pessoal com religiosos é a pior possível. Por isso eu mesma acabei me afastando da minha religião com medo de me tornar mais um desses. Só vejo religiosos que vivem em templos rezando e repetindo os mandamentos de Deus e na prática agem completamente ao contrário, mentindo, trapaceando, discriminando, fazendo intriga e até humilhando as pessoas. Melhor os ateus que conheço que são pessoas totalmente éticas e que agem corretamente só porque isso faz bem a eles.

Beijocas

Alex Martini disse...

Triste mundo nosso, não? governado por tantos hipócritas...
Essas pessoas, de Deus, só conhecem o nome!
Admiro muito em pessoas coerentes com o que pregam. E são tão raras... Coerência é algo muito difícil de se manter. Mas quem realmente acredita no que fala, faz.
Quem realmente crê em Deus, seja ele qual for, e até mesmo muitos que dizem não crer, ama o próximo como a si mesmo. E não faz ao outro o que não gostaria que lhe fizessem!

Alex Martini disse...

Incoerência e hipocrisia... Talvez a humanidade um dia abandone isso e se transforme...
Triste esse nosso mundo, onde a hipocrisia ainda reina.
Eu acredito e admiro nos humanos a coerência entre palavra e ação. E são tão raros...
Esse tipo de pessoa, desculpem-me quem pensa de outro modo, de Deus só conhecem o nome.
Quem realmente crê – e até muitos que não crêem – respeita o próximo e não faz ao outro o que não gostaria que lhe fizessem!

Margot disse...

Infelizmente é para esse fim, que as instituições religiosas tem se voltado. Enquanto o homem não descobrir "Deus" ou a Energia Divina em si mesmo e saber-se suficiente para uma vida reta e satisfatoria, teremos esse tipo de pessoa se aproveitando da boa fé dos mais humildes ou mais credulos.

Pensar com a propria cabeça nesse quesito Fael, parece ser trabalhoso para a maioria da população.
Esperemos novos tempos..e mais clareza.

Beijos

Ro Fers disse...

Tudo o que se retorna exagerado, se torna maçante, e muitas vezes eles fazem muita ideologia....