O SER HUMANO É MUITO ESTRANHO


Ser uma pessoa “normal” é extremamente subjetivo no mundo em que vivemos. Um dia já falei sobre isso, mas agora me esforço é para entender as bizarrices do mundo contemporâneo, pós internet. Tudo, mas tudo mesmo que se faz as claras ( em alguns casos também as escuras) são motivos para virar noticia nesse acelerado mundo globalizado das redes sociais.

Uma tarada faz sexo com um desconhecido no meio do mar em Rio das Ostras, entre crianças que brincavam perto e uma infinidade de famílias que aproveitavam o feriado do carnaval. Obviamente que quem filmou, não perderia a oportunidade de bombar no you tube com sua obra cinematográfica apelidado de Cicarelli do de Rio das Ostras. Onde foram parar “ a moral e os bons costumes”? Esse ato ilícito, cujos desdobros não sei ao certo como se deram, apenas que essa dona de casa sem vergonha veio também a publico dizer que fez exame de corpo de delito e “NÃO CONSTOU QUE HAVIA FEITO SEXO” como insiste em desmentir as imagens que corroboram como prova factoide do seu ato imoral. O marido disse que não verá as imagens e que confia nela. Quer coisa mais bizarra que isso?

Mas há sim outra um tanto quanto estranha. O cartunista Laerte, o qual cresci vendo suas tiras e histórias em quadrinhos publicadas na folha de São Paulo e também na revista mensal Chiclete com Banana, se diz adepto do Cross-dressing (pessoas que se vestem com roupas ou objetos do sexo oposto) me faz pensar ou tentar compreender o que e porque uma pessoa que se diz heterossexual tem a necessidade de se vestir como uma tia velha. Por que é isso que ele parece, uma tia idosa, mal vestida, e que cheira a naftalina. Não discrimino a sua intenção ou gosto pessoal em se vestir assim. O que me deixa pensativo sobre o assunto é a categoria em que ele sem enquadra. Não é travesti, não é transformista, não é Drag queen ( apesar da feiura o literal do titulo caberia nele), mas quer colocar silicone para ter seios. Pera aí um pouco. Eu confesso que não entendo isso. Afirma ser macho, se veste de mulher e quer seios? Isso é bizarro, me desculpem!!!

Mas vi algo que superou tudo isso na TV dia desses. Pessoas que sentem tesão em encher bexigas. Isso mesmo. Se excitam se esfregando em balões de ar. E quando estouram, dizem ser como um orgasmo. MEO DEUSO DO CÉR!!!! O ser humano é muito, muito mais estranho e complexo do que a gente possa imaginar.

Depois a mídia critica por que o personagem de Claudia Raia carrega injeção letal na bolsa. Isso é fichinha perto das estranhezas que tenho visto. Sem duvida alguma, há nesse planeta alguém que como ela tem uma bolsa Prada contendo uma seringa cheia de cocaína dissolvida. Save George...ta aí pra provar que é factível...rs.

E o pessoal me olha torto por que não consigo engolir comprimido. Pô me sinto um ser obtuso quando me olham estranhamente ao confessar a dificuldade em ingerir capsulas.

Quero uma passagem para outro planeta. Esse aqui está ficando muito chato.

Boa semana a todos...

10 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Eu sou um SER estranho tb ... muito estranho ... não me surpreendo e não me espanto com quase nada ... normalmente me chamam de louco ... mas dou conta de minha loucura e ponho os devidos limites nela ... o resto sobram os loucos q se acham normais apesar de tudo e os loucos sem medidas ... mais ou menos por aí ...

Vc, ao q me consta, se enquadra q nem eu ... um louco sob controle ... rs

bjão

Dama de Cinzas disse...

Estranhamente eu gosto muito do Laerte, mas sou um ser estranho mesmo. Acho que dentro das incoerências dele, tem alguém muito autêntico em seus desejos. Ele assume o que quer mesmo que isso seja contraditório e estranho aos olhos dos outros. Me parece que essa questão dele dizer que é macho já não existe mais. Acho que ele é um ser ambíguo mesmo, tem muitas pessoas assim no mundo. Volto a dizer, pelo menos ele assume as incoerências e desejos dele.

Não te parece mais bizarro um gay enrustido? Desses que querem se passar por hetero? Esses sim me parecem mais incoerentes num mundo que está bem mais tolerante com a homossexualidade.

Beijocas

AD disse...

Respeito, mas não concordo com sua posição sobre o Laerte. O cara tá fazendo um bem danado para a sociedade brasileira na medida em que força uma discussão até então restrita a certos cantos intelectuais. Todo o modelo dos papeis de gênero desenhado pela sociedade vem sendo discutido em cadeia nacional quando aparece algo vinculado ao Laerte. E essa discussão é fundamental para uma sociedade mais livre de amarras e preconceitos.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

analisando bem o coment do AD sou obrigado a concordar com ele ... isto é um fato mesmo ...

bjão

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

ps: Do AD e da Dama de Cinzas ... eles se complementam ...

RAFAEL disse...

O que seriamos sós se tivéssemos todos a mesma opinião.

Como dizia Nelson Rodrigues: A unanimidade é burra.

Então clamemos aos céus por termos opiniões distintas e podermos debater de forma justa, educada e concisa os nossos pontos de vista.

Viva a democracia e os amigos inteligentes!!!

abraço aos 3.

Raphael Martins disse...

Concordo com a Dama. Em gênero, número e grau.

Mr. TV disse...

qdo comecei a ler o texto pensei que vc iria defender a atitude dessa senhora, ufa! vc graças a Deus foi categórico: onde vamos parar?

ô mundinho né não?

Turismóloga disse...

Kkk

Não sabia de nenhuma dessas histórias. Fiquei surpresa.
Quanto as bexigas, considerei hilário. Realmente, há gosto para tudo. Duvidoso , diga-se de passagem.

Se conseguir uma passagem para outro planeta, me avise. Há um tempo que quero orbitar outras dimensões e com seres menos espetaculosos. RS.

Beijos

Unknown disse...

Encontrei seu blog por acaso, e estou adorando ler, esse texto em especial achei fantástico!
Realmente... mundo louco, atitudes insanas, mas que pra muita gente é normal, ainda não entendo o que esse ser que se diz humano procura...
Beijos e sucesso!!!
Adriana