Viver

Lendo o post do Mike ( Season 5) do ultimo dia 6 sobre os ciclos da vida, resolvi também falar sobre isso, por que mais do que ninguém acredito seriamente que nossa vivência nesse mundo é uma constante renovação, ciclos se fecham e se abrem independente da nossa vontade.
Quando passamos de uma fase da infância e de uma hora pra outra ficamos “adultos”, digo isso por que em determinado momento perdemos a inocência, e mesmo sendo adolescentes não nos vemos mais como crianças, e sim pessoas desse mundo Ai percebemos o primeiro ciclo se fechar. Essa inocência termina quando nos deparamos com algum problema sério, geralmente envolvendo um familiar, uma doença, uma agressão, uma perda, uma briga. É nesse exato momento que entendemos que a infância acabou.
Todos os percalços de ser adolescente está entre os piores de todos os ciclos que vivemos. Intermináveis anos de agonia, onde não se é homem, não se é criança, e a sociedade te encara como alguém sem opinião. É comum em casa, quando algo acontece, virarem pra você e dizerem: não se meta, isso é conversa de adulto, você não entende. Essa frase pode ser dita mesmo que tenha 18 anos...rs, principalmente se tem um irmão mais velho que se acha.
Existem também ciclos concomitantes. O ciclo de amizades, o de faculdade, o de família. São vários acontecendo ao mesmo tempo quando você ainda não é dono do seu nariz. E como a vida é cruel, logo você é arrancado de novo dessa inocência, dessa falta de compromisso para enfim ser um “adulto” de verdade. Nessa fase já estará próximo dos 25 anos.
Por que essa idade? Porque é quando encara que a responsabilidade bateu a sua porta de vez. Até então, fazíamos estágio, faculdade, primeiro ano de formado, casa dos pais, sem muita noção ou responsabilidade social. Mas o dia de virar gente chega, e você passa a ser dono de suas contas. Teus pais te olham e você enxerga na expressão deles a pergunta: O que quer da vida?
Os ciclos da morte são os que mais te derrubam e o que fazem raciocinar sobre a vida. Num dia tranqüilo, você acorda e não imagina que alguém querido, próximo e insubstituível se vai daqui e que apenas as lembranças ficarão. É cruel perder seu bichinho de estimação. É terrível ver um amigo partir, e insuportável que aquela pessoa que você ama, te deixou e que nunca mais verá seu rosto ou tocará sua pele.
Mas os ciclos que se abrem trazem sempre uma boa nova, mesmo que se dêem por um momento trágico. Um amigo que você deixou naquela longínqua adolescência, um dia aparece de novo e cruza seu caminho trazendo lembranças deliciosas do passado. Se “ver” num amigo antigo é o mesmo que se enxergar no espelho do tempo. As mesmas marcas que estão no seu rosto, estão no dele. Aí você imagina, o que se passou em sua vida, o que perdeu, quantas coisas não compartilharam? Então você sente esse ciclo se reiniciando, e as pessoas entrando nele, fazendo parte da sua historia novamente.
Uma vez ouvi que a vida é como uma novela. A cada temporada se inicia uma nova história, com novos personagens, mas no mesmo canal de televisão...rs. As pessoas entram e saem da nossa vida, nos ciclos que vivemos, mas a marca delas está lá, e puxando pelo arquivo você certamente terá uma história pra contar.
Felizes são os que iniciam os novos ciclos e tem o poder de carregar os mesmos personagens para dentro dele. Andar pela vida sozinho é triste e não ter alguém que conheça sua história é pior ainda. Recontá-la milhões de vezes cansa. Por isso é bom carregar o mesmo elenco contigo, por que há dias que em não quer falar, mas quer que te compreendam, e só os amigos que enxergam sua alma o fazem.
Boa segunda, e ótima semana a todos.
Ps.; Mike, desculpe roubar sua idéia e abordar o mesmo tema.

4 comentários:

Rico E disse...

Jamal,
Simplesmente amei este post!!!
A nossa vida é uma sucessão de ciclos e superações que nos faz amadurecer.
Besos
Rico E

Fabiano (LicoSp) disse...

Como eu disse para o Mike, esotericamente dizem que o ciclo da vida de uma pessoa esta relacionado ao número 7. Normalmente 7 anos, mas em alguns casos pode ser 7 meses, dias ou até horas. Em cada ciclo tudo pode mudar.

Eu acho que os gays acabam amadurecendo mais cedo (nem todos), por causa de todo o preconceito que passam normalmente dentro do seio familiar e no circulo de amizades.

bjs

Mike disse...

Querido, vc nao roubou o post, vc fez o que eu mais gosto quando acontece: vc debateu mais o assunto...

concordo com tudo que vc disse e acho até que consigo citar os momentos em que certas transformações acontyecerão na minha vida e ciclos se reinicaram... é de viajar na maionese esse assunto...

Gustavo disse...

Certa vez ouvi que a vida é uma livro a ser escrito sem borracha.

Assino embaixo, mas sempre seremos capazes de virar a pagina e na proxima contar histórias passadas.

Acredito que o ciclo da vida extende-se, para todos e sempre.

E como você mesmo disse, o pior é ter que trilhar sozinho e o bom mesmo é manter o mesmo elenco.

Haverão perdas no caminho, mas algumas delas como bem dito nos fazem crescer, e muito.
Já aprendi com este ciclo e várias vezes, é uma realidade amarga, que nos faz ficar com um nó na garganta, mas nada como o tempo, as coisas e as pessoas ao nosso redor para fazer com que tudo isso seja cicatrizado, porque sarar mesmo, jamais.

Whatever, ciclos da vida será sempre presente na vida de todos, porque como dizem, a vida é um eterno aprendizado, e adicionando ciclos nessa tragetória, fica mais fácil de encarar e de saber onde as coisas terminam e quando começam outras.

Bjunda