RECOMEÇAR PARA O NATAL

Preciso voltar mais vezes ao blog, colocar mais temas em debate e movimentar um pouco essa casa que tanto gosto.

Tenho confabulado muito nos últimos tempos, revendo atitudes e dando importância maior a outras que deixava de lado. A morte da minha mãe ajudou muito nisso, inclusive a desfazer de muita coisa material que guardava sem necessidade. A primeira atitude depois da sua passagem foi colocar em pratos limpos alguns problemas envolvendo família. Uma mesa redonda com meus irmãos que resultou em excelentes frutos para o futuro. Mas na ultima semana tomei coragem e fiz uma faxina geral. Joguei fora 5 sacos de 100 litros até a boca de recordações que guardava. Papeis, fotos e outras coisas que só entulhavam minha casa. Me senti renovado.

E nesse revival encontrei muita coisa do passado que fez rir, chorar e ter a certeza que criei e construí uma boa história, com amigos, familiares e pessoas que já partiram. E não querendo bancar o bom samaritano, tive a certeza de ser uma pessoa solidaria.

Eu me preocupo com as pessoas, isso é fato, mesmo aquelas que nem se dão conta disso. Uma ofensa a quem gosto, dói em mim também, e acredito ser por isso que a ingratidão vem em primeiro lugar na minha lista de defeitos humanos.

Não há nada pior que ver alguém pagando com desprezo aquilo que outro fez de coração. Eu já tive minha carga de ingratidão na vida, que machucou muito, mas sobrevivi. Não acredito ter esquecido, mas deixado de lado. Afinal muitas delas vêm de dentro de casa, e o que se faz com isso? Melhor guardar do que viver de nariz torcido com aqueles que te são de sangue.

Nas ultimas semanas presenciei duas formas de ingratidão terríveis, e o pior, ambas direcionadas a mesma pessoa. Por educação e respeito não direi do que se trata, até para evitar exposições desnecessárias. Mas me frustra ver que uma pessoa dedica tempo e boa vontade por anos, para agradar e satisfazer um punhado de gente e na primeira oportunidade viram as costas pra ela deixando-a sem reação. Algumas gentilezas na vida são tão necessárias, e custam tão pouco!!!

Quando se está por baixo, com problemas ( até de saúde) o que mais queremos são mãos estendidas e solidárias. Isso tem, repito “tem” que ser enxergado e retribuído. A vida é uma constante volta. O que se faz hoje, amanhã é devolvido. Regra básica do universo. E mesmo assim há inúmeras pessoas que parecem não entender essa fórmula. Aí penso, por que disso?

Concluí que na maioria das vezes a ingratidão vem acompanhada de outro erro de comportamento chamado “soberba”. É um dos pecados capitais, mas nos dias de hoje, as pessoas nem se lembram do que é um “pecado”. Atingem o outro para satisfazer o ego. Isso é tão pequeno e mesquinho que realmente precisaria de horas e paginas  para externar o que sinto.

O Natal tá chegando e o tempo de solidariedade também ( as pessoas passam o ano fazendo mal pra todo mundo, mas o natal é sagrado), e de antemão afirmo que minha postura para esse ano mudou. Não quero festas, não quero grandes eventos. 

Quero o calor humano, quero sentir o amor das pessoas de verdade. Não que anos anteriores não tivesse isso, mas sempre estive envolto em presentes e mimos. Esse ano não! Quero ver onde está a verdadeira gratidão das pessoas. Será definitivamente um momento de recomeço, em muitos aspectos.


Os amigos e familiares que lerem concluirão que não haverá presentes. Fiquem tranquilos, acima de tudo, o prazer de presentear faz parte da minha personalidade.

Abraço a todos e boa semana.


6 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

eu sempre curti o Natal mas de há muito ele perdeu a graça para mim ... mas, apesar de tudo, continuo presenteando tb ...

Mabe disse...

Olá.
Muito lindo o texto...
As vezes precisamos mesmo fazer uma boa limpeza nas nossas memórias, resgatar outras e jogar algumas...sempre é bom.
Abraços....e que venha um ótimo Natal!

jair machado rodrigues disse...

Meu caro Rafael, eu sempre me encontrando nos posts alheios rs...ou colocando o gorro na cabeça, sou autodestrutivo, confesso....porque ultimamente tenho sentido uma energia muito estranha deste mundo que conheci e participo (a partir de então cada vez menos) que é a blogosfera.
Adorei encontrar teu blog que trás discussões relevantes, ri algumas vezes aqui, chorei também, o que foi ótimo, me senti muito humano...o fato é que tentarei tomar outro rumo, a blogosfera é tão imensa, conheci pessoas maravilhosas aqui, mas conheci o outro lado, que pode ser monstruoso, vindo de um ser humano.
Virei sempre dar uma lida nos teus posts, que gosto muito.
ps. Meu carinho meu respeito minha admiração e meu abraço

HOJE EU VOU MUDAR
SAIR DE DENTRO DE MIM
NÃO USAR SOMENTE O CORAÇÃO
PARAR DE CONTAR OS FRACASSOS
SOLTAR OS LAÇOS
E PRENDER AS AMARRAS DA RAZÃO
VOAR LIVRE
COM TODOS OS MEUS DEFEITOS
PRA QUE EU POSSA LIBERTAR OS MEUS DIREITOS
E NÃO COBRAR DESSA VIDA
NEM RUMOS E NEM DECISÕES
by Vanusa

Thomas Cícero disse...

Sempre achei natal mais importante que o ano que se inicia justamente por isso essa humanidade latente pode ter sido o ano mal , as pessoas cruéis mas não sei se é o natal ou a "FALSIDADE''se que podemos dizer que nesse dia toma conta de todo mundo quando se vira a madrugada de natal em meio aquela família reunida na mesma falsidade ou nao faço com que meus olhos vejam apenas pessoas sendo verdadeiras e sinceras. Thomas

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Este Natal, por ser o primeiro não será dos melhores isto é óbvio, mas é bom q o celebremos para q possamos substituir a dor pela saudade ... fizemos assim ano passado ...

Hugo R. disse...

Sempre é bom recomeçar, mesmo que no final. Cada fim é um recomeço, inclusive aqueles finais com um interrogação de 200 metros de altura. Faz parte do show, e este não pode parar. Posts assim servem para que enxerguemos o que realmente importa na vida. Gostei bastante!