OLHOS ABERTOS

Há épocas que as lentes desfocam e você passa a enxerga coisas que não prestava atenção até minutos atrás. Talvez seja a calmaria da vida, ou a idade que abre cortinas fechadas, ou sei la o que, mas meus olhos flagram cenas que me fazem rir.

Parado numa fila de mercado (simplesmente adoro ir ao supermercado) observava uma menina chata, gordinha, com um pirulito daqueles que enfia no dedo, sei lá como chama, falando sem parar e irritando o pai que já estava com cara de poucos amigos. Não escutava o que ela dizia por que estava com meu ipod ouvindo boa musica. Mas reparando nela, que estava próxima, observei que no ombro e na cabeça havia uma infinidade de pontinhos brancos. Aquela menina estava crivada de piolhos. Não deu outra, sai dali e fui ficar em outra fila, pensando como uma mãe deixa uma criança nesse estado. Gorda, chata e piolhenta!

Hoje pela manhã, parei meu carro numa pracinha perto do escritório. Estava descendo quando vi uma senhora toda descabelada sentada num banco. Faltava pouco para as oito horas. Estava comendo um joelho de porco com a mão. Um pedaço carnudo e gorduroso. Puxava grandes nacos da carne, e se lambuzava. Algo pré-histórico e nojento. Segurei a respiração por que se sentisse o cheiro iria gorfar...rs.

Pouca paciência para piadinhas infames. Hoje primeiro de abril, avisei, se alguém fizer piadianha vai levar voadora.

Me emociono com coisas que antes passavam despercebidas!!! Musicas do passado me alegram, me entristecem, me emocionam. E nem to naquela fase deprê que todos temos. É constante. Pensamentos e histórias da vida voltam quando ouço algo de certo momento que passou há anos.

Vontade imensa de ter um cachorro! Nunca questionei isso, mas agora to com essa ideia fixa. Ao mesmo tempo em que quero ter filho...rs rs rs rs. Putz, to parecendo mulher quando esta perto dos 30, acha que a vida vai acabar e quer ter filhos, cachorro, papagaio, casa e tudo mais dos amigos casados.

Percebo que pessoas que se dizem “depressivas” na verdade estão usando isso como uma forma de manipular os outros em volta. Não sou medico psiquiatra ou algo do gênero, mas da pra perceber que em certos casos, utilizam disso para manter os outros por perto, amarrados como cães de estimação. Isso me faz crer que a depressão ( doença do momento) é diagnosticada a revelia por médicos. Posso ser o que for, mas burro não, e sou perspicaz em perceber atitudes suspeitas.

Não gosto de falar de politica, e me irrita essa cobrança demasiada sobre Marco Feliciano e sua renuncia. O cara é um bolha, fato, mas acho que poderiam perder mais tempo pressionando a justiça para prender os salafrarios do mensalão do que correr atrás de um pastor que não terá força suficiente para mudar nada. A comissão de direitos humanos é pequena, e depois que li que sua representatividade no governo é ínfima, penso que estamos perdendo tempo e forças brigando por algo que não levará a nada, sendo que José Dirceu e Jenuíno estão soltos, abrindo seus tentáculos para todos os lados, tirando o foco de cima deles, com gente fazendo arruaça contra Feliciano. Entendam, não sou a favor desse sujeito de cabelo esticado, só acho que ele não vale tanta força. Opinião minha.

Enfim, nada ta passando sem ônus hoje em dia pelos meus olhos. Portanto tome cuidado, por que além de observador, também to de língua solta...rs rs rs rs.

Boa semana a todos.

3 comentários:

Margot disse...

Solta mesmo...rsrrsr
abraços.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

"SÔRTA MERMO"!!!! rs

Turismóloga disse...

Observador nato.

CONFESSO que também observo muito a minha volta. E já vi cada coisa.

; )