COISA BOA PRA VOCÊ!

Acho tão nojento o falso moralismo e pudor exacerbado da nossa sociedade! Acredito que em outros países existam outros tipos de nhen nehn nhens sobre sexo, mas aqui no Brasil é tão ridículo o bla bla bla, que sou obrigado a usar essas interjeições para exemplificar a infantilidade do povo.

Sex Shop é um tabu intransponível para muita gente, e o conteúdo la vendido uma heresia para a família tradicional brasileira. Onde já se viu comprar essas “porcarias”. Talvez (agora me dirijo àquela senhora ou senhor cheio de pudores e preconceitos), se vocês em algum momento da vida tivessem feito uso das brincadeiras, fetiches e instrumentos íntimos vendidos em sex shop hoje não estariam aí, mal amados, arrastando casamentos falidos pelo simples fato de não quererem mostrar a sociedade seus fracassos.

Obviamente que casamentos não se baseiam em brincadeiras sexuais, mas se terapeutas dizem que o sexo é 50% da relação, então é sim, obrigatório que depois de um tempo, quando o fogo começa a virar brasa que de alguma forma esses “pudores” sejam deixados de lado e se faça uso de alguma coisa “ a mais” para que a rotina e a mesmice sejam abolidas.

Temos vidas corridas, trabalho, academia, estudos, filhos, parentes, chefes e mais um montão de coisas que nos tiram o foco da vida intima. Agregado a isso vem à monotonia, a idade a falta de interesse pela pessoa que esta do seu lado, que ao invés de coloca-lo pra cima, te enche criticas que fazem com que sua libido esvaia ralo abaixo.

Por que não apimentar com algum tipo de brinquedo? Isso é bom, e qualquer vendedor de sex shop alega que é essencial para a felicidade de um casal. Aí está o problema. Não tenho dados percentuais para afirmar quantas pessoas entram nessas lojas ( hoje sei que bem mais), mas mesmo assim há aquele medo de ser visto entrando, pior ainda, ser visto saindo com uma sacolinha...rs rs rs.

Alguns anos atrás minha irmã foi acusada (na tentativa de denegrir sua imagem) de ter sido vista num sex shop. Absurdamente acusada (agora estou rindo de verdade) como se isso fosse a macula do seu caráter. A pessoa que disse é ignóbil e não merece credito, mas o que quero demonstrar e a falsa moral da sociedade, que dita regras sobre a conduta de uma mulher casada. E se ela realmente tivesse ido com intuito de apimentar a vida intima dela com o marido? Mas não, a intenção era dizer que se ela estava la era por indecência, e não por uma questão sadia.

Vou ao sex shop, não tenho problemas com isso. Consumo produtos? Aí vai da ocasião, também não vejo mal nisso. E muito menos de fazer uso de artifícios que incrementem a vida a dois. Seja num namoro, num casamento, numa relação de anos, é normal, e saudável manter a chama acesa.

Lembro-me de outra passagem que ouvi do meu pai certa vez. Havia um senhor que durante a comunhão na igreja (católica obvio) ministrava a hóstia junto do padre. Um senhor de boa aparência, casto, bem casado, com filhos bonitos. Uma família de comercial de plano de saúde. Bem, esse senhor que pregava a moral e bons costumes aos berros, quase negando a comunhão para pessoas que julgava, digo “julgava” inaptas tinha um cineminha pornô no porão da casa dele e as sextas feiras reunia amigos para uma lasciva sessão de cinema adulto. Incoerente demais isso! Esses são os que julgam e tornam infelizes centenas de milhares de donas de casa que vivem a sombra da realidade, contentando-se com relatos no estilo 50 tons de cinza que leem escondidas na ante sala do medico.


Filmes pornôs, apetrechos sexuais, até bonecas (os) infláveis, ou seja la o que estiver envolvido saudavelmente na sua intimidade não tem problema algum. Você não vai para inferno por que comprou um dado erótico, uma prótese peniana, uma vagina masturbatória, uma fantasia de enfermeira ou de bombeiro. O que vai te levar para o inferno é sua língua ferina, maledicente, preconceituosa, racista, e mentirosa. Não entender e não amar o próximo com sinceridade e pureza é pior do que ser visto entrando num sex shop, tenha certeza.

ABRAÇO A TODOS.

Um comentário:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Definitivamente coisa de quem não tem coisa melhor para fazer que ficar ditando sua falsa e hipócrita moral. Cuidemos cada um de suas próprias vidas e ela seria muito mais fácil e saudável. Fundamentalistas religiosos e suas histerias são sempre hipócritas, não importa a que religião se agregam assim como os ideologistas de direita ou de esquerda. #cagoeando para todos eles. No fundo são pessoas mal amadas e com sérios problemas de sexualidade a resolver.

Parabéns. Pertinente e oportuno.

Beijão querido Fael.