UMA OVELHA MÁ PÕE UM REBANHO A PERDER...coitadinhos de nós!!!

Dizem por aí que vivemos na melhor parte do planeta, estamos assentados sobre placas tectônicas que nunca irão se mexer, o clima é bom, praias paradisíacas e lugares inimagináveis para quase 95% de quem habita esse espaço chamado Brasil. Talvez o único “porem” encontrado em terris brasilis (calma, isso não é latim, é a língua do Mussum) é o povo. OHHHHH povinho!!! 



Aprendemos desde cedo que gritar nos dá vantagem sobre os outros, por isso quando queremos algo, não dialogamos, berramos. Vi o exemplo disso entre dois participantes do BBB (que pasmem, assisti pela primeira vez ontem) justamente quando houve um entrevero entre alguns dos confinados. Entendi que o rapaz chamado Luan se importava mais do que devia com o não romance de outros ali dentro e bla bla bla, só que o mais irritante foi ele apontar o dedo na cara de um franzino de voz fina e gritar “ moleque, moleque” sem parar com um autoritarismo militar bem ao estilo de alguns que ainda se acham donos do pais. 


Claro que não generalizo mas a maioria que se comporta assim é cariocas, veja que 4 entre 5 vídeos que cai na internet onde filmam pessoas abusando do poder, estes são carioca. Exemplos como a mulher que brigou com uma menina negra na lanchonete e gritava que erra filha de militar, a outra que berrava ser arquiteta numa blitz de transito, um velho que bateu num cara fantasiado de Batman, uma velha que xingou um mendigo e foi presa por discriminação e por aí vai. A carteirada, como chama esse tipo de atitude vem desse povo falido, que ainda se acha dono do espaço publico chamado Brasil. 

Mas temos problemas de sobra por aqui. Uma politica corrupta, um eleitorado que não entende nada de nada e vão na onda do que esta na moda. Somos cegos no castelo. Sabemos que moramos num lugar privilegiado, mas não conseguimos tatear as paredes para ir a diante. Estamos perdidos num amplo salão escuro, sem nada que nos guie. Temos no comando um bucho dentuço que chora pela tortura do passado e não percebe que faz perecer boa parte daqueles que acreditaram no seu engodo. 




No Brasil aprendemos cedo que dar murro em ponta de faca machuca; 


“Água mole em pedra dura, não fura p* nenhuma”; 

“Uma andorinha não faz verão”, e nem um apanhado delas, por que a história nos mostra que manifestações populares terminam em nada; 

"Vão-se os anéis, ficam os dedos” – mentira, por que o governo nos tiram até a alma; 

“Quem com ferro fere com ferro será ferido” - Jenoíno teve sua pena cancelada, e aí? 

“Quem pariu Mateus que balance”.- ahhhh que bom...só que uma população inteira balança uma presidenta que outros pariram; 

“Quem comeu a carne que roa os ossos”. Que carne? 

“Quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho”, isso não funciona aqui. Exemplo são as pessoas que implicam com gays. Geralmente escondem e não aceitam os que estão sob seus tetos e bradam clamores religiosos ocos e sem sentidos. Um dia quem sabe o brasileiro entenda que ninguém vira gay, nasce, simples assim. 

“Quem semeia vento colhe tempestade”. Não vi tempestades sob o teto de Maluf, Eike Batista e nem da Suzane Von Richthofen, que agora virou musa do Gugu. 

E há que mais nos representa: “Quem cala consente”....quer coisa mais brasileira que isso? 

E por ultimo o único que me lembro, que talvez seja uma verdade absoluta por aqui “A ignorância é a mãe de todos os vícios”. 




Abraços e bom fim de semana.

3 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Dizer mais o que? Somos uma sub-raça, um sub-povo, uma sub-sociedade. Vivemos um estado de calamidade onde os valores não mais deterioiram pois eles não existem mais ... mas sempre há a esperança ... para a Idade Média houve a Idade das Luzes ... ainda venceremos e mudaremos a história deste país ...

Beijão

FOXX disse...

não tinha reparado que esses videos eram todos com cariocas. que interessante perceber isso.

jair machado rodrigues disse...

Meu caro Fael, não sei se choro ou dou risada deste post, que tristeza, onde fomos parar, pior, nem chegamos lá ainda...é revoltante, mas tem um humor bem genuíno nesta tua forma de contar, de expor, de se indignar, eu gosto, sempre esepro um post teu...mas é lamentável:
“A ignorância é a mãe de todos os vícios”.
Infelizmente, acredito nisso também e que fomos viciandos, violentados, humilhados todos os dias, e o que se quer é paz e dignidade para vive-la. No começo do post pensei na infame piadinha, olha que país perfeito, lindo e os outros Semhor, com vulcões, terremosotos, etc... e Deus responde: espera pra ver o povinho que vou colocar lá.
Acho que somos nós. Sempre bom ler por aqui.
ps. Carinho respeito e abraço.