CIRANDA...CIRANDINHA

Mariana namorava meninos, não gostou e passou a namorar meninas...

Dr. Gilberto não comemorava festas por que sua religião não permitia, mas enganava a mulher com prostitutas.

Dona Abgail ficou viúva com quatro filhos e sete netos, arrumou uma namorada 30 anos mais nova e foi viajar o mundo.

Grace casou-se virgem, mas brincou em todos os outros Parques de diversões.

Homero namora meninas, mas a noite chora por que ama seu coleguinha de classe.

Deusdeth é a chefe do comitê de donas de casa zelosas, costura para a igreja e paga para um garoto de programa fazer misérias com seu marido enquanto assiste.

Jonh casou-se em celebração pomposa com a filha de um político. No altar entre os padrinhos estavam o seu amante e o da esposa também.

Clariosvaldo adotou uma criança negra com sua esposa alemã. Na cidade onde morava há pelo menos quatro filhos legítimos que ele nunca reconheceu como sendo dele.

Mario e Ana são exemplos na comunidade. Quando viajam, o fazem apenas para conhecer novos casais em ménage à trois.

Padre Ernani cuida de seu rebanho há quase três décadas, e o mesmo período mantém jovens garbosos para sexo com o dízimo de sua igreja.

Helenice cozinha muito bem para seu marido e às vezes para o cunhado também.

Otoniel é pai de três filhos lindos, casado há dezessete anos. Quando a esposa sai em viagem de negócios ele a substitui por travestis de rua.

Miriam adora contar para as colegas de trabalho suas peripécias com os homens com quem sai. Em casa a esposa a espera todos os dias com sopinha de feijão.

Tonhão se regozija de sua virilidade e potencia sexual. Há pelo menos uma década está impotente por causa de uma cirurgia mal feita.

Bóris defende os animais com sua ONG, mas deixa cachorros morrerem de fome no sitio que comprou com o dinheiro de doações.

Dr. Maciel advoga de graça, mas pede para transar com a mulher dos seus clientes em forma de pagamento.

Telmo tem o sonho de se casar com um jovem garoto, mas já contaminou centenas deles com HIV.

Beatriz casou e teve filhos. Desistiu e arrumou uma namorada.

Plinio engravidou cinco namoradas na adolescência, e as obrigou a interromperem a gestação. Hoje ministra hóstia na igreja do bairro todos os domingos.

Os pais de Nilton o mandaram morar na cidade grande assim podiam esconder que era afeminado.

Os pais de Nilton também tinham uma filha, a qual mandaram para o meio do mato esconder sua masculinidade.

Tia Dulce teve cinco filhos. Nenhum lhes deu netos, eram todos de sexo trocado.

Catialucia passava maior parte do dia orando na igreja. Queria ser um exemplo de mulher, mas roubou tudo o que o marido tinha para dar ao pastor.

O ser humano é tão, mas tão complicado que é bom que use apenas 10% de sua capacidade cerebral. Se usasse mais, viveríamos o apocalipse muito antes do esperado.

Bom fim de semana a todos.






5 comentários:

Dominus disse...

O ser humano é simples. O que nos torna complicados é nossa falta de autoconhecimento. Suponhamos, que o ser humano realmente usasse apenas 10% do cérebro, e dentro desses 10% ele se conhecesse, o mundo seria outro. E teria muito menos inconsistências como as que você disse no texto. Quando nos conhecemos, a vida se torna “leve” e muitos menos complexa, passamos a nos entender e entender o outro.

Antonio de Castro disse...

eu adorei essa postagem. adorei!

no título me fez lembrar a quadrilha de Drummond, mas depois que é mais.

há uns anos, eu acho, tive uma ideia para um blog sobre pessoas na rua e os segredos que elas poderiam ter. no fim das contas, não consegui desenvolver, mas era exatamente isso que eu queria.

vc alcançou o efeito que eu desejava para o tal blog.

tá de parabéns.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Ciranda cirandinha. Então, vamos todos cirandar antes do apocalípse!

Madame Mim disse...

Esqueceu de colocar que ainda postam fotos no face como os melhores seres humanos existentes!

Latinha disse...

E a coerência manda lembranças! Perfeita a sua postagem, acredito que todos nós conhecemos personagens assim, pior, que alguns bem mais de perto do que gostaríamos...

grande abraço!