CARTA A PAPAI NOEL

Caríssimo Papai Noel, Viejito Pascuero, Julemanden, Santa Claus, ou seja lá a forma como gosta de ser chamado:

As crianças creem que o senhor, ou melhor, “você” né, já somos intimos. Afinal são trinta e tantos anos que nos conhecemos. É o grande provedor da cura de todos os males.

Sabe que eu nunca acreditei que era você quem trazia os presentes, por que em casa, com um irmão mais velho, logo nas primeiras manifestações de entendimento da vida, ele ja contou que quem comprava tudo era meu pai e não você. Tudo bem, nossa amizade nunca foi baseada no interesse material, mas na representação que tem no natal. Alias, não dava pra acreditar que se dividia em tantos e tantos Papais Noeis no mundo inteiro. Fui um menino questionador e se não tivesse sido alertado, logo faria perguntas a respeito.

Meu bom velhinho, vejo que as pessoas hoje projetam em você uma cura para os problemas do mundo. As crianças pedem paz, pedem que seus pais não briguem mais, que o carro velho se mantenha bom pra viagem de fim de ano para praia. Coisas tão fora da sua realidade Finlandeza (Lepônica talvez) que duvido que os atenda.

É impressão minha ou o mundo está carente? Estão te confundindo com Deus!!!

Na verdade eu sempre imaginei isso, você não é um velhinho gordo, barrigudo, de barba branca e vestindo roupas vermelhas pra agradar a coca-cola, é mais que tudo isso, é a esperança de dias melhores. É em quem se apegam os infelizes, os merecedores de atenção divina. Hummm...se você é Deus, então silenciosamente, nesses anos todos, minha cartinha te foi endereçada. É por isso então que ano após ano, meus natais foram felizes. Na verdade eu pedia algo alem do brinquedo, eu pedia união, e paz na minha familia. E tive isso, por que os contratempos são necessarios, é até pedir demais que passemos pela vida sem nenhum tipo de sofrimento. Até os mais dificeis, aqueles que machucaram, eu sei que foram necessarios, e sempre tive aquela ceia de natal, com os familiares por perto, mesmo que lá fora o mundo estivesse em cacos.

Deve ser dificil entrar nos lares, tentar incurtir no coração das pessoas mais do que o interesse material. Deve ser imensamento dificil trazer a mensagem de que um dia mandou seu filho (se você é Deus, então mandou seu filho), para que tivessemos o perdão das nossas mazelas. Todos confundem o Natal. Todo mundo acha que a data é pra se comer panetone, enfeitar a casa com bolas de natal num pinheiro cheio de neve. Tá, isso é bonito, agrada os olhos e encanta as criancinhas. Mas quantos de nós realmente encaramos a data como um periodo de reflexão, de tentar perdoar e fazer o bem. Deveriamos fazer isso sempre, mas o povo esquece, só lembra no fim do ano.

Fazer o bem é dificil demais. Me desculpe. Ser bonzinho 365 dias do ano é muito complicado. Acho que está de bom tamanho se pudermos pelo menos respeitar o proximo, e não invadir a vida alheia com injurias e maledicencias. Se precisasse ser bonzinho todo esse tempo pra ganhar presente, putz, eu ia passar o natal sentado a sarjeta vendo os outros brincarem, por que não consigo passar ileso em situações que requerem um bom palavrão.

Acho que conforme crescemos meu caro Noél, as premissas do bom comportamento vão mudando. Quando adultos, ser honesto, não prejudicar e transformar familias inteiras em infelizes já está de bom tamanho. O triste é que vejo pessoas que dependem de outras mais ricas, que não lhes tem o minimo de respeito. E sabe o que elas alegam? Que suas religiões não permitem que o festejemos. Isso é hipocrisia demais. Se tivesse que pedir algo sério pra você hoje, seria que acabassem as religiões, que todos passassemos a crer em um só Deus. É por causa de tantas e tantas denominações religiosas que a intolerancia se instalou em nosso meio. Paciencia, algum bom marketeiro um dia lá no passado remoto, conseguiu criar a melhor campanha publicitária: a igreja.

Olha, não sou ateu, de forma alguma, e respeito às religiões, crenças, seitas e tudo mais, você sabe disso. Cresci assim, no meio delas, então sei lidar com tudo isso. Mas queria sim pedir a você, já que estamos nesse papo aberto, que tentasse ajudar aquela familia pobre, sem esperaça. Aquela que vive naquele casebre humilde, que as estatisticas nem passam por ela, pela miseria indelével que vivem. Se não puder chegar até lá, plante no pensamento de alguem a vontade de fazer algo por eles. Assim acredito que faremos a diferença nesse periodo que todos clamam por sua vinda.

Papai Noel, sei que no dia 25 estará ocupado, mas te convido a estar comigo e todos os que amo, pra celebrarmos juntos o nascimento simbólico do seu filho (oops , olha eu aí te confundindo com Deus de novo). Então, seja da forma como for, por pensamento, espirito ou fisicamente, que faça com que todos nós tenhamos um natal cheio de felicidade, por que você sabe que esse é o ingrediente da paz. E para aqueles que inevitavelmente a dor se faça presente, que sua mão os conforte.

Ano que vem tento ser melhor, ok? Prometo!

Abraços e boas férias depois que passar o rebuliço do natal.

Rafael

16 comentários:

Rafael Cardoso disse...

Sua cartinha superou a tradicional carta do Garfield, hahahaha.

Abraços e Feliz Natal!

Edu disse...

A melhor carta pra De... Papai Noel que eu já li! Posso assinar junto?

Beijo!

Paulo Braccini disse...

Irc! Odeio este velho barrigudo! rs

;-)

Karina disse...

Linda carta. Engraçado como a gente (quem gosta, obviamente) "não cresce" quando se trata do Papai Noel... Um beijo, Karina.

Mylla Galvão disse...

Rafa,

Essa carta me emocionou demais! Principalmente no Natal!
Eu sempre acreditei no Papai Noel... E da forma tradicional mesmo...
Mesmo sabendo que ele existe em cada um de nos, dentro do coração!
Mui bela sua carta!
Olaha passando para te convidar para a minha blogagem de natal dia 20/12! Se vc se interessar, passa no Vidas Linha!
bjo

Dêco disse...

Eu tb já acreditei em papai noel.

Palavras Vagabundas disse...

Aplaudindo de pé!
Posso assinar embaixo?
bjs carinhosos
Jussara

Lobo disse...

Nunca gostei do Papai Noel! O velho é maior injusto! Vivia dando presentes mó legais pro outros e eu, que era muito mais bonzinho que eles, só ganhava bolas dente de leite! hahaha

Mas sério, não consigo ver o Natal com outros olhos senão o da hipocrisia.

Abração Rafa!

Le Voyeur disse...

yeap... assino embaixo!

bjs do voy

Albuq disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhh adorei tua carta, linda!

Agência PSD Designer Ltda. disse...

LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO.. SEGUE-ME

LUCRE COM SEU BLOG:
www.psdesigner.com.br/entretenimentos

Seu blog é divulgado aqui após cadastrar-se

SIGA-NOS:
www.psddesigner.blogspot.com

OBRIGADO!
Marcos Roberto

Paula Barros disse...

Rafael, sua cartinha me fez rir, puxou minhas orelhas, me fez refletir. Quantas verdades ditas neste seu estilo de dizer, brincando, e sendo sério.

Vou falar com Papai Noel, você tem me feito sorrir, e merece um presentinho. rsrs

abraço!

Maria Dias disse...

Oi Rafael...

Adorei seu selinho e por conta dele colado na página na minha amiga Paula vim parar aqui...Ah mas eu já tenho um aquariano aqui em casa(bem esse tem um mundo só dele e só aparece nas horas das refeições e olhe lá!rs...).Ah tb estou fazendo minha listinha pra papai Noel...Bem vamos manter uma ponte?Aparece no meu blog(na verdade estou em contagem regressiva pra retornar no ano q vem!)Vem?!rs...

Prazer em cnhecer seu espaço e se nao se importar vou colar teu selinho na minha página(adorei!).

Beijos

SAL disse...

QUE COISA MAIS LINDA FOI ESSA???!

Rafa, ando emotiva (não sei se é o final do ano - e esse ano foi de mudanças bruscas) mas eu acabei me emocionando com sua carta!!

E rindo um tanto também pq, humor, (alem de projetos e comidinhas finas) você tbm sabe fazer!!

um beijo enooorme!
desculpe minha ausencia nos comentario, e pode acreditar, leio-te sempreeeeee!

o Humberto disse...

Que texto bacana, rafael!
Parabéns, muito bom!

P.S. ri um bocado da roupa vermelha pra agradar a Coca-cola, rs.

Cris disse...

Meu Querido Garotinho de onze anos....rs, vim aqui pra ler o post, cláro e, desejar um natal de muita paz pra vc. Essa paz que nasce em nós e existe por nós.
Que todos seus natais possam trazer boas lembranças; afinal, foram todos eles que trouxeram vc até aqui; assim: um grande garoto de onze anos!
Por causa de todos os natais, este ano vc vê tudo com seus olhos e trás dentro de si, as melhores das convicções e ternuras sobre vida, família, bençãos, sonhos... O que vc viveu , é responsável pelo seu hoje e uma parte do que vc mostra aqui é absolutamente lindo.

Muita paz, Rafael! Muita luz no seu caminho e que este natal possa durar 12 meses.

Um beijo grande, com todo carinho!