SEXTAFEIRISSE COM CINEMA BOM

É com a alma lavada e enxaguada que hoje venho a esse espaçamento filosófistico para falar de um personagem trepidante e dinamitoso chamado Odorico Paraguaçu. Um Político honestíssimo que a esquerda comunista, marronzista e badernenta perturba só por querer mais que nada cumprir o funéreo dever de mandar fazer o construimento do cemitério municipal de Sucupira. Não conseguiu em seu mandato tirar o bendizento Cemitério da sua virgindade defuntícia. E agoramente deixando de lado os entretantos e partindo para os finalmentes, quero indicar ao populacionarios que leem meu blog, que assistam sem falta de desconstrangimento a essa obra primastica da cinematica nacional intituladoramente chamada de “ O BEM AMADO”.

O texto de Dias Gomes estreou em 1973, ano de meu nascimento, sendo a primeira novela colorida a ser apresentada na TV brasileira. Contava a história do corrupto Prefeito da cidade fictícia de Sucupira. Sua missão era construir um cemitério municipal, superfaturado. O discurso de Odorico, rico em insinuações ao período conturbado da nossa politica nacional, auge da ditadura militar, fez de Dias Gomes um brilhante criador de personalidades da teledramaturgia, digno de prêmios.


As irmãs cajazeiras. Três solteironas as quais Odorico mandava ver, amarravam a história e costuravam a trama. Zeca Diabo, pistoleiro sanguinário que vivia com sua mãezinha doente. Dirceu Borboleta, fiel assistente do prefeito, figura pura e enigmática, perpetuaram na memória dos que na década de 80, assistiram a reprise e logo em seguida a série que por anos nos fez rir.

Não poderiam ter escolhido melhor ator para encarnar Odorico em nossa época do que “Marco Nanini” que magistralmente da vida ao prefeito e a sua obsessão por inaugurar o cemitério de Sucupira. O elenco escolhido por Guel Arraes numa direção extraordinária me fez gargalhar em alguns momentos. Nanini com trejeitos próprios dele, boca mole, e discurso afiado, é uma grande dica para os amantes do cinema nacional, ou aqueles que como eu, curtem boas risadas.

Baixei o Filme através de um site que disponibiliza boa parte do cinema nacional, antigo e atual. Sabemos que o mercado brasileiro é podre em relação aos lançamentos e divulgação do nosso cinema. Quis muito ver o “o Bem Amado” numa sala de cinema, mas não consegui. Primeiro por que ficou em cartaz num tempo curto, e segundo em salas horríveis, cinemas pequenos, e distantes. Uma vergonha!

Por isso, mesmo sendo avacalhado por fazer download de um filme gratuitamente através da internet, indico aos que revoltados como eu com a politica de distribuição do cinema nacional, quer sim apreciar a boas produções no conforto do sofá de cada um.

Se interessar, o filme foi retirado do site abaixo.

E sem adulância, entreventemente puxo uma salva de palmas a Odorico Paraguaçu, por merecencia, talqualmente eu que não sou uma puxa-saquista, mas um fã ardoroso da figura do Prefeito de Sucupira. E tenho dito.

Bom fim de semana a todos.

http://www.baixarfilmesdublados.net/baixar-filme-o-bem-amado-nacional-dvdrip/

9 comentários:

KARINA PINTA E BORDA disse...

Vou acolher a dica e ver se assisto ainda neste final de semana. Eu gosto do cinema nacional, mas às vezes me decepciono muito, pois a crítica elege certos filmes que me agridem, particularmente, como "Amarelo Manga", por exemplo. Esse filme foi colocado como uma obra-prima, mas que me deu náuseas do início até o meio do filme, porque não consegui assistir o resto. Um beijo, Karina.

Le Voyeur disse...

tb queria ter visto o filme nos cinemas...
agora so me resta DVD!

bjs do voy

Atitude: substantivo feminino. disse...

Oi Rafa! Ainda não assisti essa nova versão mas confio muito no trabalho do Nanine..acho ele fodástico.

Engraçado que tive a mesma sensação com Amarelo Manga que a comentadora Karina aí de cima..rsrs Já o Caco adorou. Vá saber, né?

Vem cá..o cretino do Marcos não vai postar um nada, aquele mão de vaca de posts???? E nós aqui... esperando umas fotos..um sinal de fumaça...uma piadinha argentina...

Dama de Cinzas disse...

Quero muito ver esse filme. Eu sou fã do atual cinema nacional, pois a qualidade só melhora a cada dia. Gosto, principalmente, porque os filmes retratam a nosso realidade, o que a gente vive aqui, a nossa cultura.

Quero ver O Bem Amado, claro e vou baixar... rs

Beijocas

Três Egos disse...

Interessante! Desconhecia tudo isto. É sempre bom saber um pouco a mais.

Abraço!

Edilson Cravo disse...

O que dizer de Marco Nanini? Suprasumo da cultura nacional, creme de la creme....rs
Adorei a dica. Parabéns pela iniciativa do teu selinho que o Três Egos divulgou, é pra todos, posso colar no meu blog?rs
Abraços querido e lindo fim de semana.

Antonio de Castro disse...

pra isso a gte usa o download ilegal.

enquanto a distribuição dos filmes não for decente.

ilegalidade!

Lobo disse...

Pois é, também fico puto com isso! Já perdi uns 3 filmes nacionais que quis ver esse ano porque só passaram em salas de cinemas muito trues e muito distantes!

E sobre a questão indígena que você citou lá no blog, se trata de um comportamento natural, muito observado em diversas espécies: qualquer animal estrategista K (que tenha cuidado parental) que tenha uma prole defeituosa em algum aspecto, o mata. Deixá-lo vivo implica dar-lhe chance de sobreviver, procriar, e propagar aquela característica, ameaçando as chances de sobrevivência da população daquela espécie no futuro. Para nós é completamente hediondo sequer pensar em uma coisa dessas, mas é tão comum de se ver...

Abração Rafa!

Ninna disse...

Eu não assisti esse filme, mas minha mãe disse que é ótimo..
Os filmes brasileiros deram uma melhorada bem drástica na minha opinião. Antes eu não achava interessantes os filmes nacionais.
Mas hoje estão com uma qualidade bem melhor e sem cenas de sexo, rs.
Valeu pela dica!
beijos