CAMPANHA PELO BOM HUMOR

Uma das coisas que mais preso no ser humano é capacidade de ter “bom humor”.

Acredito ser primordial para cada um de nós, independente da situação financeira, amorosa, social, ou seja, lá o que for ter sempre um sorriso cordial, mesmo que por dentro esteja explodindo de raiva. As pessoas em volta, estranhas ou conhecidas não tem obrigação de nos aturar mal humorados.

O que mais me irrita e acaba por fazer com que eu desista da amizade de alguém é a bipolaridade. Pessoas que todos os dias brincam, dão a oportunidade de você entrar na onda, mas lá um belo dia, quando estão com os “córnos” respondem malcriados, grosseiros, nos deixando sem graças. A esse tipo de pessoa, meu desprezo.

Sou linear. Mesmo quando as coisas não estão bem, que amanheço de ovo virado, não desconto em pessoas que estão por perto. Claro que se alguém me irritar ao ponto de eu xingar, aí sai debaixo, por que vem uma cachoeira imensa sobre o coitado(a).

Não gosto também daquelas pessoas que mal lhe conhecem e viram amigos de infância, se dando ao direito de fazer piadinhas sem graça. Lembro do Marcão (Meu Pitaco) contar de um funcionário da empresa que ele atua, logo que contratado, se enturmar colocando apelidos em todos a sua volta. Um sujeito espaçoso, com praticas de bulliyng apelidando a todos de forma jocosa. Quando chegou a vez do Marcos, e ele soltou um “mister bean”, levou uma que ficou quietinho no canto, e nunca mais (até ser demitido) se fez de engraçadinho pra ele.
Aceito todo o tipo de brincadeira, e tenho feeling pra saber quando é apenas uma forma inocente de contato e amizade, ou quando a piada vem carregada de más intenções. Por que convenhamos, o que não falta nesse mundo é gente mal resolvida, que odeia o mundo, a humanidade, os animais, as plantas, as bactérias e ele mesmo...rs

Mas aquela pessoa feliz demais também incomoda. Nas festas sorri alto, fala alto, e se comporta como pavão, abrindo seu rabo enorme e colorido, mas ao mesmo tempo mostrando o fiofó. Já escutei que esse tipo de pessoa não é confiável. Até aí, nunca me pus à prova. Então não consigo opinar sobre, apenas tenho uma leve implicância.

Podem brincar comigo, à vontade. Fazer piadas, até me xingar, mas com respeito de amigo. Se assim o fizerem, eu acabo me comportando como aqueles gatos que viram a barriga pra cima pra serem coçados..rs rs rs...

Tenham bom humor pelo amor de Deus!!!

Abração, e boa quarta feira a todos.

13 comentários:

KARINA PINTA E BORDA disse...

Terminar sua postagem com a foto do gatinho me fez sorrir e ter mais bom humor agora pela manhã, apesar de estar bem hoje (e notar, mais uma vez, q vc é fofo). Me lembrei daquela canção do Skank (Te ver) que dizia ser impossível ver um bichano pelo chão e não sorrir. Eu sou assim, mesmo que o gato seja bem feinho. Bom humor é fundamental, mas um pouco de senso também, para sabermos até onde podemos chegar com determinadas pessoas ou de acordo com a ocasião. Só tem uma coisa que me deixa mau humorada: muito sono mesmo! rs Um beijo, Karina.

Paulo Braccini disse...

Risos ... eu sou extremamente bem humorado, mas não tenho a menor paciência com os incovenientes, com os felizes demais, com os espaçosos, com os amargurados, com os q vivem de mal com a vida ...

sou normal??? kkkkkkkkkkk

bjux

;-)

Mylla Galvão disse...

Olha, eu fiquei aqui imaginando vc virado de barriga pra cima e querendo ser coçado viu?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas falando sobre o post... Tem pessoas q são assim mesmo!
Eu acho q elas tem um mundo delas próprio...Ou sei lá, qdo tão com a "macaca" querem descontar no primeiro q aparece pela frente!
Acho mto errado isso e quero distância dessa gente!

Legal seu post!

bjo

Luna Sanchez disse...

Eu não consigo fazer de conta, Rafa : quando não estou bem dá pra ver na minha cara. Claro que não desconto nas pessoas, acho isso uma grosseria sem perdão, mas aviso que estou em um dia ruim para aquelas mais próximas. Prefiro assim do que ter que responder às tantas perguntas ("O que tu tem?", "Foi algo que eu disse / fiz?"...) que sempre, sempre aparecem.

Respondendo teu comentário lá no blog : sou uma futura publicitária, me formo no mês que vem. ;)

Beijos, ótima quarta!

ℓυηα

Lobo disse...

Pensando nisso que eu criei meu kit "53 sorrisos para fazer a vida alheia feliz". Um para cada situação desagradável do dia a dia hahaha

Abração Rafa!

Ninna disse...

Oláá!!
Dando uma visitinha por aqui :D
Realmente o povo tem que ter bom humor em qualquer situação..
Adorei a foto do gatinho..

Adorei o seu blog! Estou seguindo!
Beijo

Marcelo Moraes disse...

Uma coisa eu sei: um dos motivos das pessoas não acertarem a minha idade é por não parecer os sinais sisudos que os estressadinhos de plantão acabam expressando em sua inevitável cútis acaba mostrando.
E com esta foto do post ilustrei um meu, também, falando deste tema: Tentando o mau humor.

Mas ainda conheço muita gente que confunde o "ter bom humor" com o "ser palhaço".

Pois é, o mau humorado, pelo visto, não é uma espécie em extinção!

Abraço.

Dama de Cinzas disse...

Eu sou muito estranha... rs

Não sou bem-humorada (isso tem hífen?...rs). Eu disfarço muito bem. Como já disse algumas vezes, tenho a minha personagem feliz que coloco em prática pra me salvar socialmente, quando não estou muito sociável. Porque sou bastante anti-social(isso tem hífen?...rs). As pessoas que me conhecem no trabalho e tal, acham que sou simpática e amável, mas sou intragável com estranhos. Detesto que puxem papo comigo na rua. Faço cara feia e tudo.

Por isso que digo, sou uma contradição ambulante. Acho mesmo que sou bipolar... ahaha... Mas consigo disfarçar bem, procuro descarregar o mínimo possível meu mal humor nos outros. E acho que estou cada vez melhor.

O que me salva é que gosto de fazer os outros rirem. E isso é um grande disfarce.

Mas conviver em casa comigo não é tão difícil. É só me deixar no meu canto quanto estou braba, passa rápido... e não sou de implicar com ninguém...

Nossa escrevi tanto, quase fiz uma terapia aqui... rs

Beijocas

Atitude: substantivo feminino. disse...

Também me considero linear...linearmente resmunguenta.
Ahh qualé! Não causo surpresa! Sou previsível!

Eu não aturo aquela pessoa que como vc descreveu acima, não te conhece direito e já se acha íntima. Minha sina é atrair esse tipo de pessoa carente. Infelizmente a amizade que nem começou termina porque elas tendem a achar que sou grossa.
(Dayse é um apelido que eu e minhas amigas demos a esse tipo de gente. Então, quando conhecemos alguém carente, já avisamos logo uma à outra: ihhh..cuidado que essa é Dayse! É um ótimo alerta.)

O gatinho na foto foi muito golpe baixo...

Michele P. disse...

Olá
Vim do blog da Ninna.
Achei que seu texto ficou bacana, permite uma leitura descompromissada, gostosa. Gostei também do "toque de bom humor".
Particularmente, não sou uma pessoa de "cornos virados", mas tenho meus dias de azedume. Porém, na maioria das vezes procuro ser uma companhia agradável e feliz.rs

Um abraço,
Michele

Antonio de Castro disse...

eu sei bem o que é aturar uma criatura bipolar.

mas os efusivos tb me dão nos nervos.

torço sempre pelo meio-termo.

Tathiana disse...

Olha, eu sou bipolar, mas não sou sem-educação. Apenas deixarei de falar ou cumprimentar alguém se tiver motivos pra isso (quanto às oscilações de humor, infelizmente, não precisam de motivo específico para acontecer).
Sorte minha estar medicada. Porque se não estivesse, entraria em depressão profunda nessa fasezinha podre que estou.
De qualquer forma, mesmo nos dias ruins, costumo ter senso de humor, ainda que possa ser humor negro, sarcástico, ácido e demais variações... rs.
Bjs.

Saulo Taveira disse...

Adorei. Me acho muito bem humorado, gosto de rir e fazer rirem. Mas penso que há o momento da melancolia, tristeza, a sós, de preferencia.

Abração amigo.